Pular para o conteúdo principal

Cerca de vinte jovens reunidos em bloco de carnaval.
Foto: Lucas MIraglia

BH em Pauta: Projeto alia carnaval à cidadania na Serra

08/08/2017 | 16:19 | atualizado em 10/08/2017 | 16:12
O carnaval é a maior festa popular brasileira, celebrada em todas as regiões do país e conhecida e reconhecida internacionalmente. Além de ser sinônimo de alegria e congraçamento, é manifestação e afirmação de identidade cultural e também resistência e espaço para a cidadania. Esse é o norte do projeto “Seu Vizinho”, que é realizado semanalmente no Centro Cultural Vila Marçola, no Aglomerado da Serra.

O projeto “Seu Vizinho” é uma iniciativa sociocultural sem fins lucrativos, que visa a promover a arte, a cultura e a cidadania para toda vizinhança, buscando uma transformação social. Ele promove eventos culturais e artísticos, oferece oficinas diversas e atende famílias dos participantes.

Márcia Alves, gerente do CC Vila Marçola, equipamento mantido pela Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), por meio da Fundação Municipal de Cultura, relembra a origem do projeto “O ‘Seu Vizinho’ começou como um bloco de carnaval (Bloco Seu Vizinho - BSV), do Aglomerado da Serra, em novembro de 2014. O bloco fez o primeiro desfile pelas ruas do Aglomerado no carnaval de 2015, indo da Praça do Cardoso até a Praça Floriano Peixoto. Foi criado pela família de Paulo Vitor Ribeiro (todos residentes no Aglomerado) e por alguns amigos que moram em outros bairros com o intuito de promover o carnaval no local.”

O Aglomerado da Serra é extenso, um dos maiores do país, mas ainda assim, segundo a gerente, não possuía nenhuma manifestação carnavalesca de vulto própria. “O nome do bloco é um trocadilho. Ele quer dizer para nossos vizinhos que o bloco é vizinho deles, e que, ao mesmo tempo, o bloco é deles também”. E Márcia ressalta que “todos são vizinhos na nossa cidade, independentemente do bairro; por isso, o bloco preza muito pela mistura e o envolvimento de pessoas que moram e que não moram no Aglomerado da Serra.”

Em agosto de 2015, o BSV começou a oferecer, por meio do Descentra, Edital da Lei Municipal de Incentivo à Cultura, oficinas de percussão, gratuitas, no Centro Cultural Vila Marçola, com o objetivo de atrair e criar um vínculo com a comunidade. Com o encerramento da edição 2015 do Edital, as oficinas continuaram e estão completando dois anos neste mês de agosto, com edições aos domingos, das 15h às 18h. Elas são abertas à comunidade e, atualmente, contam com cerca de 40 integrantes, com idade a partir de 6 anos.

Segundo a gerente, por meio dessa ação foi possível vivenciar a realidade de alguns participantes, na maioria com idade entre 6 e 12 anos, e identificar crianças em situação de vulnerabilidade social e apresentando vários problemas relacionados à segurança, saúde, analfabetismo, entre outros. Diante disso, criou-se o projeto social Seu Vizinho, que atualmente está em processo de formalização.


Uma trajetória de sucesso

O bloco de carnaval Seu Vizinho já desfilou pelo Aglomerado da Serra durante três anos seguidos, de 2015 a 2017, além de vários cortejos antes e depois dos festejos. Já a oficina de percussão iniciou-se em agosto de 2015. A oficina já se apresentou em cinco escolas do bairro Serra, no evento “Fantástico Mundo da Criança 2016”; no “Descontorno Cultural”, da FMC; no “Carnavalzinho” realizado pela FMC em parceria com a Belotur; e nos centros culturais Vila Fátima e Lá da Favelinha. O projeto já promoveu o “1º Festival Vizinhança”, no Aglomerado da Serra, e realizou, com outras instituições, o “Movimenta Caixa D’água” e o “Arraiá da Serra”.

Luiz Fernando, de 15 anos, estudante e morador da Vila Marçola, é participante do projeto e integrante da bateria do bloco. "O Bloco Seu Vizinho é um projeto social que nos traz cultura, conhecimento, alegria, bastante batuque e muita coisa boa.” O adolescente chama atenção para a dimensão do projeto na vida dos integrantes. “O bloco ensina vários ritmos populares e acolhe crianças e adultos. O projeto compartilha alegria, respeito, e vem crescendo a cada dia mais, ensinando-nos a ser mais que amigos, a ser uma família. Por isso é importante para nós.”

Amanda Luiza Souza Ramos, 13, estudante e também moradora do Vila Marçola, é participante do projeto e tocadora de surdo. "O bloco tem muita importância. Ele ajuda as crianças, ensina, e está sempre dando incentivo. Ele chegou e mudou o Aglomerado, que não tem só funk, mas também tem o bloco, que é cheio de cultura.”

O Seu Vizinho é também aplaudido pelos pais. Renata Alice da Silva de Souza, 36, zeladora e moradora da Vila, é mãe de integrantes do projeto e acompanha o bloco. “Era tudo que nós, mães, precisávamos para nossos filhos, um projeto que ensina nossas crianças a tocar. São pessoas de bem e todos amam muito nossos filhos. Eu sou muito grata ao Bloco Seu Vizinho por trazer alegria ao morro, por permitir a gente fazer parte desse projeto maravilhoso. Espero que cada dia mais possamos contar com ele.” E saúda o BSV: “Eles têm disponibilidade de levar nossos filhos para passear e passar culturas que a gente acaba esquecendo por causa dessa violência que tem no morro. Agradeço a todos pelo carinho e dedicação em cada dia com nossos filhos. Que Deus abençoe cada um."


Intercâmbio

Márcia Alves chama atenção para o intercâmbio oferecido pelo projeto. “Além de oferecer oficinas de percussão no Centro Cultural Vila Marçola, o BSV realiza o intercâmbio de pessoas que vêm de diversas partes da cidade para os ensaios, o que possibilita a releitura de paradigmas criados em relação aos moradores do Aglomerado, que é visto, muitas vezes, apenas como um lugar de violência, drogas e vulnerabilidade social.”

A gerente expressa a importância do projeto para o centro cultural. “Tal integração cria uma nova visão dos frequentadores dessas atividades, que começam a ter um novo olhar sobre o que acontece nesta região, em todos os aspectos, principalmente em relação à cultura”. E acrescenta: “O Seu Vizinho agrega valores de solidariedade, fortalecendo as parcerias entre os artistas que atuam na região em projetos culturais voltados à comunidade. Nessas oficinas e ensaios, em que várias pessoas participam, é criado, neste espaço, o sentimento de pertencimento ao equipamento a partir de parcerias e elos que são estabelecidos e desenvolvidos aqui”.


Serviço:

Centro Cultural Vila Marçola
Rua Mangabeira da Serra, 320, Serra
Telefone: 3277-5250
E-mail: ccvm.fmc@pbh.gov.br
Funcionamento: segunda a quinta das 9h às 21h; sexta das 9 às 18h
Ônibus: 2102,8150,9106 e complementar 107
 
 

08/08/2017. Seu Vizinho. Fotos: Divulgação/FMC