Pular para o conteúdo principal

Alunos da Rede Municipal de Ensino realizam Cantata Musical

26/09/2017 | 18:21 | atualizado em 05/10/2017 | 17:50

Mais de 1.500 pessoas prestigiaram o espetáculo proporcionado pelos alunos e monitores do Programa Escola Integrada da Prefeitura de Belo Horizonte. Em sua segunda edição, a Cantata de Primavera trouxe, para o palco da Sala Minas Gerais, o canto propagado pelas vozes de cerca de 500 crianças que encantaram o público nas duas apresentações realizadas na segunda-feira, dia 25 de setembro.

 

O evento é parte do projeto 120 anos de música em Belo Horizonte, que integra uma série de atividades desenvolvidas nas escolas e Umeis da Prefeitura, com foco no estudo da história da capital mineira. Tendo como referência o movimento “Clube da Esquina”, os representantes dos corais das escolas da Rede fomentaram pesquisas de fases significativas para a “cartografia musical” da cidade.

 

Para a Diretora de Educação Integral, Arminda de Oliveira, o momento enfatiza o trabalho realizado nas escolas e Umeis da Prefeitura, reunindo crianças a partir de 4 anos a jovens de 15 anos. “Nesse ano, a Cantata, assim como as demais atividades do Programa Escola Integrada, trazem como tema o aniversário da cidade e por isso o nome 120 anos de música em Belo Horizonte. Foi feito um estudo inicial com cerca de 35 músicas que resultou no repertório da Cantata. E não são somente as crianças que estão no palco hoje. Nos instrumentos e regência, estão monitores do Programa Escola Integrada. E, estar nesse espaço privilegiado, pela primeira vez abrigando estudantes no palco, representa impacto muito importante e imensurável na vida e aprendizagem desses estudantes”, enfatizou Arminda.

 

A plateia composta por familiares, professores, gestores, funcionários, estudantes e parceiros da Rede Municipal de Educação curtiu cada momento do belíssimo espetáculo. A pequena Lia Araújo Teixeira, 8 anos, assistiu à apresentação da tarde ao lado da avó Alzira e ficou maravilhada com a Cantata. “Lindo esse teatro com todas essas crianças cantando. Eu achei tudo muito bonito e interessante. Valeu a pena estar aqui hoje”, revelou.

 

Para a dona de casa Luana Mara Monteiro a emoção foi ainda maior ao ver a filha Mariana Luiza, de 9 anos, no palco. “Sempre fico muito emocionada com tudo o que ela faz. Estar aqui para prestigiá-la nesse momento é maravilhoso porque é algo que ela gosta. E não posso deixar de elogiar o trabalho da escola, que oferece um projeto muito bonito, muito bacana que inclui a musicalidade na vida das crianças. Minha filha hoje canta e toca alguns instrumentos e isso é resultado do apoio e incentivo da escola”, afirmou.

 

Para João Lucas, 7 anos, uma das vozes da Cantata, a experiência foi aprovada. “Gosto muito de cantar, meu pai também é cantor e por isso eu quis participar do coral e desta Cantata. Fiquei um pouco nervoso com esse auditório cheio, mas eu consegui e estou feliz”, disse Lucas. A felicidade do filho foi compartilhada com o pai, Sandro Almeida, que acompanhou atentamente a apresentação. “A música faz parte da vida do meu filho desde que ele nasceu. Sou músico e ele também tem essa veia artística. O trabalho da Escola Integrada veio intensificar esse ‘feeling’. Impossível não se emocionar em um momento como esse”, afirmou o músico.