Pular para o conteúdo principal

Técnico Daniel em biblioteca da E.M. Governardor Ozanan Coelho com várias medalhas
Foto: Mara Damasceno/PBH

BH em Pauta: Esporte é ferramenta no processo educacional

21/08/2017 | 16:15 | atualizado em 21/08/2017 | 16:47

As escolas desempenham um papel importante na formação esportiva de crianças e adolescentes. Na região Nordeste de Belo Horizonte, as escolas municipais Hugo Pinheiro Soares, Professora Eleonora Pieruccetti e Governador Ozanan Coelho têm tradição no esporte e muitos dos alunos destacam-se em campeonatos e jogos escolares.
 

O ano de 2017 vem sendo promissor para essas três unidades educacionais, que participam no momento da 18ª Copa Mercantil do Brasil. Atuaram, ainda, nos Jogos Escolares de Belo Horizonte e – duas delas – nos Jogos Escolares de Minas Gerais – a Pinheiro Soares e a Pierrucceti, tendo sido esta última vice-campeã por equipe no judô masculino (Módulo 2). Além disso, dois dos atletas da Pierrucceti, irão representar Belo Horizonte nos Jogos Escolares da Juventude, evento organizado pelo Comitê Olímpico do Brasil e o Ministério do Esporte. Trata-se do maior evento estudantil do país, cuja primeira etapa será realizada em Curitiba, no mês de setembro. 
 

A prática de esportes nas escolas Pinheiro Soares, Professora Pieruccetti e Governador Ozanan Coelho, localizadas nos bairros Concórdia, Cachoeirinha e Capitão Eduardo, respectivamente, está diretamente atrelada ao processo educacional. “O esporte proporciona aos alunos a vivência de outras competências e agrega conhecimentos e valores imprescindíveis ao aproveitamento escolar, como a disciplina, a concentração, o trabalho em equipe, o respeito às diferenças e a superação de dificuldades”, afirma Rui Ferraz, diretor da Pieruccetti, que investe em equipes de judô e futsal, formadas por alunos com idade entre 6 e 15 anos.

 

Embalando sonhos

Kaique Emanuel Santos da Silva, de 14 anos, é um dos judocas da Pieruccetti que vai disputar os Jogos Escolares da Juventude, em Curitiba. O estudante foi eleito melhor atleta do ano de 2017, Módulo 1 Masculino, no judô. Ele cursa o 9° ano do Ensino Fundamental e já sabe bem o que quer. “O meu maior sonho é seguir carreira no esporte e um dia ser campeão mundial de Judô. Fico feliz por praticar esse esporte aqui na escola, hoje tenho muito mais preparo físico, disciplina e interesse pelos meus estudos”, ressalta Kaique.
 

Na Escola Municipal Hugo Pinheiro Soares, o esporte é tratado sobretudo como uma importante ferramenta de estímulo ao processo educacional. “A ideia é trabalhar as habilidades dos alunos, a autoestima, o comportamento e o comprometimento com os desafios propostos, pois tudo isso reflete nos estudos”, enfatiza o diretor Wanderley de Souza Nunes. As modalidades preferidas da escola são o futsal feminino e o badminton, esporte de raquete em que a peteca substitui a bolinha.
 

Luiz Feliphe Silva Martins, 14, e Iago Fellipe Gonçalves Pinheiro, 13, integram a equipe de badminton da Pinheiro Soares. Eles participaram dos Jogos Estaduais de Minas, em Uberaba, e foram classificados em terceiro lugar, no Módulo 1 - dupla masculina.

 

Trabalho voluntário
 

A prática de badminton na escola teve início em 2014, por iniciativa de um pai de aluno, Humberto Santarelli, que, voluntariamente, começou a treinar os estudantes. Hoje, essa modalidade esportiva encanta muitos alunos da unidade educacional: “O badminton estimula a minha capacidade de luta e amplia a minha concentração. É estímulo para o meu corpo e a minha mente, sinto-me privilegiado pela oportunidade de representar a minha escola no esporte”, diz Iago Fellipe.
 

Por trás de cada treino, cada jogo e cada competição, muitas histórias e muitos sonhos. “Esse é justamente o nosso maior desafio: por meio da educação e do esporte formar cidadãos que sonham, persistem e protagonizam a própria história”, enfatiza Ivone Soares de oliveira, diretora da Ozanan Coelho.
 

Luciene Melo Lima Ferreira, vice-diretora, também acompanha de perto as atividades esportivas na unidade e destaca o quanto o esporte tem provocado mudanças positivas no comportamento dos alunos dentro e fora da sala de aula: “Procuramos incentivar a participação de todos e especialmente a dos alunos que precisam investir mais na disciplina, autoestima e concentração. Os resultados são surpreendentes.”
 

As modalidades esportivas ofertadas pela Ozanan Coelho são o futebol e o futsal. Alessandra Beatriz dos Santos Oliveira, 15, aluna do 8º ano, integra a equipe de futsal. O seu maior sonho é ser jogadora profissional. “Eu gosto muito de esporte, e o futsal tem me proporcionado muitos ensinamentos, como ter disciplina e determinação para lutar pelos meus sonhos.” 
 

O técnico das equipes da Ozanan Coelho é Daniel Barbosa de Oliveira, 30, ex-aluno da escola, ex-atleta de futsal e morador do bairro. O trabalho é voluntário e não se esgota nas dependências da escola. Daniel, que também é estudante de Educação Física, coordena ainda o Projeto Complexo Capitão Eduardo, que garante aos jovens da comunidade a prática de esportes e a inclusão social. A inciativa mantém um time masculino de futebol de campo que, em fevereiro deste ano, foi campeão da Taça das Favelas 2017, maior torneio de futebol de campo entre favelas do mundo, organizado pela Central Única das Favelas - CUFA.
 

Para Daniel, o trabalho desenvolvido com os jovens na escola e na comunidade do Capitão Eduardo é um grande desafio. “Muitas são as dificuldades enfrentadas para conciliar a minha vida pessoal com o trabalho voluntário, mas a certeza do resultado que pode vir por meio do esporte e da educação vale qualquer sacrifício, principalmente em uma comunidade com tanta vulnerabilidade social como a nossa. Muitos são os jovens, as histórias e os sonhos envolvidos”, enfatiza o técnico. 

 

21/08/2017. Prática de esporte é tradição em Escolas Municipais da região Nordeste de BH. Fotos: Mara Damasceno/PBH