Pular para o conteúdo principal

População nas ruas da cidade
Foto: Viva Lagoinha

Mapeamento cultural da Região da Lagoinha será apresentado à comunidade

criado em 18/11/2022 - atualizado em 18/11/2022 | 17:38

O Centro Cultural Liberalino Alves de Oliveira promove neste sábado (19), a partir das 15h, um encontro demandado pela comunidade da região da Lagoinha para apresentação de um mapeamento cultural produzido pelo projeto Cartografia Cultural da Região da Lagoinha. Desenvolvido em 2019 pela Diretoria de Patrimônio Cultural e Arquivo Público da Fundação Municipal de Cultura, o projeto envolveu moradores e entidades da região no intuito de identificar e mapear as referências culturais da Região. O material gerado a partir desta extensa pesquisa será agora apresentado ao público. O encontro tem entrada gratuita. Mais informações no Portal da PBH.

 

Ao longo do projeto foram realizadas reuniões com agentes locais, elaboração de mapas de percepção com moradores do território e visitas técnicas à região, a fim de definir percursos metodológicos a serem utilizados para a captação das informações e de iniciar processos de articulação para o desenvolvimento dos trabalhos de campo.

 

Para Guilherme Araújo, diretor de Patrimônio Cultural e Arquivo Público da Fundação Municipal de Cultura, o projeto contribui para a valorização do patrimônio cultural de Belo Horizonte. “A importância desse mapeamento está no fato de envolver as comunidades no processo de identificação de suas referências culturais, conforme estabelece a Constituição Federal de 1988 à qual está alinhada a política de proteção do patrimônio cultural do município. O patrimônio cultural de Belo Horizonte é formado pelos bens portadores de referência à identidade, à ação, à memória dos diferentes grupos formadores da sociedade”, completa.

 

Foram identificadas 394 referências culturais nas seguintes áreas: atividades produtivas e comerciais, equipamentos e serviços públicos, esporte e lazer, expressões artísticas, lugares, música, ofícios, organizações sociais e religiosidade.

 

A partir da pesquisa, gerou-se um extenso material constituído de registros fotográficos, fichas descritivas, gráficos, mapas e relatório analítico que possibilitam conhecer melhor as expressões culturais existentes no território e que constituem um conjunto de informações de fundamental importância para a formulação de políticas culturais adequadas às particularidades da região.

 

Para Barbara Bof, diretora de Promoção dos Direitos Culturais da Fundação Municipal de Cultura, o projeto cumpre um importante papel no sentido de resguardar a memória e a cultura da Lagoinha. “Essa pesquisa é de grande relevância para a preservação da memória da região, em especial a memória afetiva e comunitária dos lugares de vivência. Através dela será possível reafirmar os laços de pertencimento e cuidado com a região, que tem sofrido muitas intervenções ao longo dos anos. A comunidade se ver, se refletir nesse registro histórico garante ainda para as próximas gerações o direito à memória deste território histórico e geograficamente cultural”, ressalta Bof.

 

A apresentação deste mapeamento para a comunidade será conduzida por Alan Pires, historiador da Diretoria de Patrimônio Cultural e Arquivo Público da Fundação Municipal de Cultura.

 

Serviço

Apresentação do Projeto Cartografia Cultural da Região da Lagoinha

Dia 19, sábado, às 15h

Local: Centro Cultural Liberalino Alves de Oliveira (Av. Pres. Antônio Carlos, 821 - São Cristóvão)

Entrada gratuita