Pular para o conteúdo principal

Informativo sobre o Cornavírus em Belo Horizonte
Foto: Arte PBH

Equipes do Jardim Zoológico trabalham para garantir saúde dos animais

23/03/2020 | 17:03 | atualizado em 25/03/2020 | 18:10

Em meio às medidas preventivas adotadas pela Prefeitura de Belo Horizonte para conter a disseminação da Covid-19, milhares de pessoas continuam suas jornadas de trabalho dedicadas aos chamados serviços essenciais. Na Fundação de Parques Municipais e Zoobotânica não é diferente. Além das equipes de manutenção, limpeza e jardinagem, também se destaca o trabalho de biólogos, veterinários e tratadores de animais, responsáveis pelo bem-estar do plantel que vive sob cuidados humanos no Zoológico da capital.

 

A rotina diária dessas equipes envolve cuidados básicos, como alimentação e limpeza de recintos, e também cuidados médico-veterinários para diagnóstico e tratamento. Exemplo disso é o tratamento intensivo que a leoa Hanna está recebendo. Ela veio de Brasília para o Zoo de BH e 2012.

 

Hanna, que tem 14 anos de idade, já vinha apresentando desde o final de fevereiro um quadro de apatia, inapetência e sinais de dores abdominais. Ela recebeu tratamentos conservadores e passou por diversos exames para diagnóstico do quadro, como testes sanguíneos e ultrassonografia, que demonstrou sinais de efusão peritoneal, caracterizada por uma quantidade anormal de fluído ascístico na cavidade abdominal.

 

Para um melhor diagnóstico do caso, em 20 de março o felino foi submetido a uma laparotomia exploratória (procedimento de acesso à cavidade abdominal para investigação) no Hospital Veterinário da Escola de Veterinária da UFMG, parceiro da Fundação. A equipe de veterinária do Zoo aguarda os resultados para, então, definir o prognóstico e todas medidas a serem adotadas visando o bem-estar do animal.

 

Outro animal que vem ganhando atenção especial no Zoo de BH é um filhote de arara-azul- grande (Anodorhynchus hyacinthinus), nascido em dezembro - o primeiro bem-sucedido desta espécie no local nos 61 anos de história da instituição.  A espécie, que atualmente consta na lista da União Internacional para Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais (IUCN) na categoria “Vulnerável”, é uma das aves mais bonitas do Brasil.

O raro filhotinho está sendo monitorado em tempo integral no ninho desde o seu nascimento. Pois, se antes ele quase não podia ser visto pois mantinha-se somente dentro do ninho, começou a explorar o ambiente há poucas semanas em seus primeiros voos.

A gerente da Seção de Aves do Zoo, Márcia Procópio, afirma que o sucesso na reprodução desse primeiro filhote de arara-azul-grande se deve à dedicação da equipe técnica do Zoo em oferecer as melhores condições para as espécies silvestres que fazem parte do plantel.


“Hoje vivem aqui 5 aves adultas desta espécie (dois machos e três fêmeas). Em 2018, fizemos uma mudança de pareamento entre dois casais dessas araras do Zoo. Após algumas tentativas, que resultaram na postura de ovos e em filhotes que não vingaram, veio o tão esperado sucesso reprodutivo. Estamos confiantes de que tudo vai dar certo”, destaca.


O filhote continua recebendo cuidados intensivos para garantir um desenvolvimento saudável. Durante todo o período de emergência decretado no município, as equipes técnicas e operacionais do Zoológico permanecem trabalhando, cumprindo todas as rotinas, e adotando as medidas sanitárias necessárias para resguardar a saúde de humanos e animais no local.


Últimas Notícias

Imagens da região da Comunidade Dandara durantes a urbanização PBH leva urbanização e melhorias na qualidade de vida à Comunidade Dandara

A Comunidade Dandara possui hoje cerca de 1,35 mil famílias morando nas mais de 20 ruas transversais.

12/08/2020 | 16:43
Imagens aérea do centro de Belo Horizonte PBH cria Comitê de Acompanhamento da Implementação da Lei Aldir Blanc

O comitê é composto por 23 integrantes, sendo 11 do executivo municipal e 11 da sociedade civil, além de um representante técnico da UFMG.

12/08/2020 | 16:43