Pular para o conteúdo principal

Vinte e um guardas municipais de uniforme azul, ajoelhados, em cerimônia de troca de faixa de Jiu-Jitsu
Foto: Divulgação PBH

Grupo de 21 guardas Municipais troca de faixa de Jiu-Jitsu

22/02/2018 | 16:47 | atualizado em 21/03/2018 | 13:23
Um grupo composto por 21 agentes da Guarda Municipal de Belo Horizonte (GMBH) foi homenageado durante uma Cerimônia de Troca de Faixas de Jiu-Jitsu, realizada este mês, na sede da Guarda Municipal. As faixas foram entregues pelo presidente da Liga Brasileira de Jiu-Jitsu, o Mestre Hilton Leão. Além dos agraciados, outros sete guardas municipais receberam graus em suas faixas, o que significa um passo importante para também alcançarem uma nova faixa de graduação, em breve.


A prática do Jiu-Jitsu tem contribuído na qualificação e preparação dos guardas municipais, levando-os a obter um melhor desempenho em suas atividades profissionais. Coordenador do Projeto Jiu-Jitsu na GMBH, o subinspetor Alex Morais dos Santos classifica a graduação dos guardas municipais como uma importante manifestação de reconhecimento pela dedicação dos agentes. “A proposta de qualificar os agentes por meio das artes marciais se consolidou e rendeu bons frutos. Hoje, são seis instrutores da própria corporação que se dedicam a repassar os ensinamentos para cerca de 600 outros guardas municipais, diariamente, na sede da Guarda Municipal”.


Atualmente, o grupo possui uma estrutura fixa para a realização das aulas, na própria sede, na Avenida dos Andradas, 915 As aulas são ministradas de segunda a sexta-feira, de 7h às 16h e, em dias alternados, também das 18h30 às 20h. “O Jiu-Jitsu proporciona aos agentes não somente uma melhor qualidade de vida, mas também favorece uma melhor interação entre os  guardas municipais que o praticam”, completa Morais.


Para o guarda municipal Davidson Quintiliano, que está há 14 anos na corporação, o esporte é apaixonante. “Fui convidado durante um ano inteiro para iniciar no Jiu-Jitsu, mas achava que era um esporte muito técnico, que eu não me adaptaria. Com a insistência de um amigo, resolvi ir para o tatame e de lá não saí mais. Já estou caminhando para conseguir a faixa azul hoje”, comemora.


Atualmente na categoria de faixa azul, a guarda municipal Adrielle Martins conta que trabalhava no Parque Municipal e praticava Muay Thai. Ao assistir as aulas de Jiu-Jitsu acabou se encantando pelo esporte. “No início eu era a única mulher que praticava. Mas os meninos me receberam muito bem e não tive muita dificuldade. Sei que preciso me esforçar em dobro, porque os homens costumam ter mais força. Mas nós, mulheres, não ficamos atrás”, afirma.

 

Adrielle faz questão de destacar que os benefícios do esporte são muitos. “Além da preparação física, o Jiu-Jitsu atua no nosso psicológico e emocional  e também nos dá muito autocontrole. Isso, por sua vez, permite nos tornar mais confiantes e aprender a ter mais paciência”, diz.

 

 

22/02/2018. Guardas no Jiu-Jitsu. Fotos: Divulgação/PBH