Pular para o conteúdo principal

Exposição leva ao Museu Casa Kubitschek narrativas que unem bordados e produtos
Foto: Ricardo Laf

Exposição leva ao Museu Casa Kubitschek narrativas que unem bordados e produtos

criado em 20/06/2022 - atualizado em 20/06/2022 | 17:25

A Prefeitura de Belo Horizonte apresenta no Museu Casa Kubitschek, a partir de sábado (25), a exposição “Trama: processos educativos na Pampulha”, que reúne os projetos “Bordando Memórias” e “Lab Design”. 

Promovida pela Secretaria Municipal de Cultura e pela Fundação Municipal de Cultura, a mostra tem a proposta de colocar em diálogo com a casa modernista bordados e protótipos de objetos de design inspirados no projeto Território Pampulha. Também integram a exposição dois videodocumentários que compartilham os processos criativos e as práticas educativas que vinculam os projetos à Pampulha e aos acervos da unidade museal. 

A mostra tem entrada gratuita e pode ser visitada de quarta a domingo, no Museu Casa Kubitschek, que fica na Avenida Otacílio Negrão de Lima, 4188, Bandeirantes (Pampulha), das 10h às 18h, com entrada até 17h30. Visitas mediadas devem ser agendadas no email educativos.ck@pbh.gov.br.  

O projeto “Bordando Memórias” é realizado pelo Museu Casa Kubitschek desde 2017 e já reuniu mais de cem participantes. A cada ano, uma temática é escolhida e os bordados são produzidos a partir de pesquisas, imersões e compartilhamento de técnicas. As bordadeiras se encontram periodicamente nos jardins do espaço museal e já elegeram como temas de suas produções os móveis e os jardins do Museu Casa Kubitschek, as aves que habitam a Pampulha, as memórias afetivas que resgatam os modos de morar das participantes e sua associação com os acervos do museu, contextualizados pelo patrimônio da Pampulha. 

A exposição “Trama: processos educativos na Pampulha” também incorpora produtos desenvolvidos pelo projeto “Lab Design”, coordenado pelo artista visual Flávio Vignoli. O projeto convidou oito designers e dois coletivos de Belo Horizonte para uma experiência em laboratório para a criação de protótipos de produtos de design que apresentassem uma nova leitura sobre a Pampulha, suas referências históricas, culturais, paisagísticas e urbanísticas. Os objetos também deveriam resgatar o contexto ambiental, artístico e arquitetônico do Conjunto Moderno da Pampulha e dos três museus municipais públicos da região - Museu de Arte da Pampulha, Casa do Baile - Centro de Referência de Arquitetura, Urbanismo e Design e Museu Casa Kubitschek. 

Os bordados e os protótipos de produtos de design dialogam, na exposição, com os móveis e as intervenções produzidas por Juracy Guerra (1909-2004), que residiu na casa que hoje é o Museu Casa Kubitschek. A casa modernista foi projetada nos anos de 1940 por Oscar Niemeyer para o então prefeito da capital mineira, Juscelino Kubitschek, e nela permanecem móveis originais dos anos de 1950. 

Sobre a exposição Janaina Melo, diretora de museus, comenta que “Trama: processos educativos na Pampulha” é o resultado de um minucioso trabalho desenvolvido pela equipe do Museu Casa Kubistchek. “A exposição evidencia o quanto os museus podem desempenhar um papel importante na sociedade em momentos desafiadores como o que atravessamos recentemente na pandemia de Covid-19. Os processos educativos aqui apresentados fortalecem vínculos, afetos e comentam a Pampulha a partir de múltiplos e instigantes olhares”, afirma.