Pular para o conteúdo principal

Fachada do MIS Cine Santa Tereza, ao cair da tarde.
Foto: Ricardo Laf/PBH

MIS Cine Santa Tereza recebe mostra de cinema sobre equidade de gênero

06/12/2019 | 15:42 | atualizado em 09/12/2019 | 09:36

O MIS Cine Santa Tereza recebe, a partir de sexta-feira, dia 6 de dezembro, a primeira edição da Mostra de Cinema “Diálogos pela Equidade”. Até o domingo, dia 8, serão exibidos documentários e filmes relacionados às questões de gênero e ao cotidiano de uma diversidade de mulheres no Brasil e no mundo. A entrada é gratuita e a retirada de ingressos poderá ser feita na bilheteria do cinema 1h antes da sessão.

 

O evento é promovido pela Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, da Fundação Municipal de Cultura e da Secretaria Municipal de Assistência Social, Segurança Alimentar e Cidadania.

           

A programação foi desenvolvida pela Diretoria de Políticas para Mulheres para a campanha internacional fomentada pela ONU Mulheres "16 dias de ativismo pelo fim da violência contra as mulheres". A campanha começou em 25 novembro, Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra as Mulheres, e vai até 10 de dezembro, Dia Internacional dos Direitos Humanos.

 

Todos os dias acontecerá, ao final das exibições, uma roda de conversa com a participação de profissionais da Diretoria de Políticas para Mulheres, do Centro Especializado de Atendimento à Mulher-Benvinda e convidadas da sociedade civil de movimentos feministas.

 

Serão exibidos os filmes Corpo Manifesto (2015), de Carol Araújo; Casamento Infantil (2017), de Raphael Erichsen; Yorimatã (2016), de Rafael Saar; Chega de Fiu Fiu (2018), de Amanda Kamanchek e Fernanda Frazão; Filha da Índia (2015), de Leslee Udwin; As Mil Mulheres (2018), de Rita Toledo; Repense o Elogio (2017), de Estela Renner; e Lilás (2016), de Bruna Fortes e de Jacqueline Almeida.

 

 

Programação - I Mostra de Cinema Diálogos pela Equidade

Dia 6, sexta-feira

  • 17h30

Corpo Manifesto  

(Carol Araújo | Brasil | 2015 | Documentário | 28 min) 

O filme explora de maneira poética as dimensões simbólicas do corpo e sua representação, costurando imagens de uma performance da artista Nina Giovelli, com entrevistas de pensadoras e militantes feministas como Djamila Ribeiro, Margareth Rago, Marcia Tiburi, Laerte, Luiza Coppietters e Jéssica Ipólito. O documentário acompanha atos públicos feministas e mostra quem são e o que desejam as mulheres que ocupam as ruas e escancaram, com potência, fúria, poesia, humor e alegria, os mecanismos de dominação engendrados pelo poder patriarcal, lutando por um mundo mais ético e igualitário.

Classificação indicativa: 12 anos. 

 

Casamento Infantil  

(Raphael Erichsen | Brasil | 2017 | Documentário | 24 min) 

O Brasil é o quarto maior país em números absolutos de casamento infantil. Marília tem 15 anos e vive no interior do Maranhão. Daniela tem dois filhos e vive em um bairro de periferia de São Paulo. Em comum, a história de duas meninas que tiveram suas vidas impactadas pelo casamento precoce.

Classificação indicativa: livre.

 

  • 19h 

Yorimatã  

(Rafael Saar | Brasil | 2016 | Documentário | 116 min)

Em meio ao movimento hippie dos anos 70, Luhli e Lucina vivem o cotidiano criativo de uma comunidade alternativa. Com cerca de 800 composições no currículo, do violão aos tambores artesanais que constroem e tocam, elas vivem um relacionamento a três com o fotógrafo Luiz Fernando Borges da Fonseca, que registra tudo em filmes Super 8mm. Um filme sobre a liberdade e a busca das raízes primitivas culturais brasileiras.

Classificação indicativa:10 anos. Após a sessão, roda de conversa

 

Dia 7, sábado

  • 17h

Chega de Fiu Fiu  

(Amanda Kamanchek / Fernanda Frazão | Brasil | 2018 | Documentário | 73 min) 

Por meio de imagens coletadas por câmeras escondidas, acompanhe o dia a dia de três mulheres com vidas distintas, vendo como a violência de gênero é constantemente praticada no espaço público urbano. Especialistas discutem o assunto, buscando encontrar respostas e alternativas para a uma questão fundamental: se as cidades foram feitas para as mulheres.

Classificação indicativa: livre.

 

  • 19h

Filha da Índia  

(India’s Daughter | Leslee Udwin | | Reino Unido / Irlanda do Norte | 2015 | Documentário | 62 min). 

O filme conta a história de uma jovem de 23 anos, estudante de medicina, que sofreu um estupro coletivo em um ônibus, em dezembro de 2012, em Nova Delhi, Índia. O crime provocou protestos sem precedentes no país e deu início a uma discussão sobre violência sexual e direitos das mulheres em diversos países.

Classificação indicativa:18 anos. Após a sessão, roda de conversa

 

Dia 8, domingo

  • 17h

As Mil Mulheres  

(Rita Toledo | Brasil | 2018 | Documentário | 84 min) 

Quatro artistas desenvolvem obras inspiradas por histórias de outras mulheres. Entre escolhas, reflexões, falhas e acertos, as artistas revelam como conectam seu universo interior às questões do mundo à sua volta. Ao entrelaçar arte e ativismo, o filme lança luz às diversas faces do feminismo hoje.

Classificação Indicativa: 10 anos. Sessão Materna 

 

  • 19h

Repense o elogio  

(Estela Renner | Brasil | 2017 | Documentário | 48 min) 

Repense o Elogio é um documentário que propõe uma conversa sobre a maneira como as crianças são elogiadas. Enquanto meninas são muitas vezes elogiadas apenas por sua aparência, meninos podem receber elogios ressaltando suas habilidades.

Classificação indicativa: livre. 

 

Lilás

(Bruna Fortes / Jacqueline Almeida | Brasil | 2016 | Documentário | 19 min) 

Lilás acompanha o cotidiano de crianças de 4, 5 e 6 anos durante atividades realizadas em salas de aula, e apresenta uma reflexão sobre a formação da identidade de meninas e meninos durante a infância, a participação da mídia, da escola e do imaginário coletivo nessa construção.

Classificação indicativa: livre.  Após a sessão, roda de conversa