Pular para o conteúdo principal

Quatro idosas segurando pesos durante atividade em grupo de prevenção de quedas.
Foto: Melissa Reis/PBH

Grupo de prevenção de quedas ajuda idosos a evitar acidentes domésticos

10/07/2018 | 17:10 | atualizado em 11/07/2018 | 12:38
Envelhecer com saúde e qualidade de vida é um direito e um dos grandes desafios da população brasileira.  As medidas preventivas sempre são a melhor opção. Por isso, a rede de saúde de Belo Horizonte tem ampliado, cada vez mais, as ações de promoção à saúde e prevenção de doenças. Nas unidades básicas de saúde, diversos projetos são desenvolvidos e beneficiam pessoas de todas as idades. Os grupos de prevenção de quedas, por exemplo, são iniciativas que visam a prevenção e o bem-estar das pessoas idosas. 
 
Segundo estimativas do Ministério da Saúde, cerca de 30% das pessoas com mais de 65 anos caem ao menos uma vez por ano. Essa taxa aumenta para 40% quando se trata de idosos com mais de 80 anos. Uma das causas comuns das quedas está ligada ao ambiente onde a pessoa vive. Cuidados simples podem diminuir os riscos deste tipo de acidente e o grupo de prevenção de quedas surgiu justamente com esse propósito. 
 
Na região Nordeste, a iniciativa está presente em quase todos os centros de saúde. No Alcides Lins, bairro Renascença, o grupo de prevenção de quedas foi implantado há dois anos e atualmente acompanha 16 idosos. O grupo é coordenado por uma fisioterapeuta e faz parte das atividades desenvolvidas pelo Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF). Os encontros acontecem uma vez por semana, na quarta-feira, às 14h, na sede da unidade (rua Panema, 275, Renascença).
 
Maria Júlia Melo Soares, fisioterapeuta responsável pelo grupo de prevenção de quedas do Centro de Saúde Alcides Lins, destaca os benefícios das atividades desenvolvidas: “O nosso principal objetivo é minimizar os riscos de queda, principalmente no ambiente doméstico. Priorizamos atividades que contribuem com o equilíbrio corporal, o fortalecimento muscular, o movimento e a postura, além das noções de tempo e espaço. Os encontros proporcionam também importantes momentos de convivência entre eles”, ressalta a fisioterapeuta.    
 
Lucília Veloso de Lima, 81 anos, participa do grupo há um ano e avalia positivamente o trabalho desenvolvido. “Participo de todos os encontros e hoje me sinto muito mais segura e independente para realizar as minhas tarefas diárias. Procuro colocar em prática os conhecimentos e as orientações que recebo nas reuniões do grupo. Procuro fazer tudo o que está ao meu alcance para evitar os acidentes, principalmente em casa”, disse Lucília.
 

Assistência ao idoso na Rede SUS-BH

A Prefeitura de Belo Horizonte promove uma série de ações com foco na saúde dos idosos. Além do grupo de prevenção de quedas, esse público também tem outras opções para a prática de atividades de promoção à saúde como o Lian Gong e a Academia da Cidade. Para saber como participar dessas atividades, os interessados devem buscar informações no centro de saúde mais próximo da sua residência.
 
A Coordenação de Atenção à Saúde do Idoso, ligada à Diretoria de Assistência à Saúde, atua dentro de três eixos prioritários: a priorização do atendimento ao idoso frágil; o fortalecimento da Atenção Primária à Saúde; e o fortalecimento da intersetorialidade.
 
A porta de entrada para os atendimentos são os centros de saúde.  Nessas unidades, as Equipes de Saúde da Família fazem o acompanhamento dos casos e, conforme a necessidade, os idosos são encaminhados para os serviços de referência.
 

10/07/2018. Grupo Prevenção Quedas. Fotos: Melissa Reis/PBH