Pular para o conteúdo principal

BH em Pauta: PBH oferece aulas de zumba na região Noroeste

24/10/2017 | 16:39 | atualizado em 10/05/2018 | 16:57

As noites de terças e quintas já não são mais as mesmas para Simone Santana e o neto de seis anos, Ravi, que frequentam as animadas aulas de zumba oferecidas pelo programa Escola Aberta na Escola Municipal Honorina de Barros, localizada dentro do Conjunto Habitacional IAPI, na região Noroeste de Belo Horizonte. “É um projeto muito bom para que os moradores possam sair um pouco da rotina. Eu moro na comunidade da Pedreira Prado Lopes e venho às aulas para garantir meu objetivo, que é emagrecer e passar mais tempo com meu neto”, afirma Simone. 

 

As aulas de zumba iniciaram-se no mês de agosto deste ano, após o professor de educação física Roldnei Fernando Teodoro e a coordenadora do programa Escola Aberta, Marluce Cristiane da Costa Rocha, identificarem que, além de ofertar diferentes atividades para os alunos, a escola também poderia gerar um diferencial para a comunidade ao redor, favorecendo a saúde e o bem-estar. As aulas de zumba são ministradas pelo professor Roldnei todas as terças e quintas, das 19h às 20h e das 20h às 21h. “As aulas são um grande sucesso e geram alegria e disposição a todos que participam. Todos os alunos são pessoas da comunidade ou da Pedreira Prado Lopes. Sempre interagem e participam muito”, relata o professor Roldnei.


Esses momentos de interlocução entre escola e comunidade têm se mostrado ricos para todos, pois fortalecem os laços amistosos entre escola e famílias e entre os próprios membros da comunidade, gerando convivência e cidadania. Exemplo disso é a aluna Sandra Maria de Abreu, que já consegue ver os benefícios da atividade física no dia a dia: “A oficina de zumba é muito divertida. Consigo ter disposição em meu dia e também estou conseguindo perder peso. Conheci muitas pessoas e tive o prazer de fazer várias amizades. Até fico ansiosa para chegar o dia da aula. O professor é muito animado e contagia a turma toda. É uma pessoa muito querida.”



“A zumba se tornou uma referência para nossa comunidade, pois temos aprendizados muito importantes, como cuidar da saúde e nos comunicarmos melhor. O professor soube despertar a admiração de todos e se tornou uma inspiração para nós”, avalia Michelle Marques, aluna do horário das 20h às 21h.

A coordenadora Marluce explica que as aulas de zumba estão em processo experimental para implantação no projeto, o que acontecerá em breve. Para participar, basta comparecer nos horários das aulas e se inscrever diretamente com o professor. A Escola Municipal Honorina de Barros está localizada à Praça Professor Corrêa Neto, s/nº, no bairro São Cristóvão, dentro do Conjunto IAPI.


Zumba é um programa de fitness inspirado principalmente pela dança latina e que mescla movimentos de samba, salsa, merengue, mambo e reggaeton, além de outros estilos, como hip hop e dança do ventre, com exercícios próprios do treino cardiovascular – por este motivo, é muito utilizado em academias com o propósito de promover condicionamento físico.

 

 

Escola Aberta

O programa Escola Aberta promove a ampliação de tempo, espaços e oportunidades pelo compartilhamento de ações educativas entre escola e a comunidade, propondo a aprendizagem conectada à vida na cidade junto ao universo de interesses e de possibilidades das crianças e adolescentes. Prioriza a integração com a comunidade na perspectiva do exercício pleno da cidadania por meio da formação e consolidação de uma cultura de paz, reconhecendo que, muitas vezes, a escola é a referência do poder público na comunidade, fazendo-se porta de entrada para um conjunto de direitos sociais.

Atualmente, o programa está em 171 escolas da rede municipal de educação de Belo Horizonte, com uma média de 380 mil participações por mês. Oferece uma diversidade de oficinas nos macrocampos norteadores da Educação Integral, com inegável relevância para a cidade, principalmente nas áreas de artes, dança e esportes. Na Escola Municipal Honorina de Barros, o projeto atende mensalmente a cerca de 1.600 participantes.



IAPI

O tradicional conjunto Instituto de Aposentadorias e Pensões dos Industriários (IAPI) foi construído pela Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) em parceria com o Instituto de Aposentadoria dos Industriários e com a Companhia Auxiliar de Serviços de Administração (Casa), sediada no Rio de Janeiro. As obras foram iniciadas em 1944, mas a inauguração do IAPI aconteceu duas vezes, mesmo antes do término das obras: nos dias 1º de maio de 1947 e de 1948. Os moradores receberam as habitações apenas três anos depois.

A criação de um conjunto habitacional levou em conta a necessidade de aperfeiçoar o espaço, de maneira a agrupar em um único terreno um maior número de moradores. Várias unidades habitacionais instaladas umas sobre as outras beneficiariam mais famílias.

Às margens da avenida Antônio Carlos, o conjunto abriga mais de cinco mil famílias em 928 apartamentos distribuídos em nove prédios. Em 22 de agosto de 2007, o IAPI foi tombado pelo Patrimônio Histórico e Cultural do Município de Belo Horizonte.