Pular para o conteúdo principal

Concessão do Mercado Distrital do Cruzeiro e Feira do Bairro São Paulo avança
Foto: Mercado do Cruzeiro/Divulgação

Concessão do Mercado Distrital do Cruzeiro e Feira do Bairro São Paulo avança

criado em 21/11/2022 - atualizado em 21/11/2022 | 16:57

A Prefeitura de Belo Horizonte publicou no Diário Oficial do Município o Termo de Emissão da Posse, para a gestão, reforma, requalificação e manutenção do Mercado Distrital do Cruzeiro e da Feira Coberta do Bairro São Paulo. Com a publicação, a concessionária SPE Novo Cruzeiro passa a ser, na prática, gestora dos espaços, e fica autorizado o início de obras.

Com a posse, a concessionária pode dar início a revitalização dos equipamentos, respeitando características originais do mercado e seguindo as diretrizes do patrimônio e da legislação urbanística. Além de reformas estruturais, como reformulação completa de instalações elétricas e hidráulicas, ampliação de lojas, criação de mezaninos, o projeto prevê, ainda, soluções que propiciem acessibilidade universal, melhoria das áreas de circulação interna, instalação de bicicletários, entre outras.}

O contrato prevê também que no período de intervenções sejam mantidas as condições de trabalho para aqueles lojistas que já atuam no Mercado Distrital do Cruzeiro e na Feira Coberta do Bairro São Paulo, bem como a garantia da continuidade das atuais atividades.

A exploração comercial dos mercados deve atender às funções típicas de mercado, além de incentivar a comercialização de produtos artesanais, agroecológicos e/ou orgânicos. De acordo com a subsecretária de Segurança Alimentar e Nutricional, Darklane Rodrigues, o objetivo da concessão dos mercados é garantir a melhoria da infraestrutura dos espaços com uma maior dinamicidade na ocupação das lojas. “Temos também a intenção de preservar as funções de abastecimento, com a valorização dos alimentos de origem mineira e possibilitar, não só a permanência daqueles que são atuais lojistas, mas incentivar a entrada de produtores agroecológicos, da agricultura familiar, da reforma agrária, além de empreendedores gastronômicos. Neste sentido a Prefeitura continuará como parceira e também fiscalizadora de todas essas diretrizes”, explica.

O representante do consórcio, Marcos Kayser, conta sobre as expectativas para as próximas etapas, até a inauguração definitiva dos mercados. “A população de Belo Horizonte pode esperar uma parceria duradoura, com uma gestão moderna e com foco em melhorias. Será um resgate da cultura da culinária mineira, com mais espaços gastronômicos. As lojas internas serão readequadas, mantendo as características originais do mercado e a ampliação da área. Os mercados voltarão a ser um programa imperdível para os belo-horizontinos e um ponto turístico para a cidade”, comemora.