Pular para o conteúdo principal

Quatro pessoas, sentadas em uma mesa: Thiago Alves, Subsecretário de Direito e Cidadania, Katia Rochael, Diretora de Proteção Especial, José Crus, Subsecretário de Assistência Social, Junia Carvalho, Defensora Pública da Defensoria Especializada em Direitos Humanos.
Foto: Stênio Lima/PBH

Comitê para População em Situação de Rua de BH é eleito em assembleia

12/03/2019 | 20:46 | atualizado em 24/05/2019 | 14:54
Os representantes da sociedade civil do Comitê de Monitoramento e Assessoramento da Política Municipal para População em Situação de Rua foram eleitos na terça-feira, dia 12 de março. A eleição é organizada pela Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social, Segurança Alimentar e Cidadania.

 

O Comitê, que entra em sua terceira gestão, é um órgão colegiado responsável pelo monitoramento e assessoramento da política pública voltada para a população em situação de rua.

 

Das 37 chapas inscritas, foram eleitos 12 titulares e respectivos suplentes, sendo cinco representantes de movimentos sociais, fóruns e comissões de usuários de serviços representativos da população em situação de rua organizada; um representante de instituição acadêmica e de pesquisa; dois representantes de instituições prestadoras de serviços voltadas para o atendimento da população em situação de rua; três representantes de instituições de assessoramento e defesa dos direitos da população em situação de rua, e um representante de outras Entidades, Instituições, Organizações e Associações interessadas em contribuir para o fortalecimento da Política Municipal Intersetorial para a População de Rua.

 

As candidaturas apresentaram propostas diversas para a melhoria de vida da população em situação de rua, entre elas a implementação de banheiros químicos e bebedouro, a oportunidade de educação e qualificação profissional, moradia digna e a criação de postos de trabalho e emprego. “Emprego muda a vida de uma pessoa. Então, por mais simples que seja, a Prefeitura deve fazer um cadastramento e criar vagas de emprego para a gente. O trabalho pode mudar o rumo da nossa vida”, relatou o candidato Edson Cardoso Ribeiro, representante da Comissão de Usuários dos Abrigos Masculino III (Anita Santos), ao apresentar sua candidatura.

 

O secretário adjunto e subsecretário de Assistência Social, José Crus, destaca a importância da eleição da sociedade civil para a construção de políticas públicas intersetoriais para a população em situação de rua. "Esta assembleia celebra um amplo processo democrático e participativo que se iniciou em dezembro de 2018, que mobilizou os serviços, usuários e suas organizações, instituições e organizações da sociedade civil.

 

“As políticas públicas interessam a quem trabalha com pessoas em situação de rua e principalmente à população em situação de rua ou que tem trajetória de vida nas ruas. Nós precisamos de uma sociedade que seja mais inclusiva, justa e solidária e, hoje, a nossa forma de fazer isso é participar de conselhos e comitês como este que elegemos hoje. Quando a gente tem esses espaços de maior participação, temos uma democracia mais rica”, explica a Defensora Pública da Defensoria Especializada em Direitos Humanos, Julia Carvalho.

 

 

Representantes da sociedade civil eleitos em assembleia

• REPRESENTANTES DE MOVIMENTOS SOCIAIS, FÓRUNS E COMISSÕES DE USUÁRIOS DE SERVIÇOS REPRESENTANTIVOS DA POPULAÇÃO DE RUA ORGANIZADA.
- Movimento Nacional de População de Rua
- Fórum de População de Rua de Belo Horizonte
- Comunidade Amigos de Rua

-  Comissão de Usuários Ocupação Anita Santos

- Comissão de Usuários Centro Pop Centro-Sul
- Comissão de Usuários Maria Maria e Abrigo Pompéia

 

• REPRESENTANTES DE INSTITUIÇÃO ACADÊMICA
- Programa Polos de Cidadania


•  REPRESENTANTES DE INSTITUIÇÕES PRESTADORAS DE SERVIÇOS VOLTADAS PARA O ATENDIMENTO DA POPULAÇÃO EM SITUAÇÃO DE RUA
- Cáritas Brasileira Regional de Minas Gerais

- Igreja do Evangelho Quadrangular
 
 

•   REPRESENTANTES DE INSTITUIÇÕES DE ASSESSORAMENTO E DEFESA DE DIREITOS DA POPULAÇÃO EM SITUAÇÃO DE RUA

- Associação Moradia para Todos
- Brigadas Populares
- Pastoral de Rua da Arquidiocese de Belo Horizonte  

 

•   REPRESENTANTE DE OUTRAS ENTIDADES, INSTITUIÇÕES, ORGANIZAÇÕES E ASSOCIAÇÕES INTERESSADAS EM CONTRIBUIR PARA O FORTALECIMENTO DA POLÍTICA MUNICIPAL PARA A POPULAÇÃO DE RUA

- Conselho Regional de Psicologia de MG
 
Vinte cidadãos presentes na eleição dos representantes da sociedade civil do Comitê de Monitoramento e Assessoramento da Política Municipal para População em Situação de Rua