Pular para o conteúdo principal

Instrutor de Acadeia da Cidade embaixo da árvore olhando para mais de vinte pessoas da Academia da Cidade em local com muito verde.
Foto: Gustavo Abrantes/PBH

BH em Pauta: Academias da Cidade

30/08/2017 | 16:31 | atualizado em 04/09/2017 | 09:30
Os quase 91 anos de idade não servem de desculpa para Geralda Maria de Jesus deixar de fazer ginástica pelo menos três vezes por semana. Há nove anos, ela é aluna da Academia da Cidade Lagoinha, na região Noroeste de Belo Horizonte, esbanjando vitalidade e disposição e servindo de modelo e inspiração para os colegas da turma.
 
A aula é uma mistura de exercícios aeróbicos e dança, ao som de música agitada. A aluna mais “experiente” da turma é também uma das mais animadas. “A Academia da Cidade, para mim, é vida! Eu gosto é de movimento, ficar parada não é comigo”, diz dona Geralda.

E não fica só nisso. Ela pratica Lian Gong no Parque Municipal duas vezes por semana e participa de atividades com um grupo de idosos: “Eu levanto às 4h50 para ir ao parque. Faço Lian Gong e depois vou para a minha aula na Academia da Cidade. Atividade física é muito bom. A gente se movimenta, corpo e mente ficam saudáveis.”

Educadora física da Academia da Cidade Lagoinha, Camilla Moreira explica que a unidade tem cerca de 250 usuários frequentes. Ela é responsável pelo acompanhamento e evolução dos alunos. “A dona Geralda tem muita disposição durante as aulas. Ela passa em todos os testes que aplicamos e não tem dificuldade em nenhuma atividade. Ela é exemplo para todo mundo aqui e prova que a idade não é empecilho para praticar exercícios. Nunca é tarde para se preocupar com a saúde e melhorar a disposição”, enfatiza Camila.

A unidade da Lagoinha funciona desde outubro de 2008, com aulas nos turnos da manhã e tarde. De acordo com Camilla Moreira, as atividades são divididas em força – com uso de anilha ou caneleira, por exemplo – e motivacional, como circuito e aeróbica: “Dança é a aula que os alunos mais gostam, pois mexe com o corpo e a autoestima. Eles extravasam e se soltam bastante.”


Política pública

Além das aulas, os educadores físicos das academias mantêm um cronograma de avaliação dos alunos. Esta avaliação é realizada a cada seis meses. Há cerca de um ano a cuidadora de idosos Ana Bárbara de Jesus, de 65 anos, faz aula na Academia da Cidade Lagoinha, três vezes por semana. Para iniciar as aulas, ela passou por avaliação física completa, com direito a pesagem, aferição da pressão arterial, avaliação da caminhada e resposta a um questionário sobre as atividades diárias. Seis meses depois, ela foi reavaliada. “Minha pressão estava alta. Depois que comecei a fazer a aula, ela baixou e se mantém estável. Aqui me sinto muito bem cuidada. As aulas me fazem muito bem. Minha saúde agradece!”, comemora.

A Academia da Cidade é uma das políticas públicas municipais mais bem-sucedidas na área da promoção à saúde e que proporciona relevante contribuição para a população da capital. O principal objetivo é promover a melhoria da qualidade de vida por meio do exercício físico. O conjunto de ações contribui para reduzir os fatores de risco para Doenças e Agravos Não Transmissíveis (DANT’s) e assim elevar os níveis de saúde da população e as possibilidades de contatos sociais.

Atualmente, BH conta com 76 Academias da Cidade em funcionamento, distribuídas por todas as regionais, com aproximadamente 20 mil usuários. As atividades são direcionadas para pessoas maiores de 18 anos e os espaços contam com infraestrutura adequada para a prática de exercícios físicos. Todas as atividades são monitoradas por profissionais de Educação Física.


Atividades ao ar livre

As aulas das Academias da Cidade são oferecidas nos centros de saúde ou no entorno, em todas as nove regionais de BH. Os interessados devem procurar informações no centro de saúde mais próximo de casa ou acessar o este link.  

Sempre que possível, os professores das Academias da Cidade promovem atividades ao ar livre, além de passeios em parques e praças. A ideia é diversificar o local do treino e ainda aumentar a interação entre os alunos. No final de agosto, foi a vez de os alunos da Academia da Cidade Venda Nova participarem de um passeio ao Parque Vale Verde, em Betim. Os 131 alunos fizeram atividade física ao ar livre a ainda aproveitaram a área verde para se conectar com a natureza.

De acordo com o educador físico da Academia da Cidade Gustavo Abrantes, um dos professores que organizaram a atividade, o resultado foi positivo. “O passeio foi ótimo e envolveu as sete turmas. Foi uma oportunidade para saírem da rotina. Poder fazer exercício em um lugar com tanto verde foi muito bom. Já estamos pensando no próximo passeio.”
 
 

30/08/2017. Passeio da Academia.Fotos: Gustavo Abrantes/PBH