Pular para o conteúdo principal

Mais de vinte graduandos da UFMG que apresentaram projetos na 1ª Mostra Programa de Educação pelo Trabalho para a Saúde
Foto: Divulgação PBH

Alunos da UFMG mostram projetos na 1ª Mostra PET Gradua SUS

07/12/2017 | 14:50 | atualizado em 07/12/2017 | 17:01

O Programa de Educação pelo Trabalho para a Saúde (PET Gradua SUS), tendo como proponente a Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte e a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), envolve cerca de 40 equipamentos de saúde na cidade e conta com a participação de 102 alunos, 27 professores e 36 preceptores.

 

Sete grupos tutoriais formados por graduandos da UFMG participaram da 1ª Mostra do PET- Saúde Gradua SUS, do período 2016/2017, na Gerência de Educação em Saúde, em 25 de novembro passado. Os graduandos fizeram apresentações nas quais falaram sobre a experiência no programa.

 

A 1ª Mostra contou com a presença dos alunos dos seis cursos bolsistas (Farmácia, Fisioterapia, Fonoaudiologia, Medicina, Psicologia e Gestão de Serviços de Saúde) e também dos estudantes do curso de Tecnologia em Radiologia (grupo voluntário).

 

Durante dois anos, os graduandos atuam em centros de saúde e em outros equipamentos da Rede SUS-PBH, fazendo a integração entre a Universidade e os serviços da Atenção Primária. Eles desenvolvem as vivências da “atenção centrada no usuário” e a “tomada de decisões compartilhadas”, entre outras experiências.

 

Para a professora Adriane Mesquita de Medeiros, do Departamento de Fonoaudiologia da UFMG, a experiência dos graduandos na rede SUS-PBH enriquece a formação destes futuros profissionais. “É um momento muito importante de aprendizagem. Eles desenvolvem a capacidade de dialogar, acompanhar as intervenções dos profissionais de diversas áreas, as dificuldades que surgem. E, principalmente, estar no Programa facilita o entendimento do que é o SUS, muito além do entendimento teórico aprendido na escola”, define.

 

O período de duração deste PET Saúde se encerra em março de 2018. O programa em Belo Horizonte é coordenado pelos técnicos Amanda Tavares de Faria e Diego Pereira da Silva, da Gerência de Educação em Saúde.

 

“A Mostra foi um momento de dar visibilidade às atividades desenvolvidas no Programa. Os alunos se apropriaram de forma consistente dos projetos desenvolvidos pelos grupos tutoriais, o que ficou evidenciado nas apresentações. Caminhamos para o fechamento de um ciclo de muita aprendizagem, qualificando a formação de profissionais de saúde para corresponderem às reais demandas da população”, disse Amanda de Faria.

 

Para Diego Pereira, o PET Gradua SUS constitui a oportunidade de consolidar uma formação orientada pelas necessidades de saúde da população com a atuação integrada das ciências sociais, humanas e biológicas. “A articulação entre o ensino e o serviço qualifica a assistência, sendo uma estratégia potencializadora do processo de transformação de práticas através da educação permanente”, afirmou.

 

Bolsas

No contexto da Educação Permanente em Saúde, a integração entre ensino e o serviço prestado à comunidade é um importante trabalho coletivo que proporciona avanços na qualidade do ensino e dos serviços de saúde prestados à população.

 

Por isso, a disponibilização de bolsas para tutores, preceptores (profissionais dos serviços) e estudantes de graduação da área da saúde é fundamental para melhorias nessas duas esferas envolvidas, desenvolvendo as competências necessárias para a formação do profissional por meio das vivências na Rede SUS.