Pular para o conteúdo principal

Agente comunitário de saúde orienta grupo de hipertensos e diabéticos.
Foto: Mara Damascento/PBH

BH em Pauta: Grupo promove conscientização de diabéticos

21/09/2017 | 14:59 | atualizado em 22/09/2017 | 09:16

Promover a saúde e prevenir os agravos da hipertensão, da diabetes e de outras doenças. Difundir a importância de se viver com qualidade de vida, cuidando do corpo e da mente. Esses são os principais objetivos do Grupo Hiper-Dia, criado pelos 16 Agentes Comunitários de Saúde (ACSs) que atuam no Centro de Saúde Olavo Albino Correia, região Nordeste de Belo Horizonte.
 

O Grupo Hiper-Dia, que existe há cerca de sete meses, não mede esforços para trabalhar – em parceria com os outros profissionais da unidade – medidas de prevenção em prol da saúde dos pacientes, em especial dos diabéticos e hipertensos. Durante o trabalho de campo, os ACSs do Olavo Albino Correia registram os temas de maior interesse dos moradores e as principais dúvidas sobre doenças diversas. Todo o levantamento é priorizado na preparação dos encontros do Hiper-Dia, que acontece, no mínimo, uma vez por mês, no centro de saúde.
 

Para alertar os pacientes sobre a importância do tratamento e sensibilizá-los para as medidas preventivas, os ACSs criaram a peça teatral “Vende-se vida eterna”. A apresentação retrata a história de uma paciente que tem diabetes e, por ignorância e teimosia, recusa-se a aderir ao tratamento. Iludida por golpistas, ela compra um contrato que a promete 30 anos de vida. Dessa forma, abandona completamente as orientações médicas e acaba morrendo pelo agravamento da doença.
 

De forma lúdica, a apresentação atrai o público envolvido e provoca uma boa discussão sobre a corresponsabilidade do paciente em relação ao tratamento. Maria da Penha Ribeiro Severino, de 51 anos, moradora do bairro Ouro Minas, participou da reunião do Hiper-Dia pela primeira vez, na semana passada, e considerou muito positivo o encontro. “Gostei muito das palestras e também da apresentação, pois os personagens atraem o público e conseguem mostrar uma realidade que ainda atinge muita gente. Eu mesma vivenciei uma situação muito triste envolvendo uma vizinha. Ela é diabética, mas não se cuida, acabou ficando cega e até perdeu os movimentos das pernas em função do agravamento da doença”, relata Maria da Penha.
 

Nos encontros do Hiper-Dia, além da atuação dos Agentes Comunitários de Saúde, profissionais como enfermeira, médico e educador físico também participam. Eles ministram palestras e esclarecem as dúvidas sobre os assuntos mais demandados pelos pacientes. Prestam informações sobre o uso correto da medicação e da fita de glicemia, pé diabético, dieta equilibrada e falam ainda sobre a importância da prática de atividades físicas.
 

“O trabalho é multidisciplinar e, por meio da iniciativa, os ACSs têm conseguido aproximar-se ainda mais da comunidade e contribuir, de maneira efetiva, com as ações de promoção à saúde e prevenção de doenças”, afirma Lucimar Rodrigues Fonseca, Agente Comunitária de Saúde há nove anos na unidade. Cada encontro do Hiper-Dia reúne cerca de 60 pacientes da área de abrangência do Centro de Saúde Olavo Albino Correia, que compreende os bairros Ouro Minas, Dom Silvério, São Gabriel e Belmonte, e as atividades vêm atraindo cada vez mais o público.
 

 

21/09/2017. ACSs promovem saúde. Fotos: Mara Damasceno/PBH