Pular para o conteúdo principal

Homem palestra em evento, de pé.
Foto: Divulgação PBH

Inovação, criatividade e tecnologia são temas de debate no Mood

22/11/2019 | 16:42 | atualizado em 22/11/2019 | 16:42

 

Desafios da inovação na moda foi o tema discutido na quinta-feira, dia 21 de dezembro, dentro da programação do Festival de Moda de Belo Horizonte (Mood). O painel buscou a identificação das tendências e tecnologias que impactam o mundo. O evento foi promovido pela Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, em parceira com a Câmara de Dirigentes Lojistas da capital (CDL-BH).

 

Na saudação feita aos participantes, a subsecretária de Assuntos e Investimentos Estratégicos da Secretaria de Desenvolvimento Econômico da PBH, Cristiane Serpa, disse que a moda tem uma grande importância no desenvolvimento econômico e poderia estar presente nas páginas de economia dos jornais. Ainda ressaltou que a inserção das mulheres no mercado de trabalho impacta na redução da desigualdade. 

 

"No ambiente de inovação todos os setores serão afetados", alertou o jornalista Carlos Teixeira, especialista em gestão da informação do site Radar do Futuro. Para ele, é necessário entender a complexidade do mundo contemporâneo regido pela economia pós-capitalista, pela transição demográfica, condições climáticas do aquecimento global e os conflitos psicológicos resultado deste cenário.

 

Felipe Siqueira, co-fundador da fashion tech Oficina Reserva, falou sobre sua impressionante trajetória no mercado de moda masculina. Ele criou a Social Taylor em Belo Horizonte, um sistema que, através de aplicativo, calcula todas as medidas do cliente para a confecção de camisas sob medida, em curto prazo e com excelência. 

 

O empresário associou-se ao grupo carioca Reserva para o investimento no sistema de produção e de varejo altamente inovador com pagamento mobile, body scanner 3D para medidas, modelagem com corte a laser e lojas com atrativos como serviços de costura, barbearia e bar da Johnny Walker. São três pontos de venda neste padrão: duas no Rio de Janeiro e outra na capital paulista. 

 

Professora do Instituto Europeo di Design (IED), Daniele Aragão pontuou que a criatividade deve aflorar para que as empresas alcancem a inovação. Citou como exemplo o aniversário da Levi's 501 na areia da praia da Urca, onde o instituto está sediado. Para ela, o pano de fundo do consumo hoje é a sustentabilidade social e ambiental e a tecnologia nos processos. 

 

O engenheiro mecatrônico Tomás Lerbach, gerente técnico da   empresa Universal Robots, fabricante dinamarquesa de robôs colaborativos, trouxe para a apresentação no CDL-BH uma amostra do equipamento, surpreendendo a todos. Mostrou vídeos onde o robô realiza a costura na máquina e participa de todo o processo até a embalagem do produto final e entrega customizada. Ele falou sobre o desempenho da confecção 4.0, já desenvolvido pelo Senai-SP. 

 

Participaram ainda do painel contando suas experiências no mercado de moda os empresários e estilistas do mercado belo-horizontino Lucas Magalhães, da marca de mesmo nome e Luiz Claudio, estilista da Apartamento 03, do grupo Nohda, e Celso Afonso da marca de bolsas Celso Afonso.