Pular para o conteúdo principal

Dona Arlete sorri para foto em frente a quadro de obra de arte
Foto: Vilma Tomas/PBH

BH em Pauta: Tela de lembranças

20/06/2017 | 14:37 | atualizado em 24/07/2017 | 08:00

Ao adentrar as dependências do Cine Brasil Vallourec, na Praça Sete, Arlete Borges, de 65 anos, entrou na cápsula do tempo e viajou diretamente à década de 70 do século passado. À mente dela veio a imagem de Peter Ustinov na pele do intrépido detetive Hercule Poirot, o herói de Agatha Christie. Recordações do tempo em que assistiu na telona à uma das famosas adaptações cinematográficas da obra da escritora inglesa.


“Deste local guardo lembranças românticas dos namoros e dos filmes, alguns inesquecíveis, como “Morte sobre o Nilo”, comenta Arlete, referindo-se ao longa-metragem em questão.


Desde 1º de junho, a Prefeitura de Belo Horizonte desenvolve o programa de visita de pessoas da terceira idade ao cine Brasil Vallourec, com o objetivo de resgatar a memória afetiva dos antigos frequentadores do local que sediou, por várias décadas, salas de exibição de filme, de peças de teatro e um restaurante popular. A atividade, em parceria com o Cine Brasil, integra o projeto Vida Ativa, da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer.


No último dia 12, Arlete Borges integrava a delegação do grupo Terceira Idade, que visitava o Cine. Ela participa do Vida Ativa pelo grupo Saudade, que reúne moradores da terceira idade do bairro com o mesmo nome. “Esse passeio é uma viagem ao tempo da minha juventude. Naquele tempo, o cinema era umas das poucas opções de lazer para as moças”, lembra ela, que aprovou a iniciativa: “Possibilitou-me resgatar momentos que foram ótimos em minha vida, além de ter aumentado meus conhecimentos sobre a construção desse prédio.”


Outra integrante da delegação que visitou o Cine, a professora aposentada Hilda Gonçalves de Matos, 72, lembrou-se até de um famoso caipira do cinema nacional. “Grande parte dos meus momentos felizes está associada ao Cine Brasil. Vinha aqui uma vez por mês para assistir aos filmes, especialmente os estrelados peloMazzaropi.”  

 

46 núcleos de idosos 


O guia da visita de 12 de junho foi Keu-Freire. Durante a passagem pelo Teatro de Câmera, ele informou aos visitantes que as cadeiras que estavam ali eram originais, ou seja, as mesmas desde a fundação do teatro, há 85 anos. O guia também apresentou o piso da entrada do Cine, feito de azulejos em forma de mosaicos. A visita foi encerrada com uma projeção de trailers e fragmentos de filmes que já foram exibidos no cinema. 


O resgate da memória afetiva e histórica dos visitantes será fomentado por meio de exibição de fotos, projeções, músicas e conversas. Até novembro, cerca de três mil participantes dos 46 núcleos de idosos atendidos pelo programa Vida Ativa terão sido contemplados com o lúdico passeio.

 

Orquestra sinfônica 


O programa de passeios com idosos é voltado aos participantes do Vida Ativa, cujo objetivo é oferecer condições que melhorem a qualidade de vida, saúde física e mental dos idosos, proporcionando a oportunidade de inseri-los na vida social e cultural da cidade e de visitar lugares desconhecidos ou que há muitos anos não iam.


A próxima atividade do programa de passeios será levar os participantes do grupo Terceira Idade para assistir à apresentação da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais, nos dias 3 e 4 de setembro, na Sala Minas Gerais (rua Tenente Brito Melo, 1090, Barro Preto), em Belo Horizonte.