Pular para o conteúdo principal

Arte feita pela Prefeitura
Foto: Arte/PBH

Coluna Literária celebra o centenário do nascimento de Paulo Freire

criado em 22/12/2021 - atualizado em 22/12/2021 | 16:56

A Secretaria Municipal de Cultura e a Fundação Municipal de Cultura lançam nesta quarta-feira, dia 22, a 8ª edição da Coluna Literária, a última do ano de 2021. Neste mês, a publicação virtual celebra o 100º ano de nascimento de Paulo Freire (1921-1997). A Coluna traz dicas literárias que visam incentivar a leitura e pode ser conferida na íntegra no blog do Portal Belo Horizonte. 

Esta edição da Coluna Literária traz comentários sobre as obras “Educação e Mudança”, ed. Paz e Terra; “A importância do ato de ler: em três artigos que se completam”, ed. Cortez; e apresenta o perfil literário do educador, baseado na biografia “Paulo Freire”, escrita por Celso de Rui Beisiegel, coleção Educadores/MEC. 

Paulo Freire foi um filósofo, escritor e educador pernambucano que possui grande influência no movimento da pedagogia crítica, pautada por práticas de aprendizagem dialógicas, portanto, democráticas. É considerado o Patrono da Educação Brasileira, tendo sua obra traduzida em vários países. 

“Paulo Freire amplia a dimensão das políticas de cultura ao considerar os sujeitos como parte do processo de construção de conhecimentos, culturas e memórias. Ao seu lado, atuamos numa perspectiva dialógica e democrática, que valoriza e convoca os saberes locais para atuação nos territórios. Assim como nas escolas, também nos Centros Culturais e Bibliotecas, o pensamento de Paulo Freire pode ser a base de uma formação humana crítica e participativa”, afirma Bárbara Bof, diretora de Promoção dos Direitos Culturais da Fundação Municipal de Cultura. 

Sobre a Coluna Literária 

A Coluna Literária é uma atividade do projeto Promoção da Leitura, da Gerência de Bibliotecas e Promoção da Leitura e da Escrita (GBPLE), que integra a Diretoria de Promoção dos Direitos Culturais da Fundação Municipal de Cultura. A iniciativa foi criada com o intuito de aproximar os leitores da ação de promoção e incentivo à leitura, e do trabalho realizado pela rede de bibliotecas públicas municipais, a partir da difusão de livros e publicações disponíveis para empréstimo, de forma a fomentar a fruição literária por meio de ações de mediação de leitura. 

Rede de Bibliotecas 

A Rede de Bibliotecas da Fundação Municipal de Cultura é composta por 22 unidades que atuam de forma integrada, em todas as regionais da cidade. São 17 bibliotecas instaladas nos Centros Culturais descentralizados, além das unidades do Centro de Referência da Cultura Popular e Tradicional Lagoa do Nado, do Museu da Moda, do Museu Histórico Abílio Barreto, do MIS Cine Santa Tereza e da Biblioteca Pública Infantil e Juvenil de Belo Horizonte. Juntas, elas receberam em 2019 e 2020 mais de 18 mil títulos em seu acervo e garantem o acesso gratuito a 46.350 títulos e 115.780 exemplares, entre livros, folhetos, artigos, dissertações, monografias, teses, periódicos, CD-ROMs, DVDs, catálogos e outros itens. 

As bibliotecas dos Centros Culturais, do Museu da Moda e do MIS Cine Santa Tereza encontram-se abertas ao público, seguindo os protocolos de prevenção à Covid-19 elaborados pela Secretaria Municipal de Cultura e Fundação Municipal de Cultura em diálogo com representantes de diversos espaços. As unidades dos Centros Culturais funcionam às quartas, quintas e sextas-feiras, das 9h às 18h; aos sábados e no 1º domingo do mês, das 9h às 17h (exceto a unidade da Usina de Cultura, que não abre aos domingos). A biblioteca do Museu da Moda de Belo Horizonte funciona de quarta-feira a sábado, das 11h às 18h e a biblioteca do MIS Cine Santa Tereza funciona de quarta a sexta-feira, de 10h às 19h. Não é necessário agendamento prévio para as visitas.