Pular para o conteúdo principal

Mais sete Centros Culturais e Bibliotecas da PBH retomam atividades presenciais
Foto: Ricardo Laf

Mais sete Centros Culturais e Bibliotecas da PBH retomam atividades presenciais

criado em 01/11/2021 - atualizado em 01/11/2021 | 17:17

A Secretaria Municipal de Cultura e a Fundação Municipal de Cultura reabrem ao público a partir do próximo sábado, dia 6, outros sete Centros Culturais da cidade: Jardim Guanabara; Pampulha; Salgado Filho; São Geraldo; Usina da Cultura; Urucuia e Vila Marçola. Assim como na primeira fase, quando foram reabertos cinco centros culturais (Venda Nova, São Bernardo, Lindeia Regina, Padre Eustáquio e Bairro das Indústrias), a seleção destes novos espaços considerou critérios como o espaço de cada equipamento, priorizando os que possuem ambientes mais amplos e abertos, assim como o atendimento a diferentes regiões da cidade. As bibliotecas instaladas nestes Centros Culturais também retomam suas atividades presenciais. 
 
Com a reabertura, o público poderá usufruir novamente, de forma presencial, dos equipamentos culturais, seguindo os protocolos de prevenção ao contágio pelo Coronavírus. Os equipamentos culturais funcionarão para as atividades presenciais nas quartas, quintas e sextas-feiras, das 13h às 21h; aos sábados, das 9h às 17h; e no primeiro domingo do mês, das 9h às 17h (com exceção do Centro Cultural Usina da Cultura, que não abrirá aos domingos). A entrada do público se dará mediante agendamento prévio, que pode ser feito pelo portal da Prefeitura - nos sites pbh.gov.br/reaberturacentrosculturais e pbh.gov.br/reaberturabibliotecas, por telefone, ou diretamente na portaria dos Centros Culturais. 
 
Bárbara Bof, diretora de Promoção dos Direitos Culturais da Fundação Municipal de Cultura, destaca a importância da retomada das atividades presenciais nestes espaços. “Os Centros Culturais e as Bibliotecas Municipais são espaços múltiplos de atividades e de presença de públicos diversos. Potência de encontros e trocas. A primeira fase da reabertura confirmou que as medidas de segurança estão adequadas. Assim, estamos ampliando e retomando todos os nossos serviços, com cuidado e seguindo os protocolos e diretrizes. Estes espaços são das pessoas da nossa cidade e queremos que todas se apropriem, cada vez mais”, completa.
 
Estarão disponíveis nos Centros Culturais a visitação às exposições de artes visuais, o uso dos computadores do Telecentro e o acesso às áreas externas dos equipamentos. Já nas bibliotecas, o retorno gradual oferece acesso ao acervo integrado das 22 unidades da Rede de Bibliotecas da Fundação Municipal de Cultura, com o serviço de empréstimo de livros e de publicações, bem como o serviço de referência ao leitor.  Por meio do site, será possível a consulta virtual ao acervo bibliográfico no sistema Pergamum, e a reserva e agendamento para retirada e/ou devolução do material presencialmente, de forma ágil, sem permanência no espaço ou acesso às estantes. 

Os Centros Culturais oferecerão uma programação híbrida, que contemplará as atividades presenciais e também virtual “Centros Culturais em Rede”, que já vinha sendo ofertada, com a maior parte das ações promovidas pelo YouTube da Fundação Municipal de Cultura. Toda a programação oferecida nestes espaços é gratuita. 

Destaques da programação presencial 

Um dos projetos de maior sucesso da Escola Livre de Artes Arena da Cultura retorna o atendimento presencial nos Centros Culturais da cidade. Trata-se dos “Encontros de Brinquedos e Brincadeiras”. Aqui, as crianças vivenciam brincadeiras populares e também aprendem a confeccionar brinquedos. Os encontros acontecem de sexta-feira a domingo em diferentes Centros Culturais. A programação pode ser consultada no Portal da PBH - pbh.gov.br/reaberturacentrosculturais

O público também poderá conferir presencialmente as exposições em cartaz nos Centros Culturais. Entre elas está a mostra “O Imaginário na arte, cria o real”, da artista Luzilândia Arrais do Nascimento, em cartaz no Centro Cultural Jardim Guanabara. Surgida em meio à pandemia de Covid-19, a exposição apresenta peças diversas produzidas com materiais recicláveis como garrafas, revistas e jornais, refletindo sobre o cuidado com o meio ambiente. Já o Centro Cultural Lindeia Regina traz a exposição “Esperança”, de Tiago Pereira de Oliveira. A mostra apresenta trabalhos do artista, realizados durante a pandemia. Foi a maneira, segundo ele, que  encontrou de manter viva a “esperança”, pintando nos dias de confinamento. Outros Centros Culturais também têm exposições em cartaz. A programação completa está disponível no Porta da Prefeitura - pbh.gov.br/reaberturacentrosculturais.