Pular para o conteúdo principal

Cerca de oito cadeirantes, acompanhados, dão largada em corrida rústica. Foto de evento anterior.
Foto: Divulgação PBH

Corrida rústica para pessoas com deficiência reunirá mais de 700 participantes

01/10/2019 | 20:57 | atualizado em 07/10/2019 | 09:31

A Corrida para Pessoas Com Deficiência (PCD), realizada no primeiro domingo de outubro, dia 6 de outubro, das 9h às 12h, na Savassi, pretende reunir mais de 700 participantes. O evento faz parte do programa BH é da Gente e da celebração prolongada do Setembro Verde, campanha realizada pela Prefeitura de Belo Horizonte no mês dedicado às pessoas com deficiência. O tema da campanha deste ano é “Rumo a uma cidade inclusiva e sustentável”.

 

A Corrida PCD integra o calendário anual de eventos do programa Superar, desenvolvido pela Prefeitura de Belo Horizonte por meio da Secretaria Municipal de Esportes e Lazer, com atividades esportivas e culturais para pessoas com deficiência e teve, nesse ano, 763 inscritos.

 

As provas da Corrida PCD têm as seguintes categorias: caminhada, 50m (com ou sem necessidade de ajuda) e corridas de 100m, 200m e 1.000m (sem necessidade de ajuda). Podem participar pessoas com deficiência (acima dos seis anos de idade) inscritas previamente. 

 

No ano passado, a Corrida PCD voltou à programação esportiva da cidade depois de cinco anos de interrupção, com 600 participantes. O secretário municipal de Esportes e Lazer, Elberto Furtado, destaca que o objetivo é estimular as pessoas com deficiência a praticar atividades físicas, o que gera saúde, interação social, qualidade de vida e outros benefícios.

 

Elberto Furtado também pontua a importância do evento como forma de sensibilizar a sociedade para a dimensão social das políticas públicas voltadas para o atendimento das pessoas com deficiência.

 

 

O programa

O Superar atende alunos com deficiência física, visual, intelectual, auditiva, múltipla e com autismo. São mais de 900 alunos inscritos em 16 modalidades esportivas. 

 

O programa conta com dois centros de referência (Centro de Referência da Pessoa com Deficiência e Escola Municipal de Ensino Especial Frei Leopoldo) e sete núcleos regionalizados - Colégio Marconi, Clube Palmeiras e escolas estaduais de ensino especial Amaro Neves e João Moreira Salles, além da UFMG, Associação de Deficientes Visuais de Belo Horizonte e da Associação de Surdos.

 

As 16 modalidades oferecidas são atletismo, basquetebol, bocha regular, bocha paralímpica, dança, futsal, goalball, judô, natação, patinação, rúgbi em cadeira de rodas, tênis de mesa, voleibol sentado, parataekwondo, funcional e percussão. 

 

Os requisitos para participar do Superar são idade superior a seis anos e apresentação de laudo de deficiência. O ingresso é condicionado à disponibilidade de vagas. Mais informações pelo e-mail superar@pbh.gov.br e pelos telefones 3277-4546 e 3277-7681