Pular para o conteúdo principal

Duas atrizes no palco. Uma delas torce um pano em uma bacia
Foto: Guto Muniz/FIT-BH

FIT-BH 2018 leva mais de 25 mil pessoas para espetáculos em 37 espaços de BH

24/09/2018 | 18:29 | atualizado em 01/11/2018 | 13:20

 

A 14ª edição do Festival Internacional de Teatro Palco e Rua de Belo Horizonte (FIT-BH), promovida pela Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), por meio da Secretaria Municipal de Cultura e da Fundação Municipal de Cultura, e pelo Instituto Periférico, entre os dias 13 e 23 de setembro, levou aos teatros, parques e praças da cidade mais de 25 mil pessoas.
 

Além dos espetáculos, o festival ofereceu ao público de Belo Horizonte uma programação com 49 atividades paralelas (ações reflexivas e atividades especiais), como workshops, sessões de leitura, mostra de cinema, rodada de negócios, entre outros, além de apresentações artísticas no Ponto de Encontro, no Parque Municipal. Ao todo, foram mais de 280 artistas envolvidos e 100 pessoas contratadas em Belo Horizonte para a realização do festival. As atividades foram realizadas em 37 pontos da capital mineira – sendo 10 obras apresentadas em espaços públicos, 10 em teatros e 17 em espaços alternativos.
 

Com o investimento de 3,4 milhões de reais, a 14ª edição do FIT-BH promoveu 59 apresentações de 30 espetáculos (9 da mostra da internacional, 11 nacionais e 10 da mostra mineira) de 12 diferentes países e 8 estados brasileiros. Como uma iniciativa inédita, a escolha das produções cênicas esteve sob a curadoria de uma comissão selecionada por meio de edital público.
 

Para o secretário municipal de Cultura, Juca Ferreira, essa edição de 2018 trouxe para o FIT reflexões sobre o próprio formato do festival e fomentou debates fundamentais para uma mudança de perspectivas para se pensar a produção artística. “A curadoria, ao propor uma ampliação do olhar, promoveu, ao longo desses 11 dias, momentos de aprofundamento das questões que já estão colocadas na cidade, a exemplo da arte produzida por mulheres e negros”.
 

Juca destaca ainda a relevância da troca de saberes para o crescimento dos festivais. “Depois de vivenciar a 14ª edição do FIT-BH, ressalto ainda mais a importância dos festivais para Belo Horizonte, cidade com grande riqueza e potencialidade na produção cultural. E os festivais são os momentos em que esta produção entra em contato de forma intensiva com produções de outras localidades do Brasil e de outros países, em um movimento de intercâmbio e qualificação. Belo Horizonte tem muitos festivais importantes e o FIT está na origem desse crescimento, assumindo um papel estruturante e de difusão”.

 

FIT-BH 2018

Desde a sua criação em 1994, o FIT-BH conquistou espaço no calendário cultural de Belo Horizonte. Durante 24 anos e 13 edições, o festival recebeu companhias e artistas de 42 países e ofereceu ao público belo-horizontino 365 espetáculos com linguagens e formatos diferentes, que ocuparam diversos teatros, espaços públicos e alternativos da capital. Desse total, 115 obras foram apresentadas por grupos e coletivos de Minas Gerais. A edição de 2018 foi realizada com o valor total de cerca de 3,4 milhões de reais, semelhante ao realizado na edição de 2016, que totalizou 3,6 milhões.

Ouça este conteúdo

Últimas Notícias

PBH realiza reconstrução da rede de drenagem na avenida dos Andradas

Reconstrução da rede de drenagem na avenida dos Andradas gera economia e mais segurança à população.

16/01/2019 | 19:44
Fachada do BH Resolve, durante o dia. Sala Mineira do Empreendedor, no BH Resolve, vai oferecer serviços da Fecomércio

Desde 15/1, a Fecomércio MG vai oferecer seus serviços na Sala Mineira do Empreendedor, no BH Resolve.

15/01/2019 | 19:50