Pular para o conteúdo principal

Sala com mais me 40 computadores, a maior parte deles ligados e com pessoas trabalhando. Na Parede, um grande telão com imagens. No alto do telão, os dizeres: Centro de Operações da Prefeitura de Belo Horizonte.
Foto: Divulgação PBH

COP-BH integra órgãos públicos em ações para período chuvoso

27/12/2017 | 14:14 | atualizado em 16/05/2018 | 13:51
Dezembro começou com um volume de chuvas acima do normal. Somente nos quatro primeiros dias do mês a Subsecretaria de Proteção e Defesa Civil (SUPDEC) registrou 349 ocorrências, e em apenas uma regional da capital choveu 292 milímetros, o que corresponde a 91% da média histórica para o mês de dezembro que é 319,4 mm.


Esse cenário deixa a cidade em estado de alerta, pois os riscos de alagamentos, quedas de árvores e deslizamentos são potencializados pela intensidade e volume das chuvas. Neste período, porém, Belo Horizonte contou com a atuação integrada dos órgãos da Prefeitura para enfrentar essas situações e minimizar os impactos das ocorrências na cidade. 

 

Desde a identificação da situação até o restabelecimento da normalidade, o Centro Integrado de Operações de Belo Horizonte (COP-BH) atua no enfrentamento de situações emergenciais. A distribuição de responsabilidade de cada órgão da Prefeitura no período chuvoso são definidos no Plano de Contingência para Enfrentamento de Desastres no Município de Belo Horizonte. O documento, elaborado pela Defesa Civil, conta com a participação de todas as instituições municipais que compõem o Sistema Municipal de Proteção e Defesa Civil (SIMPDEC).
 


Durante a tempestade 

A atuação de diferentes órgãos e secretarias da Prefeitura frente às chuvas, na primeira semana do mês de dezembro, é um exemplo de aplicação prática do Plano de Contingência. A ação conjunta tem início com o monitoramento e a emissão de alertas de chuvas fortes, com raios e ventos pela Defesa Civil, que foram imediatamente compartilhados pelo COP-BH com todos os órgãos em operação na cidade.


A partir daí, agentes da Defesa Civil, Guarda Municipal, BHTrans e Polícia Militar são posicionados em áreas já mapeadas para monitoramento visual e para atuar em casos de alagamentos, alertando motoristas e sinalizando as vias. 

 

O Centro Integrado de Operações distribui as demandas e informa para as instituições, em tempo real, as ocorrências. Ao fim de cada evento climático, o trabalho continua com as ações coordenadas de resposta e recuperação da cidade. Com o acompanhamento e apoio do COP-BH, equipes da Defesa Civil vistoriam locais com risco de desabamento, servidores da limpeza urbana recolhem acúmulo de entulho e lixo e desobstruem vias e bocas de lobo. Já os agentes da manutenção trabalham na identificação de buracos e realizam a recuperação de ruas e avenidas. Com o trabalho coordenado e integrado, a cidade volta à rotina rapidamente, mesmo após um grande volume de chuvas.

 

Para Geórgia Ribeiro Rocha, diretora do Centro Integrado de Operações de Belo Horizonte, “o COP é uma importante ferramenta de gestão inteligente da cidade, por reunir num mesmo espaço diversos órgãos que atuam de forma coordenada na resposta aos problemas em tempo real. Mas o mais importante é que o COP nos dá a tranquilidade e a certeza de que temos pessoas olhando e cuidando 24 horas da nossa cidade e que estarão a postos para agir, preservando a vida das pessoas e minimizando danos materiais”, disse.


Mais que atuar durante as chuvas, o trabalho do COP-BH é um esforço coletivo que começa antes mesmo do período chuvoso. O trabalho se inicia com a troca de informações com a Defesa Civil e a atuação preventiva de todos os envolvidos com a atualização e mapeamento de áreas alagáveis,  identificação de áreas com bocas-de-lobo entupidas, podas e supressões de árvores com risco de queda, limpeza de córregos e vistorias e áreas de risco.
 


Centro Integrado de Operações

Vinculado à Secretaria Municipal de Segurança e Prevenção (SMSP), o COP-BH reúne instituições como Guarda Municipal, BHTrans, Defesa Civil, SAMU, Fiscalização, SLU, Polícias Civil e Militar, Corpo de Bombeiros, Copasa, CEMIG, GASMIG, entre outros órgãos, que são fundamentais para o funcionamento da cidade.


O COP-BH é um ambiente integrado e monitora aproximadamente 1600 câmeras espalhadas em pontos estratégicos da capital. O COP-BH monitora o trânsito da cidade, coordena os atendimentos aos acidentes de trânsito e as ações de segurança municipal, como a operação Viagem Segura, que visa prevenir a ocorrência de roubos aos usuários de transporte coletivo.


O órgão também é responsável pelo planejamento integrado da atuação dos órgãos nos eventos culturais e esportivos que acontecem na cidade. 

 

 

27/12/2017. COP-BH. Fotos: Divulgação/PBH