Pular para o conteúdo principal

Quadrilha Fogo de Palha se apresenta na Praça da Estação. Uma das integrantes do grupo, vestida de noiva, está de pé, enquanto demais integrantes estão ajoelhados ao seu redor. Ao fundo, grande arquibancada.
Foto: Beto Staino/Belotur

Arraial de Belo Horizonte contabiliza mais de 200 mil pessoas no período junino

16/07/2018 | 18:59 | atualizado em 05/11/2018 | 14:46

Em um mês de programação do Arraial de Belo Horizonte 2018, que começou em 15 de junho e foi encerrada neste domingo, 15 de julho, entre festas nas ruas, clubes, escolas, igrejas e quermesses, a Belotur contabilizou mais de 200 mil pessoas participantes nos cerca de 250 eventos da programação associada do Arraial de Belo Horizonte.
 

Somente na Praça da Estação, em cinco dias de programação, 90 mil pessoas estiveram presentes e puderam conferir os tradicionais concursos de quadrilhas, degustar as delícias da Vila Gastronômica e curtir shows como o da dupla sertaneja Bruno & Marrone, que fechou a programação com a praça completamente ocupada pelos fãs.
 

Em pesquisa realizada pela Belotur, por meio do Observatório do Turismo, com o aumento de 28,6% do público na Praça da Estação em relação a 2017, que contou com 70 mil pessoas, a movimentação financeira neste ano chegou a R$ 2,74 milhões. A pesquisa também apontou o aumento do gasto médio diário no Arraial de Belo Horizonte na Praça da Estação, que chegou a R$30,50, aproximadamente 27% maior do que 2017, que alcançou R$24,00.
 

Para o presidente da Belotur, Aluizer Malab, o Arraial de Belo Horizonte é um dos maiores eventos da cidade e a prova disso é o número significativo de festejos juninos promovidos durante o período oficial, além de toda movimentação econômica que gira em torno da festa. “Estamos agregando e valorizando as festas juninas da cidade e, com isso, aquecendo a cadeia produtiva, gerando emprego e renda e promovendo o destino turístico Belo Horizonte, que está entre os cinco mais importantes do país quando o assunto é festa junina. Hoje nós temos o tripé do Arraial de Belo Horizonte bem definido e estruturado: a tradição e a qualidade das quadrilhas, os grandes shows na Praça da Estação e a nossa gastronomia, um dos nossos principais atrativos turísticos, que ganhou holofotes nesta 40ª edição da festa”, comenta Malab.

 

Segurança e conforto

Um evento seguro, confortável, que preza pelas tradições juninas ao mesmo tempo em que inova, ousa e propõe surpresas para o público. Foi assim que o Arraial de Belo Horizonte 2018 se reinventou na Praça da Estação em sua 40ª edição. De acordo com a pesquisa de satisfação realizada pela Belotur, por meio do Observatório do Turismo de Belo Horizonte, de zero a dez, o evento na Praça da Estação, no geral, ganhou nota 8,8. Destaque para a organização, que ficou com nota 9,0; decoração, que obteve 9,2; shows, com 9,0; e qualidade das comidas e sensação de segurança, ambas com nota 8,8.
 

Foram mais de 500 entrevistados durante os dias 30/6 e 1º/7. Para 74% dos entrevistados que participaram de outras edições do Arraial consideraram que o evento melhorou nos seguintes aspectos: organização geral da festa e sensação de segurança. Nenhuma ocorrência grave foi registrada pela Guarda Municipal nem pela Polícia Militar de Minas Gerais.

 

Vila Gastronômica

Outra excelente nota registrada pela pesquisa foi para a Vila Gastronômica, avaliada com nota 9. Um dos destaques da organização do evento deste ano, a Vila Gastronômica teve ambientação junina e conjuntos de mesas e cadeiras de madeira, que foram bem aproveitadas por quem ali degustou a boa comida de restaurantes típicos mineiros, assim como as receitas vencedoras do Concurso Prato Junino, que também foram comercializadas no local. No último fim de semana, a Vila contou também com a Carreta-Escola do Senac, promovendo aulas-show de culinária, gratuitamente, para quem se interessou. Todos os quesitos avaliados tiveram nota superior às da avaliação de 2017.
 

