Pular para o conteúdo principal

Seis jovens fazem aula de dança, reunidos dois a dois.
Foto: Vilma Tomaz/PBH

BH em Pauta: PBH oferece aulas de dança para inclusão

09/10/2017 | 15:13 | atualizado em 16/10/2017 | 09:59

Com o objetivo de promover a inclusão social e melhorar a autoestima, coordenação motora e o desenvolvimento mental de alunos com deficiências física, visual e intelectual, as aulas de dança no Centro de Referência Esportiva para Pessoas com Deficiência fazem parte do programa Superar, desenvolvido pela Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), por meio da Secretaria Municipal de Esportes e Lazer.


As aulas são realizadas por três professores de dança contemporânea e forró. Aproximadamente 50 alunos frequentam a atividade duas vezes por semana, às segundas e quartas-feiras, nos turnos da manhã e da tarde. Eles são divididos em três grupos, em conformidade com o tipo de cada deficiência. “Para cada grupo desenvolvo uma coreografia adequada com o nível de comprometimento da deficiência”, explica a professora de dança Ana Luiza de Estanislau.
 
Vania Juliannei Carneiro Silva, de 28 anos, moradora do bairro Buritis, que tem Síndrome de Lawrence Bardet-Bied,
é uma das alunas do programa. De acordo com mãe Vânia Maria Sousa Carneiro Silva, a dança ajuda a filha na interação social e na coordenação motora, principalmente na realização dos atos de agachar-se e levantar-se. Além da dança, ela diz que Vania participa das atividades de basquete e atletismo no Centro de Referência.


Festival

O maior destaque da dança como instrumento de interação social ocorre no fim do ano, com a realização do Festival de Dança “Superando Barreiras”, cujo público é predominantemente formado por familiares dos alunos. A aluna Márcia Soares Félix, moradora do Barreiro e que tem Síndrome de Down, não esconde a satisfação ao contar que realizou uma apresentação na semana retrasada, em uma das unidades do Centro de Referência de Assistência Social (Cras). Agora, ela diz que vai se empenhar ainda mais nos ensaios para participar do festival no fim do ano.

Segundo Josiane de Carvalho Oliveira, integrante da equipe de coordenação do Centro de Referência Esportiva, os alunos que curtem música, além da dança, têm a oportunidade de aprender a tocar instrumento de percussão no espaço.


Esporte

Marcelo de Melo Mendes, coordenador do Centro, explica que os 700 usuários do local podem participar simultaneamente de dança e de duas modalidades esportivas, entre atletismo, basquete, bocha, dança, futsal, goalball, judô, natação, patinação, rúgbi em cadeiras de rodas, tênis de mesa e vôlei. “As ações do Superar são desenvolvidas na perspectiva de descobrir possibilidades e trabalhar potencialidades da pessoa com deficiência”, completa o coordenador.
 
O Centro de Referência Esportiva para Pessoas com Deficiência é administrado pela Secretaria Municipal de Esportes e Lazer. Localiza-se à avenida Nossa Senhora de Fátima, 2.228, no bairro Carlos Prates. As atividades realizadas no local são: atletismo, basquete, bocha regular, bocha paralímpica, dança, futsal, goalball, judô, natação, patinação, rúgbi em cadeira de rodas, tênis de mesa, vôlei sentado, dança e percussão. Os requisitos para ingressar no Centro são: apresentação de laudo de deficiência e existência de vagas. Contatos: superar@pbh.gov.br e 3277- 4546/7681.
 
 

09/10/2017. Aula de dança - Centro de referência esportiva de pessoas com deficiência. Fotos: Vilma Tomaz/PBH