Pular para o conteúdo principal

Vista aérea de Belo Horizonte
Foto: Divulgação/PBH

Belo Horizonte está entre as cinco melhores cidades para o empreendedorismo

criado em 18/03/2022 - atualizado em 24/03/2022 | 10:06

Belo Horizonte está entre as cinco melhores cidades para se empreender no Brasil. O excelente resultado alcançado pelo município foi revelado no lançamento do Índice de Cidades Empreendedoras - ICE 2022 na quarta-feira, dia 16. O Índice é resultado de parceria entre a Escola Nacional de Administração Pública (Enap) e a Endeavor (rede formada por empreendedoras e empreendedores à frente das empresas que mais crescem no mundo). 

Esta foi a sexta edição do Índice das Cidades Empreendedoras. Em 2021, BH já tinha sido apontada pelo Banco Mundial, no estudo Doing Business Subnacional Brasil como a melhor capital do país no quesito tempo para se abrir uma empresa e na facilidade de registrar o Microempreendedor Individual (MEI), possuindo o menor número de procedimentos. 

O secretário municipal adjunto de Planejamento, Orçamento e Gestão e subsecretário de Modernização da Gestão, Jean Mattos, destacou o esforço contínuo da Prefeitura em realizar melhorias para os empreendedores.  “Em 2020 Belo Horizonte ocupava o 14º lugar no índice geral. Já em 2022, a capital ganhou nove posições e passou a ocupar o 5º lugar geral do Brasil no ranking do Índice de Cidades Empreendedoras. A Prefeitura de Belo Horizonte trabalha continuamente e não mede esforços em prol da melhoria do ambiente de negócios na capital”, ressaltou Jean. 

Os destaques que contribuíram para este resultado estão em várias categorias, como Ambiente Regulatório, Acesso a Capital, Média no Enem, Cultura Empreendedora, e Acesso à Internet Rápida. 

Alguns avanços foram bem expressivos. No indicador Proporção entre Grandes/Médias e Médias/Pequenas Empresas, componente da determinante Mercado, Belo Horizonte ganhou 60 posições no ranking. Em 2020, a capital ocupava a posição 77º, já em 2022, Belo Horizonte alcançou o 17º lugar. 

Na determinante Cultura Empreendedora, Belo Horizonte ganhou 69 posições no ranking. Em 2020, a capital ocupava a posição 90º, e, em 2022, o 21º lugar. 

Melhoria do ambiente de negócios 

A Prefeitura disponibiliza o Espaço do Empreendedor em seu portal, no endereço: https://prefeitura.pbh.gov.br/empreendedor. Na página, encontram-se várias informações sobre empreendedorismo em Belo Horizonte, links para serviços que o empreendedor precisa para abrir, manter e regularizar sua empresa, dicas para o Microempreendedor Individual (MEI), como investir na capital mineira, além de cursos gratuitos para qualificação e aperfeiçoamento do empreendedor. 

Na página Espaço do Empreendedor, os interessados podem obter informações sobre o Programa Melhoria de Ambiente de Negócios. Criado em 2017, ele tem por objetivo desburocratizar, simplificar e digitalizar a relação dos empreendedores com o Executivo municipal. A proposta é reduzir exigências, prazos e custos para quem desenvolve um negócio, gerando empregos e renda na cidade. As ações são planejadas e executadas a partir da ótica do empreendedor, revendo legislação, sistemas e processos internos. 

A Prefeitura de Belo Horizonte disponibiliza também o serviço "Simplifique - Sugestão de Simplificação de Serviços e Procedimentos". O Simplifique é um canal de comunicação onde qualquer cidadão ou empreendedor pode sugerir a simplificação dos serviços públicos, necessários para se fazer negócios em Belo Horizonte. Ao se deparar com procedimentos burocráticos ou exigências desproporcionais como cópias, autenticações, carimbos, certidões ou vários protocolos para conseguir uma autorização da Prefeitura, uma solicitação de simplificação pode ser enviada à Ouvidoria para que seja analisada e direcionada ao órgão responsável para melhorar o serviço. Para acessar o serviço, visite este link

Cidades Empreendedoras 2022 

O ranking geral do Índice de Cidades Empreendedoras 2022 levou em consideração 48 indicadores, com as seguintes determinantes: ambiente regulatório, infraestrutura, mercado, acesso a capital, inovação, capital humano e cultura - e seus indicadores. O Índice passou por novos aperfeiçoamentos metodológicos e também por um aumento de sua amostra. 

O Índice de Cidades Empreendedoras analisou o ambiente de negócios das 100 cidades mais populosas do Brasil para avaliar quais possuem as condições mais propícias para o empreendedorismo.  Os indicadores são calculados a partir de dados coletados diretamente e outros provenientes de pesquisas e bases já publicadas. As políticas ou os programas específicos que forem implementados por um município somente são refletidos na classificação da cidade no Índice caso provoquem efeitos (positivos ou negativos) em algum dos indicadores analisados no estudo.