A Vila Gastronômica pode, inclusive, ser a justificativa de outro bom aspecto registrado pela pesquisa do Observatório do Turismo de Belo Horizonte. Em 2018 o gasto médio por participante no evento foi de R$30,50, o que significa aumento de 27% em relação a 2017, quando foi registrado R$24,00 de gasto por participante.

 

Segurança, saúde e limpeza

Durante os cinco dias de evento na Praça da Estação, o esquema de segurança contou com a presença de 144 policiais militares a pé em 10 pontos de policiamento, além de 46 viaturas. Foram disponibilizadas, ainda, 79 viaturas da Guarda Municipal no entorno do evento para controle até a dispersão e 433 Guardas Municipais dentro da praça.
 

Para auxiliar, 99 bombeiros trabalharam no Arraial de Belo Horizonte e contaram com 10 viaturas durante todo o evento. Três ambulâncias do SAMU deram suporte nos dois fins de semana de programação junina na praça. A BHTrans, que precisou alterar rotas de trânsito no entorno da Praça da Estação, contou com 147 agentes e 45 viaturas.
 

Já a Superintendência de Limpeza Urbana (SLU) recolheu mais de nove toneladas de lixo, reunidos em 849 sacos de lixo por 135 garis. “O resultado foi um evento seguro, sem nenhuma ocorrência policial grave registrada, limpo e planejado, que proporcionou conforto para cerca de noventa mil pessoas”, relatou Gilberto Castro, diretor de Eventos da Belotur.


 


Jornalistas de São Paulo, Rio e Brasília conhecem o Arraial de Belo Horizonte e alguns dos surpreendentes atrativos turísticos da capital mineira

A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Belotur, em parceria com GOL Linhas Aéreas Inteligentes e Secretaria de Estado de Turismo de Minas Gerais (Setur), promoveu, entre os dias 27 de junho e 1º de julho, uma Press Trip para apresentar a temporada junina de Belo Horizonte aos jornalistas de outras cidades brasileiras. Além de mostrar o Arraial de Belo Horizonte, festa que reuniu milhares de pessoas na Praça da Estação nos dois últimos finais de semana de junho, a viagem ainda teve como objetivo evidenciar um dos principais produtos turísticos do município: a gastronomia.
 

Estiveram presentes na press trip, que teve também a parceria do receptivo Trilhas de Minas e da rede hoteleira Vert Hotéis, através do Ramada Encore Minas Casa, os jornalistas Carolina Mazzi, do jornal O Globo; Cláudia Esquilante, da revista Prazeres da Mesa; Geovanna Alves, do jornal Correio Braziliense, Giovana da Costa, do jornal Brasilturis e Leo de França, do site Catraca Livre.
 

A viagem apresentou, desde os atrativos mais tradicionais da cidade, até alguns dos locais que tornam Belo Horizonte um destino surpreendente. “Contamos com a parceria da iniciativa privada para organizarmos a Press Trip. Os diversos empreendedores envolvidos e os estabelecimentos que receberam os jornalistas estão alinhados com o novo posicionamento turístico da cidade e têm interesse em promover Belo Horizonte como um destino surpreendente. Essa integração da Belotur com a cadeia produtiva do turismo é essencial para o desenvolvimento do segmento na cidade”, diz Marcos Barreto, Diretor de Marketing e Promoção Turística da Belotur.
 

Os repórteres visitaram a Praça da Liberdade e aproveitaram para conhecer alguns dos aparatos culturais do Circuito Praça da Liberdade, como o CCBB, o Museu de Minas Gerais Vale e o Centro de Arte Popular Cemig. Passaram também pelo Museu de Artes e Ofícios e pela Praça do Papa.
 

Entre as opções gastronômicas, os jornalista passearem do tradicional ao contemporâneo. Conheceram os seguintes espaços: Restaurante Dona Lucinha, Empório Toscanini, Nicolau Bar da Esquina, Alma Chef e o Topo do Mundo, na torre Alta Vila, além da Festa Tradicional Italiana de Belo Horizonte.
 

A experiência junina foi representada pela Festa Junina do Circuito Sapucaí e, é claro, pelo Arraial de Belo Horizonte. Promovido na Praça da Estação, o evento impressionou os convidados, que acompanharam atentos o Concurso Municipal de Quadrilhas. Os visitantes também provaram e aprovaram as receitas vencedoras do Concurso Prato Junino, uma das ações de gastronomia do Arraial.