Pular para o conteúdo principal

Vista aérea da cidade de BH com vários prédios

Belotur entrega dossiê de candidatura da capital à Rede de Cidades Criativas

04/06/2019 | 20:46 | atualizado em 04/06/2019 | 20:46

Belo Horizonte acaba de cumprir a primeira etapa para o reconhecimento como Cidade Criativa da Unesco pela Gastronomia. Nesta terça-feira, dia 4, foi entregue o dossiê de candidatura da capital mineira à designação. O documento, acompanhado de cartas de apoio do prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, e de instituições gastronômicas de relevância nacional, será avaliado agora pela Divisão de Nações Unidas - Comissão Nacional para a Unesco no Brasil, do Ministério das Relações Exteriores.


Entre todas as cidades que concorrem em 2019 nos sete campos criativos da Rede – Artesanato e Artes Folclóricas, Design, Cinema, Gastronomia, Literatura, Artes Midiáticas e Música – apenas quatro receberão o endosso da instância nacional da Unesco, podendo submeter suas candidaturas em nível mundial. O resultado dessa pré-seleção sairá nas próximas semanas. O prazo final para a submissão à Unesco é 30 de junho.


Organizado pela Belotur, o dossiê de Belo Horizonte foi construído coletivamente. Durante o processo de candidatura, que começou em abril de 2018, foram realizados três encontros para mobilização da cadeia produtiva da gastronomia. O primeiro, “Encontro das Cidades Criativas: Turismo e Gastronomia”, reuniu representantes das três cidades que já foram designadas pela Unesco no mesmo campo criativo: Belém (PA), Florianópolis (SC) e Paraty (RJ). Em 2019 foram dois encontros, com a presença de cerca de 240 lideranças governamentais e da sociedade civil.


A partir dessas conferências, a Belotur organizou cinco oficinas de trabalho para a elaboração do documento. Participaram cerca de 90 membros do Poder Público, entidades representativas (Abrasel, CDL, SEBRAE, FIEMG, sindicatos e associações), setor privado (produtores, empresários, chefs e gastrônomos) e instituições de ensino. Os projetos, ações e diretrizes descritas no dossiê possuem, dessa forma, uma grande confluência com o que os atores do setor da gastronomia pensam e planejam para o futuro da capital.


“Belo Horizonte já é uma cidade criativa da Gastronomia. Prova disso foi a mobilização e engajamento que conseguimos para essa candidatura. Temos uma culinária com DNA e que é uma verdadeira paixão do nosso povo, pois reflete nossa cultura e nossos saberes. Isso sem falar na potência do setor dentro do universo da Economia Criativa, que promove desenvolvimento econômico de forma sustentável. O que estamos buscando, agora, é esse reconhecimento”, afirma o presidente da Belotur, Gilberto Castro.


Além de apresentar Belo Horizonte e os projetos, estabelecimentos, chefs, instituições de ensino e todas as características que tornam a capital mineira uma cidade criativa da gastronomia, o dossiê mostra esse campo temático como um agente de mudança e transformação socioeconômica, tecnológica e cultural no Município. Outro destaque é o empenho da Prefeitura em construir um programa de ações públicas em parceria com a cadeia produtiva que abarque a gastronomia e a cultura alimentar e que promova o desenvolvimento do setor.


Últimas Notícias

Funcionários da Sudecap fazendo manutenção na Vila Bernadete, no Barreiro, após as chuvas Prefeitura deixa Sudecap de plantão 24h por dia para fazer manutenção na cidade

Sempre que a chuva diminui de intensidade ou cessa, as equipes atuam desobstruindo vias e suprimindo e podando árvores.

26/01/2020 | 19:26
Agentes da Defesa Civil durante vistorias na Vila Biquinhas PBH recebe mais de 1.200 solicitações de atendimento até a tarde deste domingo

A maior quantidade de solicitações registradas nos últimos dias foi nas regionais Barreiro, Oeste, Noroeste e Pampulha.

26/01/2020 | 19:11