Pular para o conteúdo principal

Funcionários da Belotur distribuindo credenciais do Carnaval 2020 a ambulantes
Foto: Bruno Figueiredo

Carnaval é oportunidade de renda extra para ambulantes credenciados

20/02/2020 | 14:07 | atualizado em 21/02/2020 | 16:58

 

Além de movimentar grande parte do cenário artístico, hoteleiro e gastronômico do município, o Carnaval de Belo Horizonte representa uma importante fonte de renda para outro numeroso grupo: os vendedores ambulantes.  Ao todo, 14.860 pessoas fizeram o cadastro para trabalhar no Carnaval deste ano, um crescimento de 13% em relação a 2019, quando 13.111 profissionais foram habilitados. 

 

Com vocação para ser um grande evento de rua, a oferta adequada e a profissionalização dessas pessoas são imprescindíveis para que a capital siga fazendo um dos melhores e mais procurados carnavais do Brasil. É por isso que a Belotur oferece aos profissionais uma série de informações, além de uma capacitação sobre como trabalhar no meio dos foliões.

 

Um empenho que gera excelentes resultados, afinal, uma unanimidade entre estes trabalhadores é que não há período melhor para garantir uma renda extra.   Este é o quinto ano consecutivo que Débora da Conceição Andrade Santos, 33 anos, trabalhará como vendedora ambulante. Ela garante que a época é muito boa para os negócios.

 

“De longe fevereiro é o melhor período para as vendas, principalmente de bebidas. O Carnaval ajuda demais no faturamento e é muito importante para mim”, assegura. Ela ressalta a agilidade dos trâmites administrativos para exercer a atividade, conforme as exigências do município. “É um processo simples e ágil. As orientações prestadas também nos ajudam a ter um desempenho melhor”, avalia. Outros cinco familiares vão ajudá-la na maratona de quatro dias.

 

Dorotéia Luana Araújo, de 32 anos, vai trabalhar como vendedora ambulante no Carnaval de Belo Horizonte pela segunda vez e comemora a possibilidade de ganhar um dinheiro extra nesse período. “É uma chance que não podemos perder. A cidade fica muito movimentada e é uma excelente oportunidade para vender bastante”, garante. 

 

Em 2020 o trabalho de Dorotéia vai ganhar um reforço. Além dela, a mãe, o irmão e o padrasto também se credenciaram para as vendas. “O trabalho em equipe fica ainda melhor e multiplica nossos resultados. Estamos todos animados e confiantes”, disse. Eles vão trabalhar na avenida Brasil.

 

Aos 52 anos, Rubens Borges, popularmente conhecido como Michael Jackson, vai completar o sétimo ano como ambulante credenciado. “Aguardo ansiosamente o Carnaval. A cidade fica repleta de turistas, uma situação que não se repete em nenhuma outra ocasião. Por isso são dias excelentes para todos nós que trabalhamos nesse segmento”, observa. 

 

Como as vendas no período são dinâmicas, para atender à demanda Rubens conta com um ajudante, encarregado de repor o estoque e monitorar a movimentação dos blocos, auxiliando no posicionamento estratégico. “Esse apoio é importante e sempre ajuda a melhorar as vendas”, assegura.

 

 

Mais vendedores 

Para receber a credencial, os ambulantes passaram por um treinamento e foram orientados sobre as regras para vender produtos, dicas de segurança e descarte de lixo. Os ambulantes puderam, também, comprar produtos com condições especiais do patrocinador.

 

Durante o Carnaval, os ambulantes devem usar a credencial em local visível, além de portar documento de identificação com foto. Quem não estiver com a credencial, pode perder o direito de continuar na atividade.

 

Os vendedores cadastrados podem comercializar bebidas alcoólicas ou não e adereços carnavalescos. Eles estão liberados para trabalhar durante todo o período oficial da folia em Belo Horizonte, entre 8 de fevereiro e 1º de março. A venda deve ser encerrada no momento da dispersão do bloco.

 

Não podem ser vendidas bebidas em garrafas de vidro, assim como em doses. Bebidas alcoólicas não podem ser vendidas para menores de 18 anos.

 


Carnaval de Belo Horizonte 2020 

O Carnaval de Belo Horizonte 2020 é viabilizado pela Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Belotur, com patrocínio master da Skol Puro Malte e patrocínio do iFood, Zé Delivery e do Iti, aplicativo de pagamentos digitais do Itaú Unibanco. O valor é de R$ 6 milhões em verba direta, mais R$ 8,3 milhões em planilhas de estruturas e serviços, captado por meio de Edital de Patrocínio.

 

Vale ressaltar que a contratação de músicos, subvenção de blocos e escolas de samba e toda a estrutura dos palcos espalhados pelas regionais da cidade durante o evento, assim como todo o orçamento da Belotur, é proveniente de investimento privado.

 


Últimas Notícias

Informativo sobre o Cornavírus em Belo Horizonte Reuniões do Conselho Municipal de Política Urbana serão de forma virtual

O calendário de reuniões do Conselho Municipal de Política Urbana será retomado de modo virtual a partir da próxima quinta-feira, dia 28.

25/05/2020 | 19:45
Mão segurando um celular com a tela do novo Portal de Serviços da Prefeitura PBH disponibiliza serviço de Identificação de Condutor Infrator pela internet

O serviço possibilita ao munícipe indicar o motorista que estava conduzindo o seu veículo no momento da infração.

21/05/2020 | 09:59