Pular para o conteúdo principal

Seis alunos da Escola Municipal Padre Francisco Carvalho Moreira, premiados na Mostra de Investigação Cientifica Escolar, realizada pela UFMG.
Foto: Divulgação PBH

Alunos de escola da região Leste são premiados em mostra

07/12/2017 | 16:17 | atualizado em 07/12/2017 | 21:28

 

A Escola Municipal Padre Francisco Carvalho Moreira (avenida Itaituba, 12 - bairro São Geraldo, região Leste) comemorou na última terça-feira, dia 5 de dezembro, a conquista do primeiro lugar de seis alunos do 9º ano na Mostra de Investigação Cientifica Escolar. O evento, realizado pela Secretaria Municipal de Educação em parceria com a Estação Ecológica Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), estimula a produção científica dos estudantes das escolas públicas municipais.

 

O projeto, vencedor entre 76 concorrentes, foi um foguete feito de garrafa pet, que levanta voo usando como combustível uma solução à base de bicarbonato de sódio com vinagre. “Através da produção da reação química, e com a pressão, a tampa da garrafa foi jogada para baixo e a garrafa para cima, representando assim o efeito de um foguete”, conta Kevin Gabriel Guilherme Goulart, idealizador do projeto.

 

De acordo com a professora de Ciências Eneida Lourdes dos Santos, coordenadora do projeto, a proposta surgiu em sala. “A turma escolheu trabalhar com reação química e se organizou em grupos. Os alunos do grupo do foguete foram desenvolvendo o projeto e, a cada erro, eles tinham ainda mais persistência. Foi um projeto simples, mas bem elaborado”, afirma.

 

Para Erik Breno Oliveira Souza, a pesquisa em grupo foi primordial para desenvolver a metodologia do projeto com a professora. Já para o aluno Idelbert Junior da Silva, também parte do grupo vencedor, a reação entre a mistura dos elementos foi o mais surpreendente. “Não sabíamos como era a fusão dos elementos quando eles se misturavam, nem que havia uma reação química. Quando descobrimos, ficamos interessados. No início, falhamos algumas vezes, mas fomos aperfeiçoando até conseguir”, lembra.    

 

Para Marcos Bruno de Souza, o projeto proporcionou aprendizado junto com diversão. Sua mãe, Gildália Alves de Souza, ficou orgulhosa com essa conquista e reconheceu o empenho do filho: “Foi uma imensa alegria para toda a família, pois ele é dedicado, gosta de estudar e aprender. A participação da escola é fundamental, pois sempre ajuda os alunos e os incentiva para novos projetos e atividades que irão trazer novos conhecimentos”, afirma.

 

Segundo Israel Miranda Santos, todos no grupo aprenderam muito sobre reação química e pretendem desenvolver novos projetos. “No inicio foi difícil, e tínhamos receio de não conseguir, mas a professora sempre nos deu apoio, nos ensinou e nos encorajou. Fomos insistindo e com preparação o resultado foi alcançado”, conta.

 

Para a aluna Vitória Roberta Nascimento, a mostra proporcionou novas oportunidades para que pudessem aprender e mostrar o que tinham aprendido. “Foi trabalhoso. Todos nós nos dedicamos muito, e ver o reconhecimento, nos motiva para novos projetos”. Sua avó, Gildete Soares Borges, destaca que está muito feliz com a realização da neta, que demonstra muito interesse pela área cientifica. “Quero que ela continue estudando e siga em frente para outros projetos.”

Últimas Notícias

Cadastro de ambulantes para Carnaval 2018 termina dia 15/12

Dia 15 de dezembro é data final para o cadastro de ambulantes que pretendem trabalhar no Carnaval de Belo Horizonte 2018.

14/12/2017 | 15:50

Nasce filhote de hipopótamo no Jardim Zoológico de BH

Um filhote de hipopótamo africano nasceu dia 6/12 na Fundação de Parques Municipais e Zoobotânica e está sob os cuidados da mãe.

14/12/2017 | 15:30