Pular para o conteúdo principal

Equipe de Fiscalização da Regional Pampulha apresenta diagnóstico de seu trabalho. Foto: Andréa Moreira
Foto: Andréa Moreira

Fiscalização da Pampulha apresenta diagnóstico da região

17/04/2017 | 15:17 | atualizado em 01/06/2017 | 09:41

Com o objetivo de promover o bem estar e a qualidade de vida dos moradores da região da Pampulha, a equipe da Gerência Regional de Fiscalização Integrada da Pampulha elaborou um cuidadoso trabalho de diagnóstico dos territórios da Pampulha com levantamento das principais reclamações e propostas de intervenção urbana e ambiental na região. O resultado foi apresentado dia 4 de abril no auditório da Regional (Av. Antônio Carlos, 7.596, São Luís), com a presença de 41 pessoas, entre eles, a equipe de fiscais integrados, o Secretário Adjunto de Fiscalização, José Mauro Gomes, a coordenadora da Regional Pampulha, Neusa Fonseca, a chefe de gabinete, Marinês Beling, e representantes do Centro de Educação Ambiental/ Propam.

 

Gerente Regional de Fiscalização Integrada, Rovena Nacif Martins, explicou que o diagnóstico vai permitir otimizar o trabalho dos fiscais: “Foi possível mapear os territórios e suas demandas e diagnosticar problemas. A partir daí, vamos trabalhar no sentido de promover ações preventivas, para coibir as irregularidades, mas também incentivar e potencializar as regularizações”, disse.

 

Os presentes conheceram o raio X dos quatro territórios que compõem a região da Pampulha, os principais problemas e desafios de cada um deles. Houve destaque para o monitoramento da fiscalização com relação à proteção da paisagem urbana e sua matriz de responsabilidade dentro da área do "buffer zone" ou zona de amortecimento do Conjunto Moderno da Pampulha. 

 

No final, foram apresentadas sugestões de ações fiscais de curto e médio prazo, além de uma proposta de Política de Fiscalização, que inclui alterações na legislação. O Secretário Adjunto de Fiscalização, José Mauro Gomes, recebeu as sugestões e se comprometeu a realizar estudo de todo o material apresentado.

 

Para Rovena Martins, o trabalho da Fiscalização na Prefeitura vem passando por transformações: “Precisamos ter um olhar mais amplo na forma de trabalhar a Fiscalização na cidade. O trabalho precisa ser mais preventivo do que punitivo. Só assim teremos uma cidade mais organizada e agradável para se viver.”  

Coordenadora da Regional Pampulha, Neusa Fonseca, se mostrou animada com este novo desafio: “Estou encantada com a Pampulha e suas particularidades. Meu compromisso é com a gestão pública e a implementação de políticas que garantam a melhoria da qualidade de vida para todos. Neste sentido, a Fiscalização exerce um importante papel. ”