Pular para o conteúdo principal

Jovens moradores das periferias de BH expõem trabalhos artísticos em mostra
Foto: Zaira Magalhães

Jovens moradores das periferias de BH expõem trabalhos artísticos em mostra

17/12/2019 | 12:03 | atualizado em 17/12/2019 | 15:23

O Centro de Referência da Juventude recebe, até janeiro, a mostra “Amarrações Juventudes, Territórios e Identidades”, que traduz as vivências da juventude das periferias de Belo Horizonte em arte e cultura. A visitação à exposição é gratuita e apresenta o resultado das ações promovidas pela Prefeitura de Belo Horizonte, por meio do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos/Projovem, dos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS), ligados à Secretaria Municipal de Assistência Social, Segurança Alimentar e Cidadania.

Os trabalhos expostos foram produzidos por jovens de 15 a 17 anos, participantes dos Coletivos dos CRAS Apolônia, Arthur de Sá, Biquinhas, Confisco, Coqueiral, Lagoa, Morro das Pedras, Pedreira Prado Lopes, Santa Rita, Vila Antena, Vila Fátima, Vila Maria e Zilah Spósito, e tratam de questões relacionadas ao sentimento de pertencimento, à formação da identidade e à construção de processos de sociabilidade e laços sociais, utilizando as linguagens da arte e da cultura.

“Eu nunca tinha tido um trabalho meu exposto. Quando eu cheguei aqui pensei: ‘nossa, é meu quadro!’. É muito emocionante. No Coletivo aprendemos uns com os outros, e vivemos coisas que nunca imaginamos. Eu era muito tímida e hoje estou aqui mostrando para todos o meu trabalho”, diz emocionada Edvânia Moreira, participante do Coletivo Arthur de Sá.

De acordo com Eliete Rezende, diretora de Proteção Social Básica, da Subsecretaria de Assistência Social, a mostra é resultado de um percurso de dois anos vivenciado no Projovem, serviço destinado às juventudes nos Centros de Referência de Assistência Social do município. “A exposição tem o importante objetivo de ‘amarrar’ a construção da identidade dos participantes com seu território, materializando a proteção social. Ela resulta de encontros dos jovens com eles mesmos, deles com os orientadores sociais e arte educadores, com suas famílias e com a equipe do CRAS. Nesses encontros vão se fortalecendo os ‘nós’ e o significado de proteção que a assistência social tem”, explica.

Para Leonardo Marques, coordenador do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos dos grupos Vila Maria, Coqueiral e Confisco, a exposição é um diálogo entre as periferias e o centro da cidade. “A grandeza da mostra está em promover o diálogo entre os territórios e o centro da cidade, mostrar o trabalho feito com e pelos jovens, e trazer esse território para um lugar que é tão significativo para as juventudes de Belo Horizonte, que é o CRJ”, pondera.

Rafael Boneco, arte educador dos grupos dos CRAS Morro das Pedras e Vila Antena, conta que utiliza a arte para estimular os jovens a se expressarem por meio de diferentes linguagens. “A arte é uma porta para várias percepções. Por meio da arte a gente ilustra situações do cotidiano e facilita o entendimento. Ela é um instrumento de transformação e construção política e social. A partir do momento que o jovem consegue transpor uma ideia através de uma obra de arte, independente do suporte, ele se expressa e descobre outras formas de tratar de suas questões”, salienta.


Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos

As oficinas que resultaram nas obras da mostra fazem parte do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos. O Serviço é realizado em grupos, de acordo com o ciclo de vida dos participantes, e complementa o trabalho social com as famílias, para prevenir a ocorrência de situações de risco social.

O Projovem atende adolescentes de 15 a 17 anos, fortalece as relações familiares e comunitárias, valorizando o sentido de vida coletiva, amplia as trocas culturais e de vivências entre os usuários, assim como desenvolve o sentimento de pertencimento e identidade.
 

17/12/2019. Projovem. Fotos: Zaira Magalhães/PBH


Últimas Notícias

Agentes da Defesa Civil em atendimento na Vila Biquinhas Prefeitura atende 474 chamados em razão das chuvas nas últimas 36 horas

Assim como no dia anterior, moradores do Barreiro foram os que mais acionaram a Defesa Civil, totalizando 53 chamados nesta sexta-feira.

24/01/2020 | 19:10
Ministra do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia, o procurador-geral de Justiça Antônio Sérgio Tonet e o prefeito Alexandre Kalil Ministra Cármen Lúcia visita gabinete do prefeito no COP

O encontro foi realizado no Centro Integrado de Operações de Belo Horizonte (COP-BH), para onde o prefeito transferiu seu gabinete.

24/01/2020 | 14:23