Pular para o conteúdo principal

 Prefeituras de BH e Contagem e Copasa vão apresentar plano para despoluição da Lagoa da Pampulha
Foto: Amira Hissa

BH, Contagem e Copasa vão apresentar plano para despoluição da Lagoa da Pampulha

criado em 24/09/2021 - atualizado em 24/09/2021 | 18:26

Uma equipe técnica com representantes das prefeituras de Belo Horizonte e de Contagem e da Copasa vão apresentar em até 45 dias um plano de trabalho para a despoluição da Lagoa da Pampulha. As medidas passam pela interligação de 9,8 mil residências à rede de esgotamento sanitário  – 21% delas na capital e 79% em Contagem. A questão demanda ainda uma discussão social, envolvendo áreas de vulnerabilidade e ocupação desordenada. 

 

O assunto foi tratado na manhã desta sexta-feira, dia 24, em reunião na sede da Prefeitura de Belo Horizonte entre o prefeito Alexandre Kalil e a prefeita de Contagem, Marília Campos, o secretário municipal de Obras, Josué Valadão, e o presidente da Copasa, Carlos Eduardo Tavares de Castro. 

 

“Foi um encontro positivo, em que a Copasa nos apresentou uma diagnóstico geral de tudo que acontece nos córregos que chegam na Lagoa da Pampulha e onde tem uma carência de esgotamento sanitário, ligações que ainda não foram feitas”, explicou Josué Valadão. “Essa reunião de hoje trouxe essa união de esforços, todos querem resolver o problema”, continuou. 

 

A prefeita Marília Campos adiantou que Contagem já tem projetos para colocação de interceptores de esgoto acessíveis para a população e redimensionamento das redes construídas. “Se a gente quer devolver a Lagoa da Pampulha para o povo mineiro, temos que buscar uma solução que esteja em Contagem”, argumentou. 

 

O presidente da Copasa, Carlos Eduardo Tavares da Costa, afirmou que a empresa saiu da reunião “comprometida em trabalhar em conjunto com as demais prefeituras em busca de soluções” para o problema que é complexo.  O plano de trabalho  trará prazos, soluções, responsabilidades e custos para a realização das obras.