Pular para o conteúdo principal

Vista aérea da cidade de BH com vários prédios

Belotur entrega dossiê de candidatura da capital à Rede de Cidades Criativas

04/06/2019 | 20:46 | atualizado em 04/06/2019 | 20:46

Belo Horizonte acaba de cumprir a primeira etapa para o reconhecimento como Cidade Criativa da Unesco pela Gastronomia. Nesta terça-feira, dia 4, foi entregue o dossiê de candidatura da capital mineira à designação. O documento, acompanhado de cartas de apoio do prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, e de instituições gastronômicas de relevância nacional, será avaliado agora pela Divisão de Nações Unidas - Comissão Nacional para a Unesco no Brasil, do Ministério das Relações Exteriores.


Entre todas as cidades que concorrem em 2019 nos sete campos criativos da Rede – Artesanato e Artes Folclóricas, Design, Cinema, Gastronomia, Literatura, Artes Midiáticas e Música – apenas quatro receberão o endosso da instância nacional da Unesco, podendo submeter suas candidaturas em nível mundial. O resultado dessa pré-seleção sairá nas próximas semanas. O prazo final para a submissão à Unesco é 30 de junho.


Organizado pela Belotur, o dossiê de Belo Horizonte foi construído coletivamente. Durante o processo de candidatura, que começou em abril de 2018, foram realizados três encontros para mobilização da cadeia produtiva da gastronomia. O primeiro, “Encontro das Cidades Criativas: Turismo e Gastronomia”, reuniu representantes das três cidades que já foram designadas pela Unesco no mesmo campo criativo: Belém (PA), Florianópolis (SC) e Paraty (RJ). Em 2019 foram dois encontros, com a presença de cerca de 240 lideranças governamentais e da sociedade civil.


A partir dessas conferências, a Belotur organizou cinco oficinas de trabalho para a elaboração do documento. Participaram cerca de 90 membros do Poder Público, entidades representativas (Abrasel, CDL, SEBRAE, FIEMG, sindicatos e associações), setor privado (produtores, empresários, chefs e gastrônomos) e instituições de ensino. Os projetos, ações e diretrizes descritas no dossiê possuem, dessa forma, uma grande confluência com o que os atores do setor da gastronomia pensam e planejam para o futuro da capital.


“Belo Horizonte já é uma cidade criativa da Gastronomia. Prova disso foi a mobilização e engajamento que conseguimos para essa candidatura. Temos uma culinária com DNA e que é uma verdadeira paixão do nosso povo, pois reflete nossa cultura e nossos saberes. Isso sem falar na potência do setor dentro do universo da Economia Criativa, que promove desenvolvimento econômico de forma sustentável. O que estamos buscando, agora, é esse reconhecimento”, afirma o presidente da Belotur, Gilberto Castro.


Além de apresentar Belo Horizonte e os projetos, estabelecimentos, chefs, instituições de ensino e todas as características que tornam a capital mineira uma cidade criativa da gastronomia, o dossiê mostra esse campo temático como um agente de mudança e transformação socioeconômica, tecnológica e cultural no Município. Outro destaque é o empenho da Prefeitura em construir um programa de ações públicas em parceria com a cadeia produtiva que abarque a gastronomia e a cultura alimentar e que promova o desenvolvimento do setor.

Últimas Notícias

Vista aérea do Parque Juscelino Kubistchek, durante o dia. Parque Juscelino Kubistchek vai receber obras para maior conforto dos visitantes
Mais conhecido como Praça JK, o parque terá sua quadra de futebol de areia, muito procurada pelas comunidades, completamente reformada. 
14/08/2019 | 21:09
Mais de trinta pessoas passeando no BH é da Gente - Savassi, durante o dia. Shows de jazz, bossa e samba são atrações do BH é da Gente de domingo, dia 18/8

BH é da Gente tem ‘boliche ecológico’, ação contra Leishmaniose e shows de jazz, bossa e samba, neste domingo, dia 18/8.

14/08/2019 | 21:02