Pular para o conteúdo principal

Prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, em mesa ao lado do secretário municipal de Meio Ambiente, Mário Werneck, voltados para o Salão Nobre da Prefeitura, onde estão os membros do Comitê sobre Mudanças Climáticas e convidados.
Foto: Adão de Souza/PBH

Comitê sobre Mudanças Climáticas toma posse

17/08/2017 | 19:39 | atualizado em 21/08/2017 | 13:32
O Comitê Municipal sobre Mudanças Climáticas e Ecoficiência tomou posse na quinta-feira, dia 17 de agosto, às 17h, no Salão Nobre da Prefeitura de Belo Horizonte. O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil; o secretário de Meio Ambiente Mário Werneck; e representantes dos poderes executivo, legislativo e judiciário estavam presentes na cerimônia.
 
O comitê é formado por representantes dos executivos municipal e estadual; da Câmara Municipal de Vereadores; da sociedade civil organizada; do setor empresarial e das universidades. “Nós trabalhamos durante a campanha tratando esse termo com o devido cuidado, e tudo o que prometemos na época vamos cumprir com a sensibilidade e o cuidado necessário. Agradeço a todos vocês por compor esse comitê e por nos ajudar a tratar de um assunto tão delicado e tão importante para a nossa cidade” ressaltou o prefeito Alexandre Kalil.
 
Criado em 2006, como um órgão colegiado e consultivo, ele tem objetivo de apoiar a implementação da política municipal de enfrentamento às mudanças climáticas, atuando na articulação das políticas públicas e da iniciativa privada para a mitigação e adaptação aos seus efeitos e na conscientização ambiental da sociedade. Desde a sua implantação, o Comitê tem aberto espaço para diferentes atores sociais, registrando suas contribuições e discutindo-as em Grupos de Trabalho, cujos temas principais têm sido mobilidade urbana, energia, saneamento, construção sustentável e adaptação.
 
“Esse comitê instalado com pessoas de notório saber e com todas as áreas envolvidas, vai exigir uma transversalidade para que possamos compor, de forma mais rápida e eficiente, as políticas que nos tornam referência”. Acrescenta o secretário de Meio Ambiente e coordenador do comitê, Mário Werneck.