Pular para o conteúdo principal

Treze pessoas, entre atletas do Superar e monitores, posampara foto; sete delas portam medalhas.
Foto: Divulgação PBH

Atletas do Programa Superar conquistam 40 medalhas nos JEMG 2019, em Uberlândia

02/08/2019 | 20:39 | atualizado em 02/08/2019 | 20:39

Com 40 medalhas e 11 troféus, a equipe de atletas do Superar obteve o melhor resultado da história de participação do programa nas modalidades paralímpicas dos Jogos Escolares de Minas Gerais (JEMG), disputados este ano de 29 de julho a 3 de agosto, em Uberlândia, a 540 quilômetros de Belo Horizonte, na região do Triângulo Mineiro. A delegação retornou nesta sexta-feira, dia 2, a Belo Horizonte com 25 medalhas de ouro, seis de prata e nove de bronze.

 

Desenvolvido pela Prefeitura de Horizonte, por meio da Secretaria Municipal de Esportes e Lazer, o Superar promove a inclusão social da pessoa com deficiência por meio do esporte.

 

Vinte e cinco alunos-atletas do programa municipal participaram do JEMG 2019, nas modalidades de tênis de mesa PCD (Pessoa com Deficiência), atletismo PCD, natação PCD e bocha paralímpica.

 

Por modalidade, foram 20 medalhas para o atletismo, 11 para a natação, seis para o tênis de mesa e três para a bocha paralímpica. Em troféus de colocação geral, foram cinco de primeiro lugar por modalidade, quatro de segunda colocação e dois de terceira colocação. Um desempenho expressivo em relação à edição do JEMG 2018, no qual a equipe conquistou 23 medalhas e cinco troféus.

 

“O Superar vem passando por ampliação de núcleos e de atendimento desde 2017. É um programa que gera inclusão social, lazer, esporte, qualidade de vida e saúde para os usuários, ajudando a transformar a vida de pessoas com deficiência e das famílias. Nosso compromisso é com o aspecto social, mas o resultado em Uberlândia nos dá orgulho e reflete a qualidade do programa Superar”, afirma o secretário municipal de Esportes e Lazer, Elberto Furtado.

 

“Este resultado traduz todo o investimento oferecido pela Prefeitura de Belo Horizonte. Destaca-se a capacidade do corpo técnico, potencialidade dos alunos e o envolvimento de toda a Secretaria Municipal de Esportes e Lazer. O importante não são apenas os títulos, mas a evolução da política pública de esportes e lazer para pessoas com deficiência da cidade de Belo Horizonte”, afirma Marcelo Mendes, gerente de paradesporto do Superar.

 

Mendes também destaca a parceria entre a Prefeitura e a Universidade Federal de Minas Gerais: “Com a parceria da UFMG, estamos utilizando o Centro de Treinamento Esportivo e tendo um apoio técnico no atletismo e na natação.”

 

Além dos 25 atletas, a delegação do Superar em Uberlândia foi chefiada por Marcelo Mendes e composta pelos técnicos Thamyris Costa, Diego Valadares e Ingrid Lôbo, além do guia Leonardo Alves e de uma equipe de auxiliares - Sueli Machado, Witória Luísa, Elaine Silva, Bárbara Teixeira, Eduardo Laia, Igor da Silva, Lucas Palhares, Violeta Augusto, Igor Oliveira, João Pablo, Thiago Michetti e Eduardo Laia.

 

 

O programa

O Superar atende alunos com deficiência física, visual, intelectual, auditiva, múltipla e com autismo. São mais de 900 alunos inscritos em 16 modalidades esportivas.

 

O programa conta com dois centros de referência (CREPPD e Escola Municipal de Ensino Especial Frei Leopoldo) e sete núcleos regionalizados - Colégio Marconi, Clube Palmeiras e escolas estaduais de ensino especial Amaro Neves e João Moreira Salles, além da UFMG, Associação de Deficientes Visuais de Belo Horizonte e da Associação de Surdos.

 

As 16 modalidades oferecidas são atletismo, basquetebol, bocha regular, bocha paralímpica, dança, futsal, goalball, judô, natação, patinação, rúgbi em cadeira de rodas, tênis de mesa, voleibol sentado, parataekwondo, funcional e percussão.

 

Um dos requisitos para ingressar no Superar é ter idade superior a seis anos, além de apresentação de laudo de deficiência e a existência de vagas. Os contatos para se ingressar no programa são pelo e-mail superar@pbh.gov.br e pelos fones 3277- 4546 e 7681.