Pular para o conteúdo principal

Festival apresenta cultura popular na Praça Duque de Caxias.
Foto: Flávia Carvalho/PBH

Festival apresenta cultura popular na Praça Duque de Caxias

25/10/2017 | 10:20 | atualizado em 09/11/2017 | 12:56

Um cortejo de crianças  de 7 a 12 anos vestindo roupas típicas e cantando as cantigas de congado: esta foi a participação da turma da Escola Municipal George Ricardo Salum, localizada no Alto Vera Cruz, no Festival das Escolas Integradas da Região Leste. O evento foi realizado na Praça Duque de Caxias nos dias 20 e 21 de outubro.

 

A apresentação contou com o acompanhamento do monitor de musicalização infantil Menderson Nzangeby e encantou o público presente. Para Menderson, esta foi uma oportunidade de destacar a cultura afro-brasileira e religiosa presente no congado, e assim pensar que o quilombo e comunidades como a dos Arturos, em Contagem, a do Manzo Nguzo Kaiango, no bairro Santa Efigênia, estão próximas a nós. "A releitura artística dos congados, o cortejo, a polifonia, mostra que o povo negro tem realeza, e deve mostrar sua beleza”, defendeu.

 

O monitor enfatizou que o congado é uma manifestação da cultura negra popular muito importante e significativa em Minas Gerais, parte vital da nossa história e cultura, e que a mobilização das crianças para participar do Festival contribuiu para a sensibilização sobre isto. “O racismo e preconceitos cotribuem para que cada vez mais essas manifestações tradicionais sejam esquecidas e deixadas de lado e que a cultura contemporânea seja estigmatizada, criminalizada e silenciada, como é o caso do funk. É preciso revivê-las e valorizá-las, e nada melhor do que através dos corpos e vozes das crianças”, afirmou.

 

Festival

 

Tendo como tema os 120 anos de Belo Horizonte e os 10 anos de Educação Integral, o Festival do Projeto Educação Integral da PBH contribuiu para demonstrar o resultado das diversas oficinas oferecidas aos estudantes no contraturno das aulas, como música, circo, teatro, dança, jogos, esportes e artesanato. Além disso, o evento proporciona um aprofundamento na cultura popular e a criação de uma rede de troca de saberes entre as escolas.

 

De acordo com a responsável pela Diretoria de Educação Regional Leste, Flávia Pavan, o Festival é uma celebração da cultura regional expressada nos trabalhos desenvolvidos durante todo o ano pelos alunos com seus monitores nas escolas. “A Regional Leste foi pioneira nessa iniciativa, que deu tão certo que foi levada para toda a cidade. Celebrar esses trabalhos na Praça de Santa Tereza, bairro tão tradicional e cultural de BH, torna o evento ainda mais especial. Nada melhor para lembrar os 120 anos da cidade", disse.

 

Todas as outras 13 escolas do Ensino Fundamental da Regional Leste participaram do Festival Escola Integrada, somando um total de 600 alunos. As apresentações destacaram temas e ritmos variados, como hip-hop, funk, balé, MPB, tudo com muita alegria e uma energia que contagiou o público. Durante todo o dia, estiveram presentes no evento mais de 1.500 pessoas.

 

Durante o evento, também foi montada uma tenda com exposições de pinturas de monumentos da cidade, maquetes e utensílios produzidos pelos alunos das escolas, e uma exposição com receitas de comida de boteco. Além disso, foram homenageados o movimento musical Clube da Esquina e os times de futebol da capital mineira. No primeiro dia do evento, o público também votou no ponto turístico preferido de Belo Horizonte; o escolhido foi o Mineirão.

Exposição dos alunos da Escola Integrada em tenda com a presença de mais de quinze pessoas.
Exposição dos alunos da Escola Integrada em tenda com a presença de mais de quinze pessoas.
Mais de cinquenta pessoas sentadas em local coberto, assistindo a apresentações.
Mais de cinquenta pessoas sentadas em local coberto, assistindo a apresentações.