Pular para o conteúdo principal

Equipamento de fiscalização eletrônica em Via Espressa.
Foto: BHTrans

Avenidas Cristiano Machado e JK têm reforço na fiscalização eletrônica

02/05/2018 | 19:28 | atualizado em 13/06/2018 | 17:01

A partir desta quinta-feira, dia 3 de maio, entram em operação novos equipamentos de fiscalização eletrônica nas avenidas Cristiano Machado e Juscelino Kubitschek (Via Expressa). De acordo com a BHTrans, são dois equipamentos de avanço semafórico instalados na Avenida Cristiano Machado, localizados nas esquinas com a Avenida Saramenha, sentido Bairro/Centro e sentido Centro/Bairro, e dois de Controle Eletrônico de Velocidade na Avenida Juscelino Kubitscheck, a seis metros do Viaduto Setenta e Sete, sentido Belo Horizonte/Contagem, pista interna, e a 72 metros do Viaduto Setenta e Três, pista principal, sentido Belo Horizonte/Contagem.

 

 

Além desses, outros estão sendo substituídos na Via Expressa por equipamentos que receberam nova tecnologia no registro da captura das imagens, passando do método intrusivo para o não intrusivo no pavimento. Dessa forma, todos os equipamentos da Via Expressa utilizam sensores fixados em um pórtico sobre a via, em vez de instalados no piso. Como no local o pavimento é de concreto, o uso desse tipo de radar preserva a via, evitando infiltrações.

 

A nova tecnologia é utilizada nos radares instalados na Via Expressa a 23 metros da Rua Christina Maria Assis, sentido Belo Horizonte/Contagem e sentido Contagem/Belo Horizonte, os dois na pista interna; na pista externa, sentido Contagem/Belo Horizonte, a 23 metros da Rua Christina Maria Assis; a 126 metros da Rua do Garimpo, sentido Contagem/Belo Horizonte, na pista externa; e a 27 metros do Viaduto Setenta e Sete, sentido Contagem/Belo Horizonte, na pista interna.

 

 

Mais segurança

De acordo com a BHTrans, os equipamentos eletrônicos se consolidaram como um importante instrumento para o aumento das condições de segurança tanto para pedestres quanto para motoristas. A sua utilização, em conjunto com outras ações da BHTrans, tem contribuído, informa, para a redução dos acidentes: em 1999, ano anterior à instalação dos primeiros equipamentos do tipo “Controlador Fixo de Velocidade” no município, a média verificada era de 5,98 mortes para cada 10 mil veículos. Em 2004, essa taxa caiu para 2,64 mortes para cada 10 mil veículos e, em 2015, 0,89 para cada dez mil veículos.

 

 

A escolha dos locais para instalação leva em consideração o número de acidentes com vítimas fatais, fatores técnicos e o potencial risco de novos acidentes.  Esses locais foram sinalizados com placas de 60 km/h conjugadas com as indicativas de Fiscalização Eletrônica. Os equipamentos são verificados e aprovados pelo Instituto de Pesos e Medidas do Estado de Minas Gerais (IPEM/MG) e sua homologação é publicada no Diário Oficial do Município (DOM).