Pular para o conteúdo principal

BH em Pauta: Mente sã, corpo são

02/06/2017 | 18:17 | atualizado em 13/06/2017 | 08:32
Atividades físicas são uma das principais formas de prevenir doenças e melhorar a qualidade de vida. Segundo pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde em 2016, a prática de atividades físicas cresceu no Brasil, como pode ser conferido no gráfico abaixo (%):

Atenta a esse cenário, a Prefeitura de Belo Horizonte oferece, por meio da Rede SUS-BH, práticas integrativas complementares que permitem ao cidadão formas diversas de cuidar da saúde. Entre elas está o Lian Gong em 18 Terapias, uma ginástica que é uma prática corporal fundamentada na medicina tradicional chinesa e trabalha o corpo e a mente, buscando o prolongamento da vida com qualidade.

Atualmente, em Belo Horizonte, mais de dez mil pessoas são adeptas à prática. São 221 espaços, entre parques, praças, salões de associações comunitárias, igrejas, entre outros.


A prática é desenvolvida especialmente para prevenir e tratar dores crônicas no corpo e tem atuação importante na melhoria do funcionamento dos órgãos internos. A aposentada Mariana de Castro, de 77 anos, comprova esses benefícios. “Faço o Lian Gong há três anos e sinto muita diferença. Tinha muitas dores, principalmente na coluna, e elas diminuíram muito. Meu equilíbrio também melhorou, o que faz diferença por causa dos riscos de quedas”, disse. 

Já em relação aos benefícios para a mente e emoções, a sociabilização é outro fator importante. A aposentada Feliciana Lima, 73, juntou-se à turma de Lian Gong há três meses e, além dos resultados físicos, ela destaca a questão do humor e convivência. “Eu estou mais feliz e tenho mais amigos. Aqui, podemos conversar e além das aulas, marcamos passeios. Isso é muito bom”, ressaltou.
 

Bons resultados


35012586456_3bb88d125d_z.jpg

Durante as aulas de Lian Gong é notável a presença maciça do público da terceira idade. Mas é importante ressaltar que pessoas de qualquer faixa etária podem participar. 

A funcionária pública Estela de Cássia Pereira, 45, faz parte do grupo de pessoas que prefere cuidar da saúde para não tratar a doença. Com um problema de coluna, ela foi atrás de um tratamento não convencional e, associado à homeopatia e acupuntura, o Lian Gong apresentou bons resultados. 

“Faço a prática há três anos. Eu entendi que precisava ser mais responsável com a minha saúde, e mudei a minha rotina. Hoje, eu não sinto dores, sou mais disposta para o trabalho, com mais bem-estar no meu dia a dia. Sei que, além dos benefícios de hoje, a longo prazo, a prática vai refletir na minha qualidade de vida”, afirma Estela. 

O Lian Gong é uma atividade física executada em pé e não depende de equipamentos. Mas o ideal é estar com roupas e calçados confortáveis e adequados para a prática de atividade física. 

A atividade é conduzida por profissionais da rede SUS-BH formados como instrutores. “Se a pessoa tem o mínimo de controle e equilíbrio, ela pode fazer Lian Gong. Cadeirantes ou pessoas com algum tipo de mobilidade reduzida também podem participar, pois temos exercícios adaptados para esse público”, explica Luzia Toyoko Hanashino, coordenadora do programa.

Confira no mapa abaixo os locais de realização: