Pular para o conteúdo principal

CAMPANHA DE VACINAÇÃO CONTRA A COVID-19

atualizado em 12/06/2021 | 14:17

vacinacao Aqui você vai encontrar informações, tirar dúvidas sobre a campanha e acompanhar o andamento da imunização na cidade.

Para saber mais sobre a covid-19, acesse pbh.gov.br/coronavirus

 

APLICAÇÃO DAS VACINAS: 11 DE JUNHO DE 2021
 

 

icone 1

224

icone 2

1.671.985*

icone 61.671.985*

icone 3

1.530.195*

icone 4

969.000

icone 5

409.450

 

indicadores gerais

 

POPULAÇÃO TOTAL RESIDENTE EM BELO HORIZONTE

2.521.564

POPULAÇÃO DE 18 ANOS OU MAIS - PÚBLICO ALVO DA VACINAÇÃO

2.037.913

% DE VACINADOS COM A 1ª DOSE EM RELAÇÃO AO PÚBLICO ALVO

47,7%

% DE VACINADOS COM A 2ª DOSE EM RELAÇÃO AO PÚBLICO ALVO

20,1%

 

.

Doses destinadas a Belo Horizonte: 808.565*
Doses reservadas a públicos-alvo: 808.565*
Doses distribuídas: 808.565*
Aplicações da 1ª dose: 386.459
Aplicações da 2ª dose: 348.883

.

Doses destinadas a Belo Horizonte: 700.676
Doses reservadas a públicos-alvo: 700.676
Doses distribuídas: 563.326
Aplicações da 1ª dose: 440.054
Aplicações da 2ª dose: 60.567

.

Doses destinadas a Belo Horizonte: 162.744
Doses reservadas a públicos-alvo: 162.744
Doses distribuídas: 158.304
Aplicações da 1ª dose: 142.487
Aplicações da 2ª dose: -

 

 

artboard
Aplicações da 1ª dose: 463.337
Aplicações da 2ª dose: 311.013

artboard
Aplicações da 1ª dose: 181.116
Aplicações da 2ª dose: -

artboard
Aplicações da 1ª dose: 184.127
Aplicações da 2ª dose: 93.001

 

artboard
Aplicações da 1ª dose: 17.012
Aplicações da 2ª dose: 146

 

artboard
Aplicações da 1ª dose: 57.948
Aplicações da 2ª dose: -

artboard
Aplicações da 1ª dose: 46.038
Aplicações da 2ª dose: -

artboard
Aplicações da 1ª dose: 19.422
Aplicações da 2ª dose: 5.290

   
 

Notas:

1) A distribuição das vacinas segue o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a COVID-19.

2) Postos de Imunização são compostos por hospitais da Rede SUS e Suplementar de Saúde, Unidades de Pronto Atendimento, SAMU, Centros de Saúde, Laboratórios e Equipe Volante.

3) Total de doses destinadas a BH se refere à quantidade de doses da vacina que foi recebida pelo município.

4) Doses distribuídas para as unidades se refere à quantidade de doses repassadas aos postos de imunização.

5) Aplicações de 1ª e 2ª dose é equivalente à quantidade de vacinados até o momento.

6) O número de doses distribuídas pode apresentar variações decorrentes da dinâmica da vacinação entre as unidades de saúde. 7) Os dados são dinâmicos, diariamente qualificados e, por essa razão, podem sofrer alterações.

* 6.882 doses (1ª e 2ª) distribuídas pela Secretaria Estadual de Saúde de Minas Gerais (SES/MG) diretamente ao Hospital Julia Kubitscheck, Hospital Eduardo de Menezes e Hospital da Polícia Militar. 1.153 doses retidas e aplicadas pela SES/MG em trabalhadores da saúde.

Fonte: Registro Manual de Vacinados – DPSV/GIS/SMSA/PBH. População de BH Estimativas a partir da PNAD-C 2020 (IBGE).

 

 

Público-alvo:

• População de 55 anos ou mais.
• Pessoas com comorbidades, incluindo gestantes e puérperas com comorbidades e portadores de deficiência permanente beneficiários e não beneficiários do Benefício de Prestação Continuada (BPC).
• Trabalhadores da Saúde em atividade.
• Forças de Segurança e Salvamento, Forças Armadas e Funcionários e População do Sistema de Privação de Liberdade.
• Trabalhadores da educação em atividade.
• Outros Grupos: Trabalhadores e residentes de ILPI, SRT e Residências Inclusivas, Comunidades tradicionais, dentre elas, quilombolas, População de rua, Trabalhadores do transporte aéreo em atividade, Trabalhadores da limpeza urbana em atividade, Trabalhadores do transporte coletivo rodoviário e metroviário em atividade, Caminhoneiros em atividade.

Fonte: Registro Manual de Vacinados – DPVS/GIS/SMSA/PBH - atualizado em 11/6/2021.

 
 

A vacina não dispensa a adoção das medidas de proteção.

 

icone 1

icone 2

icone 3

 

 

 

CAMINHONEIROS

A Prefeitura de Belo Horizonte está ampliando o público para a vacinação contra a Covid-19. Foi aberto um cadastro, entre as 08:00 horas do dia 05/06 até as 23:59 horas do dia 07/06/2021, para levantar a estimativa de caminhoneiros registrados ou que trabalham para empresas de Belo Horizonte.

 

Conforme consta no Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação (PNOV), são considerados, para fins de vacinação prioritárias nesse grupo, o “motorista de transporte rodoviário de cargas definido no art. 1º, II da Lei nº 13.103, de 2 de março de 2015, que trata da regulamentação da profissão de motorista”.

 

Importante pontuar que, conforme o PNOV, “nessa estratégia será solicitado documento que comprove o exercício efetivo da função de motorista profissional do transporte rodoviário de cargas (caminhoneiro)” no momento da vacinação.

 

A vacinação irá ocorrerá conforme cronograma a seguir:

 

- Sábado, dia 12/06: caminhoneiros registrados ou que trabalham para empresas de Belo Horizonte, entre 18 e 59 anos completos até 30 de junho.

 

 

CONSULTAR LOCAIS DE VACINAÇÃO

 

 

HORÁRIO:

Postos fixos e extras, das 7h30 às 16h30.
Postos drive-thru, das 8h à 16h30.

 

REQUISITOS:

 

No momento da vacinação, o público precisa seguir as seguintes orientações:
- Ser caminhoneiro registrado ou que trabalha para empresas de Belo Horizonte;
- Ter realizado cadastro prévio pelo Portal da PBH;
- Apresentar carteira de habilitação de categoria C, D ou E;
- Não ter recebido vacina contra a Covid-19;
- Não ter recebido qualquer outra vacina nos últimos 14 dias; 
- Não ter tido Covid-19 com início de sintomas nos últimos 30 dias.

 

Observação: para agilizar o atendimento, solicita-se que o cadastrado leve uma foto ou abra em seu e-mail no celular o comprovante recebido de cadastramento efetuado, lembrando que a confirmação pode ter sido direcionada à caixa de Lixo Eletrônico (SPAM). Para isso, indicamos que busque em seus e-mails pelo remetente "[email protected]", de nome "Formulários Google", com assunto "CADASTRO DOS TRABALHADORES DA SAÚDE". Não há necessidade de imprimir.

 
 

COMPROVAÇÃO DE VINCULAÇÃO ATIVA COMO CAMINHONEIRO (apenas CNH categorias C, D ou E):

 

O caminhoneiro precisa apresentar no dia da vacinação, documento que comprove a sua vinculação ativa com empresa de Belo Horizonte, ou registro como caminhoneiro em Belo Horizonte, podendo ser:

 1 - Comprovante de pagamento (contracheque) emitido nos últimos 3 meses pela empresa localizada em Belo Horizonte (empregado); ou
 2 - Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) assinada pela empresa localizada em Belo Horizonte (empregado); ou
 3 - Contrato de trabalho com a empresa localizada em Belo Horizonte (empregado); ou
 4 - Cópia de inscrição atualizada do ISS em Belo Horizonte (autônomo); ou
 5 - Última Nota Fiscal emitida para empresa de transporte de carga de Belo Horizonte (autônomo); ou
 6 - Declaração de vinculação ativa como caminhoneiro em Belo Horizonte emitida pela empresa contratante (empregado); ou
 7 - Certificado de Registro Nacional de Transportes Rodoviários de Cargas em Belo Horizonte (autônomo). 

 

 

Todos devem estar de máscara e respeitar o distanciamento nas unidades. O ideal é que o caminhoneiro evite ir acompanhado ou leve, no máximo, um acompanhante, para evitar aglomerações.

 

Segunda dose para Trabalhadores da saúde de 60 anos ou mais

A Prefeitura de Belo Horizonte vai antecipar a segunda dose da AstraZeneca para trabalhadores da saúde de 60 anos ou mais a partir da próxima segunda-feira, dia 14/6/2021.

Para ser imunizado com a segunda dose é necessário levar o cartão de vacina, documento de identidade e CPF. 

 

CONSULTAR LOCAIS DE VACINAÇÃO

 

 

HORÁRIO:

Postos fixos e extras, das 7h30 às 16h30.
Postos drive-thru, das 8h à 16h30.

 

Gestantes e Puérperas

A Prefeitura de Belo Horizonte dará andamento, a partir da próxima segunda-feira, dia 14/6/2021, a vacinação de gestantes e puérperas (mulheres até 45 dias após o parto independente da evolução da gestação) com comorbidades.

 

De acordo com as orientações do Ministério da Saúde, podem se vacinar somente as gestantes com comorbidades ou que estejam especificadas, conforme Decreto 10.282, como trabalhadoras de serviços essenciais, desde que tenha a avaliação individual de risco benefício realizada em conjunto com o médico.

 

A Prefeitura aguarda orientação e doses necessárias para vacinar gestantes e puérperas sem comorbidades e reafirma a disponibilidade de pessoal e de todos os insumos necessários para a imediata continuidade do processo.

 

A vacinação das gestantes e puérperas deverá ser condicionada a prescrição médica após avaliação individualizada de risco benefício, conforme Nota Técnica 651/2021-CGPNI/DEVIT/SVS/MS.

 

CONSULTAR LOCAIS DE VACINAÇÃO

 

 

HORÁRIO:

Postos fixos e extras, das 7h30 às 16h30.
Postos drive-thru, das 8h à 16h30.

 

 

Conforme determinação do Ministério da Saúde, a vacinação para as gestantes e puérperas sem comorbidades está suspensa. Veja aqui e aqui

 

ORIENTAÇÕES PARA COMPROVAÇÃO DO GRUPO DE GESTANTES E PUÉRPERAS MAIORES DE 18 ANOS COM COMORBIDADES:

A gestante e a puérpera (mulheres até 45 dias após o parto independente da evolução da gestação)  com comorbidade deverá comprovar a condição  conforme  grupo de comorbidades. Para a gestante,  comprovar estado gestacional (ex. carteira de acompanhamento da gestante/pré-natal, laudo médico) e para a puérpera apresentar declaração de nascido vivo - DNV, certidão de nascimento ou óbito).

 

ORIENTAÇÕES PARA VACINAÇÃO DE GESTANTES E PUÉRPERAS COM COMORBIDADES (NT nº 651/2021/Ministério da Saúde):

-  A vacinação das gestantes e puérperas com a vacina AstraZeneca está suspensa temporariamente;
- Gestantes e puérperas COM COMORBIDADES ainda não vacinadas podem iniciar o esquema vacinal com um imunizante que não seja a AstraZeneca;
- Gestantes e puérperas que receberam primeira dose de CoronaVac ou Pfizer podem COMPLETAR o esquema vacinal conforme aprazamento habitual;
- Gestantes e puérperas de GRUPOS PRIORITÁRIOS (trabalhadoras da saúde ou de outros serviços essenciais): PODERÃO ser vacinadas com a CoronaVac APÓS avaliação individual de risco benefício a ser realizada em conjunto com o médico.

 

POPULAÇÃO EM GERAL POR FAIXA ETÁRIA - 56 A 59 ANOS

A Prefeitura de Belo Horizonte está ampliando o público para a vacinação contra a Covid-19. Poderão tomar a primeira dose os residentes de Belo Horizonte, por faixa etária, conforme o cronograma a seguir:

 
- Segunda-feira, dia 07/06: residentes de Belo Horizonte de 59 anos completos até 30 de junho;
- Terça-feira, dia 08/06: residentes de Belo Horizonte de 58 anos completos até 30 de junho;
- Quarta-feira, dia 09/06: residentes de Belo Horizonte de 57 anos completos até 30 de junho;
- Sexta-feira, dia 11/06: residentes de Belo Horizonte de 56 anos completos até 30 de junho.
 
  

 

CONSULTAR LOCAIS DE VACINAÇÃO
 

 

HORÁRIO:

Postos fixos e extras, das 7h30 às 16h30.
Postos drive-thru, das 8h à 16h30.

 

REQUISITOS:

No momento da vacinação, o público precisa seguir as seguintes orientações:
- Ser cidadão residente de Belo Horizonte;
- Apresentar documento de identificação com foto;
- Não ter recebido vacina contra a Covid-19;
- Não ter recebido qualquer outra vacina nos últimos 14 dias; 
- Não ter tido Covid-19 com início de sintomas nos últimos 30 dias.
 

O cidadão precisa levar documento de identidade, CPF e comprovante de residência. Todos devem estar de máscara e respeitar o distanciamento nas unidades. O ideal é que o cidadão evite ir acompanhado ou leve, no máximo, um acompanhante, para evitar aglomerações.

 

TRABALHADORES DE LIMPEZA URBANA E MANEJO DE RESÍDUOS SÓLIDOS

A Prefeitura de Belo Horizonte está ampliando o público para a vacinação contra a Covid-19. Poderão tomar a primeira dose os trabalhadores de limpeza urbana e manejo de resíduos sólidos, conforme o cronograma a seguir:

 
- Quinta-feira, dia 10/06: trabalhadores de limpeza urbana e manejo de resíduos sólidos, entre 18 e 59 anos completos até 30 de junho.

 

CONSULTAR LOCAIS DE VACINAÇÃO

 

Conforme consta no Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação (PNOV), são considerados, para fins de vacinação prioritárias nesse grupo, os trabalhadores que exercem função de limpeza urbana e manejo sólido de resíduos, nos termos da Lei  14.026/2020: “constituídos pelas atividades e pela disponibilização e manutenção de infraestruturas e instalações operacionais de coleta, varrição manual e mecanizada, asseio e conservação urbana, transporte, transbordo, tratamento e destinação final ambientalmente adequada dos resíduos sólidos domiciliares e dos resíduos de limpeza urbana”.

 

Assim sendo, apenas os trabalhadores que exercem a função de limpeza urbana e manejo de resíduos sólidos estão contemplados, não estando contemplados os trabalhadores administrativos das empresas. Importante destacar que a vacinação em curso antecipou a imunização dos trabalhadores da limpeza urbana municipal (SLU e terceirizadas), sendo que a ampliação da vacinação para todo esse grupo prioritário depende da recepção de doses pelo município. Até o momento, não foi enviada nenhuma dose pelo Ministério da Saúde para atender a esse grupo prioritário, conforme divulgado nas Pautas de Distribuição de vacinas.

 

HORÁRIO:

Postos fixos e extras, das 7h30 às 16h30.
Postos drive-thru, das 8h à 16h30.

 

REQUISITOS:

No momento da vacinação, o público precisa seguir as seguintes orientações:
- ser trabalhador de limpeza urbana e manejo de resíduos sólidos, em atividade em empresas em Belo Horizonte;
- Apresentar documento de identificação com foto;
- Não ter recebido vacina contra a Covid-19;
- Não ter recebido qualquer outra vacina nos últimos 14 dias; 
- Não ter tido Covid-19 com início de sintomas nos últimos 30 dias.
 

COMPROVAÇÃO DE VINCULAÇÃO ATIVA COMO TRABALHADOR DE LIMPEZA URBANA E MANEJO DE RESÍDUOS SÓLIDOS:

O trabalhador precisa apresentar no dia da vacinação, documento que comprove a sua vinculação ativa com empresa de limpeza urbana ou manejo de resíduos sólidos, com atuação laboral em Belo Horizonte, podendo ser:
 3.1 - Comprovante de pagamento (contracheque) emitido nos últimos 3 meses com especificação da função; ou
 3.2 - Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) com especificação da função; ou
 3.3 - Contrato de trabalho com especificação da função; ou
 3.4 - Declaração de vinculação ativa como trabalhador de limpeza urbana e manejo de resíduos sólidos em Belo Horizonte, emitida pelo contratante.
 

Além disso, o trabalhador precisa levar documento de identidade e CPF. Todos devem estar de máscara e respeitar o distanciamento nas unidades. O ideal é que o trabalhador evite ir acompanhado ou leve, no máximo, um acompanhante, para evitar aglomerações.

 

IMPORTANTE:

É imprescindível que seja identificado no comprovante apresentado (declaração ou qualquer um dos demais) que o trabalhador exerce sua atividade em Belo Horizonte.

Lembramos, ainda, que, conforme determinação, serão realizadas auditorias para identificar possíveis inconsistências no público atendido pela vacinação ora priorizada.

 

TRABALHADORES DE TRANSPORTE COLETIVO RODOVIÁRIO DE PASSAGEIROS – MOTORISTAS E COBRADORES

A Prefeitura de Belo Horizonte está ampliando o público para a vacinação contra a Covid-19. Poderão tomar a primeira dose os motoristas e cobradores de transporte coletivo rodoviário de passageiros, conforme o cronograma a seguir:

 
- Quinta-feira, dia 10/06: motoristas e cobradores de transporte coletivo rodoviário de passageiros, entre 18 e 59 anos completos até 30 de junho.

 

CONSULTAR LOCAIS DE VACINAÇÃO

 
Conforme consta no Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação (PNOV), são considerados, para fins de vacinação prioritárias nesse grupo, “motoristas e cobradores de transporte coletivo rodoviário de passageiros”.

 
HORÁRIO:

Postos fixos e extras, das 7h30 às 16h30.
Postos drive-thru, das 8h à 16h30.

 

REQUISITOS:

No momento da vacinação, o público precisa seguir as seguintes orientações:
- ser motorista ou cobrador de transporte coletivo rodoviário de passageiros, em atividade em empresas de Belo Horizonte;
- Apresentar documento de identificação com foto;
- Não ter recebido vacina contra a Covid-19;
- Não ter recebido qualquer outra vacina nos últimos 14 dias; 
- Não ter tido Covid-19 com início de sintomas nos últimos 30 dias.
 

Os trabalhadores das empresas com garagens/sedes em outros municípios da RMBH serão vacinados no município em que a garagem de registro do trabalhador está localizada.

 

 

COMPROVAÇÃO DE VINCULAÇÃO ATIVA COMO TRABALHADOR DO TRANSPORTE COLETIVO RODOVIÁRIO DE PASSAGEIROS:

O trabalhador precisa apresentar no dia da vacinação, documento que comprove a sua vinculação ativa com empresa de transporte coletivo rodoviário de passageiros, localizado em Belo Horizonte, podendo ser:
 3.1 - Comprovante de pagamento (contracheque) emitido nos últimos 3 meses com especificação da função; ou
 3.2 - Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) com especificação da função; ou
 3.3 - Contrato de trabalho com especificação da função; ou
 3.4 - Declaração de vinculação ativa como motorista ou cobrador em Belo Horizonte emitida pela empresa de transporte coletivo rodoviário de passageiros.

 
Além disso, o trabalhador precisa levar documento de identidade e CPF. Todos devem estar de máscara e respeitar o distanciamento nas unidades. O ideal é que o trabalhador evite ir acompanhado ou leve, no máximo, um acompanhante, para evitar aglomerações.

 

IMPORTANTE:

É imprescindível que seja identificado no comprovante apresentado (declaração ou qualquer um dos demais) que o trabalhador exerce sua atividade em Belo Horizonte.

Lembramos, ainda, que, conforme determinação, serão realizadas auditorias para identificar possíveis inconsistências no público atendido pela vacinação ora priorizada.

 

TRABALHADORES DE TRANSPORTE METROVIÁRIO E FERROVIÁRIO

A Prefeitura de Belo Horizonte está ampliando o público para a vacinação contra a Covid-19. Poderão tomar a primeira dose os trabalhadores de transporte metroviário e ferroviário, conforme o cronograma a seguir:

 

- Quinta-feira, dia 10/06: trabalhadores de transporte metroviário e ferroviário, entre 18 e 59 anos completos até 30 de junho.
  

 

CONSULTAR LOCAIS DE VACINAÇÃO

 
Conforme consta no Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação (PNOV), são considerados, para fins de vacinação prioritárias nesse grupo, “funcionários das empresas metroferroviárias de passageiros e de cargas”.

 

HORÁRIO:

Postos fixos e extras, das 7h30 às 16h30.
Postos drive-thru, das 8h à 16h30.

 

 

REQUISITOS:

No momento da vacinação, o público precisa seguir as seguintes orientações:
- ser trabalhadores de transporte metroviário e ferroviário, em atividade em Belo Horizonte;
- Apresentar documento de identificação com foto;
- Não ter recebido vacina contra a Covid-19;
- Não ter recebido qualquer outra vacina nos últimos 14 dias; 
- Não ter tido Covid-19 com início de sintomas nos últimos 30 dias.
 

 

COMPROVAÇÃO DE VINCULAÇÃO ATIVA COMO TRABALHADOR TRANSPORTE METROVIÁRIO E FERROVIÁRIO:

O trabalhador precisa apresentar no dia da vacinação, documento que comprove a sua vinculação ativa com empresa de transporte metroviário e ferroviário, em Belo Horizonte, podendo ser:
 3.1 - Comprovante de pagamento (contracheque) emitido nos últimos 3 meses com especificação da função; ou
 3.2 - Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) com especificação da função; ou
 3.3 - Contrato de trabalho com especificação da função; ou
 3.4 - Declaração de vinculação ativa como trabalhador do transporte metroviário ou ferroviário em Belo Horizonte emitida pela empresa de transporte.
 

 

Além disso, o trabalhador precisa levar documento de identidade e CPF. Todos devem estar de máscara e respeitar o distanciamento nas unidades. O ideal é que o trabalhador evite ir acompanhado ou leve, no máximo, um acompanhante, para evitar aglomerações.

 

IMPORTANTE:

É imprescindível que seja identificado no comprovante apresentado (declaração ou qualquer um dos demais) que o trabalhador exerce sua atividade em Belo Horizonte.

Lembramos, ainda, que, conforme determinação, serão realizadas auditorias para identificar possíveis inconsistências no público atendido pela vacinação ora priorizada.

 

CADASTRO DE PESSOAS ACAMADAS OU COM MOBILIDADE REDUZIDA MAIORES DE 18 ANOS (1A DOSE)

A Prefeitura de Belo Horizonte está cadastrando pessoas acamadas ou com mobilidade reduzida, para receber a vacinação em casa. O cadastro é para o público maior de 18 anos, que ainda não tenha se cadastrado, para receber a 1a dose.

 

Atenção: a vacinação obedecerá o mesmo cronograma por idade divulgado pela Prefeitura, não sendo realizada a imunização imediatamente após o cadastro, caso não esteja no momento de vacinação da faixa etária correspondente.

 

QUERO FAZER O CADASTRO

 

Após o cadastramento e ao chegar o momento de vacinação conforme a idade divulgada no cronograma, a Prefeitura de Belo Horizonte realizará contato por telefone para realizar o agendamento da data da vacinação em domicílio, sendo importante que se aguarde esse retorno. Nesse telefonema, o agente irá informar os dados registrados no cadastro (nome, nome da mãe, CPF, data de nascimento, endereço, telefone e, o mais importante, o local de opção para a vacina). Não serão realizadas perguntas para que a pessoa informe, pelo telefone, novamente, os dados pessoais.

 

Alerta sobre tentativa de golpe
 

A Prefeitura de Belo Horizonte informa que as visitas das equipes de vacinação contra a Covid-19 são agendadas via ligação telefônica, após a realização do cadastro. As equipes de vacinação já estão em campo, mas a Prefeitura alerta que os moradores da capital não devem abrir a porta ou receber nenhuma pessoa que diga ser da Prefeitura, sem o horário estar marcado e sem as devidas identificações.

 

Mensagens com um cronograma de datas e idades de pessoas a serem vacinadas que estão circulando pelas redes sociais são falsas. Qualquer informação sobre a campanha em Belo Horizonte pode ser acessada no Portal da Prefeitura. A Prefeitura não envia códigos para celulares ou aplicativos de mensagem solicitando confirmação ou senhas de qualquer natureza.

TRABALHADORES DA EDUCAÇÃO DO ENSINO BÁSICO E SUPERIOR

A Prefeitura de Belo Horizonte está ampliando o público para a vacinação contra a Covid-19. Poderão tomar a primeira dose os trabalhadores da educação do Ensino Básico (nível fundamental, médio, EJA, educação especial e profissionalizante) e superior, conforme o cronograma a seguir:
 

- Terça-feira, dia 01/06: Trabalhadores da educação do ensino básico (nível fundamental), entre 18 e 59 anos completos até 30 de junho;
- Quinta-feira, dia 03/06: Trabalhadores da educação do ensino básico (nível médio, profissionalizante, educação especial e EJA), entre 18 e 59 anos completos até 30 de junho;
- Sexta-feira e sábado, dias 4 e 05/06: Trabalhadores da educação do ensino superior, entre 18 e 59 anos completos até 30 de junho.

 

As pessoas do grupo contemplado que não tomaram a primeira dose da vacina ainda podem comparecer aos locais de vacinação para a imunização.

 
Nessa etapa, estão contemplados todos os professores e funcionários das escolas públicas e privadas da educação básica e superior de Belo Horizonte, não estando contemplados os trabalhadores que atuam em unidades de gestão educacional. Lembramos que, conforme determinação, serão realizadas auditorias para identificar possíveis inconsistências no público atendido pela vacinação ora priorizada.

 

Nesse momento, como não há definição expressa no PNOV ou em documento complementar emitido pelo Ministério da Saúde, não estão contemplados os estagiários.

Também não estão previstos no PNOV os professores particulares e os trabalhadores e professores de cursos pré-vestibular, cursos preparatórios, educação a distância e de cursos livres (como escolas de idiomas, de esportes etc).
 

CONSULTAR LOCAIS DE VACINAÇÃO
 

Abaixo estão as listas das escolas consideradas nesta etapa de vacinação dos trabalhadores da educação.

CONSULTAR LISTA DE ESCOLAS - ENSINO SUPERIOR

CONSULTAR LISTA DE ESCOLAS - ENSINO BÁSICO

 

 

HORÁRIO DE VACINAÇÃO:

 

Postos fixos e extras, das 7h30 às 16h30.
Postos drive-thru, das 8h à 16h30.

 

REQUISITOS:

No momento da vacinação, o público precisa seguir as seguintes orientações:
- ser profissional da educação básica (nível fundamental, médio, EJA, educação especial ou profissionalizante) ou da educação superior, em atividade em escolas públicas ou privadas de Belo Horizonte;
- Apresentar documento de identificação com foto;
- Não ter recebido vacina contra a Covid-19;
- Não ter recebido qualquer outra vacina nos últimos 14 dias; 
- Não ter tido Covid-19 com início de sintomas nos últimos 30 dias;
- Comparecer na data correspondente ao seu público-alvo.

 

COMPROVAÇÃO DE VINCULAÇÃO ATIVA COMO TRABALHADOR DA EDUCAÇÃO BÁSICA E SUPERIOR DE ESCOLA LOCALIZADA EM BELO HORIZONTE:

O trabalhador precisa apresentar, no dia da vacinação, documento que comprove a sua vinculação ativa com uma escola do nível educacional correspondente ao da data em que o trabalhador será vacinado (fundamental, médio, EJA, profissionalizante, educação especial ou superior) localizada em Belo Horizonte por meio da apresentação de:

 3.1 - Comprovante de pagamento (contracheque) emitido nos últimos 3 meses; ou
 3.2 - Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) com especificação da função; ou
 3.3 - Contrato de trabalho; ou
 3.4 - Declaração de vinculação ativa como trabalhador de educação básica (nível fundamental, médio, EJA, educação especial ou superior) emitida pelo estabelecimento de ensino.

 

IMPORTANTE:
Caso o estabelecimento de ensino possua unidades no interior, é imprescindível que seja identificado no comprovante apresentado (declaração ou qualquer um dos demais) que o trabalhador/professor exerce sua atividade em Belo Horizonte.

 

Atenção: Conforme estabelecido na 7ª edição do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19, na estratégia de vacinação dos trabalhadores educação “será solicitado documento que comprove a vinculação ativa do profissional com a escola ou apresentação de declaração emitida pela instituição de ensino”.
 

TRABALHADORES DO TRANSPORTE AÉREO

A Prefeitura de Belo Horizonte está ampliando o público para a vacinação contra a Covid-19. Poderão tomar a primeira dose os trabalhadores de transporte aéreo, conforme o cronograma abaixo:

- Quarta-feira, dia 02/06: trabalhadores de transporte aéreo, entre 18 e 59 anos completos até 30 de junho, que exerçam a atividade laboral em Belo Horizonte.

 

As pessoas do grupo contemplado que não tomaram a primeira dose da vacina ainda podem comparecer aos locais de vacinação para a imunização.

 

Conforme a  7ª edição do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19, estão enquadrados nessa categoria os “funcionários das companhias aéreas nacionais, definidos pelo Decreto nº 1.232/1962 e pela Lei nº 13.475/2017 e funcionários dos aeroportos e dos serviços auxiliares ao transporte aéreo (aeroportuários)”.

A lista dos trabalhadores elegíveis para a vacinação neste momento foi repassada à Secretaria Municipal de Saúde pelos órgãos responsáveis.
 

CONSULTAR LOCAIS DE VACINAÇÃO

 

HORÁRIO DE VACINAÇÃO:

 

Postos fixos e extras, das 7h30 às 16h30.
Postos drive-thru, das 8h à 16h30.

 

 

REQUISITOS:
 
No momento da vacinação, o público precisa seguir as seguintes orientações:

- Ser trabalhador de transporte aéreo com atividade laboral em Belo Horizonte;
- Apresentar documento de identificação com foto;
- Não ter recebido vacina contra a Covid-19;
- Não ter recebido qualquer outra vacina nos últimos 14 dias; 
- Não ter tido Covid-19 com início de sintomas nos últimos 30 dias.

 

COMPROVAÇÃO DE VINCULAÇÃO ATIVA COMO TRABALHADOR DE TRANSPORTE AÉREO:

O trabalhador precisa apresentar no dia da vacinação, documento que comprove a sua vinculação ativa como trabalhador de transporte aéreo de instituição localizada em Belo Horizonte. Poderá ser apresentado:

 3.1 - documento que comprove a situação de trabalhador empregado de companhias aéreas nacionais com local de trabalho em filial de Belo Horizonte, podendo ser:

 3.1.1 - Comprovante de pagamento emitido nos últimos 3 meses; ou
 3.1.2 - Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) com especificação da função; ou
 3.1.3 - Contrato de trabalho; ou
 3.1.4 - Declaração de vinculação ativa como trabalhador da empresa, por ela emitida.
 3.2 - credenciamento aeroportuário válido, conforme o Decreto 7.168/2010 e RBAC 107 da ANAC, para os trabalhadores dos aeroportos da Pampulha e Carlos Prates.

 

IMPORTANTE:

Nessa fase, e em observância à 21a Pauta de Distribuição do Ministério da Saúde, como não houve a entrega da integralidade das doses desse público prioritário aos Estados e Municípios serão priorizados os trabalhadores dos aeroportos com credenciamento na Infraero, conforme lista repassada por este órgão.

 

PESSOAS COM DEFICIÊNCIA PERMANENTE (SEM BPC)

A Prefeitura de Belo Horizonte está ampliando o público para a vacinação contra a Covid-19. Poderão tomar a primeira dose as pessoas com deficiência permanente, sem cadastro no Benefício de Prestação Continuada (BPC), cadastradas até as 23:59 horas do dia 30 de maio no Portal da PBH, conforme o cronograma abaixo:

- Quarta-feira, dia 02/06: pessoas com deficiência permanente não participantes do Benefício de Prestação Continuada (BPC), entre 18 e 59 anos completos até 30 de junho, com cadastro realizado no Portal da PBH.

 

Conforme a  7ª edição do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19, “considera-se pessoa com deficiência aquela que tem impedimento de longo prazo de natureza física, mental, intelectual ou sensorial, o qual, em interação com uma ou mais barreiras, pode obstruir sua participação plena e efetiva na sociedade em igualdade de condições com as demais pessoas”.

Este grupo inclui pessoas com:

1 - Limitação motora que cause grande dificuldade ou incapacidade para andar ou subir escadas.
2 - Indivíduos com grande dificuldade ou incapacidade de ouvir mesmo com uso de aparelho auditivo.
3- Indivíduos com grande dificuldade ou incapacidade de enxergar mesmo com uso de óculos.
4- Indivíduos com alguma deficiência intelectual permanente que limite as suas atividades habituais, como trabalhar, ir à escola, brincar, etc.

 

CONSULTAR LOCAIS DE VACINAÇÃO

 

HORÁRIO DE VACINAÇÃO:

 

Postos fixos e extras, das 7h30 às 16h30.
Postos drive-thru, das 8h à 16h30.

 

REQUISITOS:
 
No momento da vacinação, o público precisa seguir as seguintes orientações:

- Ser pessoa com deficiência conforme descrição acima, residente em Belo Horizonte;
- Apresentar documento de identificação com foto;
- Não ter recebido vacina contra a Covid-19;
- Não ter recebido qualquer outra vacina nos últimos 14 dias; 
- Não ter tido Covid-19 com início de sintomas nos últimos 30 dias;
- Apresentar documento comprobatório a respeito da deficiência, conforme orientações a seguir:
 
 

ATENÇÃO

No momento da vacinação, o público-alvo precisa comprovar a deficiência. Conforme descrito no PNOV, “a deficiência deverá ser preferencialmente comprovada por meio de qualquer documento comprobatório, desde que atenda ao conceito de deficiência permanente adotado nesta estratégia, podendo ser:

1) laudo médico que indique a deficiência; ou
2) cartões de gratuidade no transporte público que indique condição de deficiência; ou
3) documentos comprobatórios de atendimento em centros de reabilitação ou unidades especializadas no atendimento de pessoas com deficiência; ou
4) documento oficial de identidade com a indicação da deficiência; ou
5) qualquer outro documento que indique se tratar de pessoa com deficiência.
Caso não haja um documento comprobatório será possível a vacinação a partir da autodeclaração do indivíduo, nesta ocasião o indivíduo deverá ser informado quanto ao crime de falsidade ideológica (art. 299 do Código Penal).

 

Caso não haja um documento comprobatório será possível a vacinação a partir da autodeclaração do indivíduo, nesta ocasião o indivíduo deverá ser informado quanto ao crime de falsidade ideológica (art. 299 do Código Penal). Para proceder com a vacinação, a autodeclaração será retida pela equipe de vacinação.

 

MODELO DE AUTODECLARAÇÃO

 

 

PESSOAS EM SITUAÇÃO DE RUA

Será imunizada a população em situação de rua com 18 anos ou mais, completos até de 30 de junho, a partir dos dados do CadÚnico e também aquelas pessoas atendidas pelos serviços e unidades socioassistenciais, independente da inscrição no CadÚnico.

 

A vacinação deste público será feita por equipes volantes em unidades de acolhimento e abrigos, das 8h às 16h, com o apoio da Secretaria Municipal de Assistência Social, Segurança Alimentar e Cidadania (SMASAC). As equipes do Consultório de Rua e do programa BH de Mãos dadas contra a AIDS, além das equipes de abordagem da SMASAC, serão responsáveis pela busca ativa dessa população, além da orientação sobre a importância da vacinação e direcionamentos dessas pessoas aos locais de vacinação.

 

CONSULTAR LOCAIS DE VACINAÇÃO

 

FUNCIONÁRIOS DO SISTEMA DE PRIVAÇÃO DE LIBERDADE E POPULAÇÃO PRIVADA DE LIBERDADE

A Prefeitura de Belo Horizonte está ampliando o público para a vacinação contra a Covid-19. A população privada de liberdade, com idade superior a 18 anos, terá o início da vacinação no dia 26/5, quarta-feira.

 

A vacinação para este público será iniciada pelo Complexo Penitenciário Feminino Estevão Pinto. As equipes da Secretaria Municipal de Saúde serão direcionadas ao local.

 

Além disso, os funcionários do sistema de privação de liberdade (policiais penais e demais funcionários) que ainda não foram imunizados na fase de priorização, também serão vacinados nessa etapa, a partir de quarta-feira, 26/5. 

 

Vacinação de pessoas de 18 a 59 anos com comorbidades e deficiência permanente cadastradas no Benefício de Prestação Continuada (BPC)

A Prefeitura de Belo Horizonte está convocando, novamente, pessoas com comorbidades para a vacinação contra a Covid-19. Poderão tomar a primeira dose aqueles que preencheram o cadastro no portal da Prefeitura até 16 de maio, às 23h59. Confira o cronograma:

 

- Sábado, dia 22/5: Pessoas com comorbidades de 59 a 55 anos completos até 31 de maio; gestantes e puérperas com comorbidades a partir de 18 anos completos até 31 de maio; pessoas com Síndrome de Down a partir de 18 anos completos até 31 de maio; pessoas com doença renal crônica em terapia de substituição renal (diálise) a partir de 18 anos completos até 31 de maio;

- Segunda-feira, dia 24/5: Pessoas com comorbidades de 54 a 49 anos;

- Terça-feira, dia 25/5: Pessoas com comorbidades de 48 a 18 anos.

 

A partir do dia 26 de maio, pessoas com comorbidades com 18 anos e mais que ainda não foram vacinados, independente de ter se cadastrado ou não, podem procurar um dos locais disponíveis no botão abaixo para se imunizar. É imprescindível que o usuário cumpra todos os requisitos abaixo e apresente os documentos exigidos.

 

 

CONSULTAR LOCAIS DE VACINAÇÃO
 

 

REQUISITOS GERAIS (PARA TODOS OS GRUPOS):

 

No momento da vacinação, o público precisa seguir as seguintes orientações:

 

- Apresentar exames, receitas, relatório médico e/ou prescrição médica emitidos em até 12 meses antes da data do cadastro devendo conter o número do registro do respectivo conselho de classe, de forma legível;

- Apresentar documento de identificação com foto;

- Apresentar comprovante de residência em Belo Horizonte;

- Não ter recebido vacina contra a Covid-19;

- Não ter recebido qualquer outra vacina nos últimos 14 dias; 

- Não ter tido Covid-19 com início de sintomas nos últimos 30 dias.

 

REQUISITOS ESPECÍFICOS: 

 

ORIENTAÇÕES PARA COMPROVAÇÃO DO GRUPO DE PESSOAS COM COMORBIDADES

Seguir as orientações do REQUISITOS GERAIS, o público contemplado deverá apresentar um comprovante que demonstre pertencer a um dos seguimentos contemplados no grupo de comorbidades, atendendo às definições do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19 (PNOV), podendo ser utilizado: laudos, declarações, prescrições médicas ou relatórios médicos com descritivo ou CID da doença ou condição de saúde (emitidos em até 12 meses antes da data do cadastro), assinado e carimbado, em versão original.

 

ORIENTAÇÕES PARA COMPROVAÇÃO DO GRUPO DE PESSOAS DE 55 A 59 ANOS COM DEFICIÊNCIA PERMANENTE E QUE RECEBEM BENEFÍCIO DE PRESTAÇÃO CONTINUADA (BPC):

A deficiência deverá ser comprovada por meio de qualquer documento comprobatório, desde que em atendimento ao conceito de deficiência permanente adotado pelo PNOV, que segue:
 

- Laudo médico que indique a deficiência;

- Cartões de gratuidade no transporte público que indique condição de deficiência;

- Documentos comprobatórios de atendimento em centros de reabilitação ou unidades especializadas no atendimento de pessoas com deficiência;

- Documento oficial de identidade com a indicação da deficiência ou qualquer outro documento que indique se tratar de pessoa com deficiência.

 

O grupo de pessoas com comorbidades será vacinado de forma gradativa e condicionado ao recebimento de novas remessas de vacinas. 

 

Destacamos que todas as declarações apresentadas no cadastro são de total responsabilidade do cidadão e de quem os emitiu. Será realizada auditoria no processo de vacinação e, em caso de informações inverídicas, os declarantes ficarão sujeitos às responsabilizações administrativas, civis e penais aplicáveis.  

CONSULTAR LISTA DE COMORBIDADES

 

Pessoas com deficiência permanente cadastradas no Benefício de Prestação Continuada (BPC) não precisam realizar cadastro. 
 

A vacinação deste público acontecerá em duas fases, seguindo orientação do Ministério da Saúde, e conforme a disponibilidade de vacinas pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI). Na fase I, serão vacinados proporcionalmente, de acordo com o quantitativo de doses disponibilizado:
 

- Pessoas com Síndrome de Down entre 18 e 59 anos;
- Pessoas com doença renal crônica em terapia de substituição renal (diálise) de 18 a 59 anos;
- Gestantes e puérperas com comorbidades, a partir de 18 anos;
- Pessoas com comorbidades de 55 a 59 anos;
- Pessoas com deficiência permanente beneficiárias do programa Benefício de Prestação Continuada (BPC) de 55 a 59 anos. 

 
Na fase II, serão vacinados proporcionalmente, de acordo com o quantitativo de doses disponibilizado, segundo as faixas de idade de 54 a 50 anos, 49 a 45 anos, 44 a 40 anos, 39 a 30 anos e 29 a 18 anos:
 

- Pessoas com comorbidades;
- Pessoas com deficiência permanente beneficiárias do programa Benefício de Prestação Continuada (BPC);
- Gestantes e puérperas independentemente de condições pré-existentes. 

 

As pessoas com comorbidades com 60 anos ou mais já estão contempladas na priorização por faixa etária.

 

Observação 1: para agilizar o atendimento, solicita-se que o cadastrado leve uma foto ou abra em seu email o comprovante recebido de cadastramento efetuado, lembrando que a confirmação pode ter sido direcionada à caixa de Lixo Eletrônico (SPAM). Para isso, indicamos que busque em seus e-mails pelo remetente "[email protected]", de nome "Formulários Google". Não há necessidade de imprimir. Se você fizer parte do grupo convocado para vacinação, compareça em um dos postos listados no Portal da PBH, portando os documentos solicitados. Acompanhe o site para maiores informações sobre a Campanha de Vacinação contra a COVID-19.

 

Observação 2: Para esclarecer as dúvidas sobre quais comorbidades são elegíveis para vacinação, haverá um médico em cada local de vacinação para avaliar individualmente estes casos.

 

 

PERGUNTAS FREQUENTES (FAQ)

 

Digitei algum dos meus dados de forma errada no momento do cadastro. O que devo fazer?

Neste caso, não é necessário realizar ajustes. Procure um dos postos de vacinação indicados pelo Portal da PBH de porte da documentação solicitada, conforme agenda disponível no site, para receber a vacina, e informe ao/à profissional que realizar a conferência documental para registrar o dado correto na lista disponível no posto de vacinação.

 

Realizei o cadastro, mas não encontro o meu comprovante. Como devo proceder?

Inicialmente, lembramos que a confirmação pode ter sido direcionada à caixa de Lixo Eletrônico (SPAM). Para isso, indicamos que busque em seus e-mails pelo remetente "[email protected]", de nome "Formulários Google". Caso, ainda assim, não encontre a confirmação, procure um dos postos de vacinação indicados pelo Portal da PBH com toda a documentação solicitada, nas datas indicadas no site para o seu grupo prioritário, para confirmação presencial do cadastro e aplicação da vacina.

 

Percebi que realizei o meu cadastro de forma indevida. Posso excluir o meu cadastro?

Não há necessidade de excluir o cadastro realizado. Caso você não faça parte dos grupos prioritários já convocados para vacinação, basta que não compareça ao posto de vacinação na data do respectivo grupo prioritário, aguardando o seu momento de vacinar. 

 

Quais pessoas com hipertensão arterial estão elegíveis para receber a vacina contra a Covid-19?

Podem se vacinar hipertensos que se encaixam nos seguintes critérios:
 

- Hipertensão arterial resistente (de difícil controle), com uso de TRÊS OU MAIS MEDICAMENTOS para controle da pressão;
 

- Pacientes com pressão arterial máxima (sistólica) maior ou igual a 180 mmHg e/ou pressão arterial mínima (diastólica) maior ou igual a 110 mmHg (exemplo: 18x11);
 

- Pacientes com pressão arterial máxima (sistólica) entre 140 e 179 mmHg e/ou pressão arterial mínima (diastólica) entre 90 e 109 mmHg (exemplo: 14x9 ou 14x10; 15x9 ou 15x10; 16x9 ou 16x10 e 17x9 ou 17x10) E que apresentem comprometimento de algum órgão (coração, cérebro, retina, rins e vasos sanguíneos) e/ou outras comorbidades (dislipidemia, distúrbios da tireoide, síndrome metabólica, sobrepeso, algumas doenças da glândula suprarrenal).

VACINAÇÃO DE TRABALHADORES DA SAÚDE COM 18 ANOS E MAIS
SEGUNDA DOSE PARA TRABALHADORES DE SAÚDE DE 49 A 39 ANOS

Todos os públicos pendentes para receber a segunda dose de CoronaVac foram convocados para tomar a vacina. Se por algum motivo alguém tenha perdido a data da vacinação divulgada pela Prefeitura, é necessário esperar a chegada de novas remessas, do Ministério da Saúde, para concluir o esquema vacinal.

 

VACINAÇÃO DE TRABALHADORES DA SAÚDE COM 18 ANOS E MAIS

A partir do dia 26 de maio, trabalhadores da saúde com 18 anos e mais que ainda não foram vacinados, independente de ter se cadastrado ou não, podem procurar um dos locais disponíveis no botão abaixo para se imunizar. É imprescindível que o usuário cumpra todos os requisitos abaixo e apresente os documentos exigidos.

 

CONSULTAR LOCAIS DE VACINAÇÃO

 

REQUISITOS:

O trabalhador de saúde, para receber a 1ª dose da vacina contra a Covid-19 dessa fase, deve cumprir os seguintes requisitos:

- ser trabalhador de saúde em atividade em estabelecimentos de saúde de Belo Horizonte;
- ter completado 18 anos ou mais, até 31 de maio de 2021;
- não ter recebido vacina contra a Covid-19;
- não ter recebido qualquer outra vacina nos últimos 15 dias;
- não ter tido Covid com início de sintomas nos últimos 30 dias.

 

COMPROVAÇÃO DE VINCULAÇÃO ATIVA COMO TRABALHADOR DE SAÚDE:

O trabalhador de saúde precisa apresentar no dia da vacinação, cumulativamente:

1- Documento de identificação com foto;

2 - Registro no conselho profissional (para profissionais de saúde); 

3 - Documento que comprove a vinculação ativa do trabalhador com serviço de saúde localizado em Belo Horizonte por meio da apresentação de:

 3.1 - Comprovante de pagamento (contracheque) emitido nos últimos 3 meses; ou
 3.2 - Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) com especificação da função; ou
 3.3 - Contrato de trabalho; ou
 3.4 - Relatório do CNES; ou
 3.5 - Declaração de Imposto sobre a Renda - Pessoa Física 2020 – ano-calendário 2019 ou 2021 – ano-calendário 2020, com a identificação da ocupação principal declarada; ou
 3.6 - Declaração de vinculação ativa como trabalhador de saúde emitida pelo serviço de saúde.

Conforme estabelecido na 5ª edição do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19, na estratégia de vacinação dos trabalhadores da saúde “será solicitado documento que comprove a vinculação ativa do trabalhador com o serviço de saúde ou apresentação de declaração emitida pelo serviço de saúde”.
 

Observação: para agilizar o atendimento, solicita-se que o cadastrado leve uma foto ou abra em seu email o comprovante recebido de cadastramento efetuado, lembrando que a confirmação pode ter sido direcionada à caixa de Lixo Eletrônico (SPAM). Para isso, indicamos que busque em seus e-mails pelo remetente "[email protected]", de nome "Formulários Google", com assunto "CADASTRO DOS TRABALHADORES DA SAÚDE". Não há necessidade de imprimir.

DECLARAÇÃO DE VINCULAÇÃO ATIVA
 

Salienta-se que todos os documentos e declarações apresentados são de total responsabilidade do trabalhador e de quem os emitiu e, comprovada a falsidade destes, os responsáveis responderão civil e penalmente por seus atos.

 

TRABALHADOR DE SAÚDE:

São considerados trabalhadores da saúde: os indivíduos que trabalham em estabelecimentos de assistência, vigilância à saúde, regulação e gestão à saúde; ou seja, que atuam em estabelecimentos de serviços de saúde, a exemplo de hospitais, clínicas, ambulatórios, unidades básicas de saúde, laboratórios, farmácias, drogarias e outros locais.

 

Dentre eles, estão os profissionais de saúde que são representados em 14 categorias, conforme resolução n° 287, de 8 de outubro de 1998, do Conselho Nacional de Saúde (médicos, enfermeiros, nutricionistas, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, biólogos, biomédicos, farmacêuticos, odontólogos, fonoaudiólogos, psicólogos, assistentes sociais, profissionais da educação física, médicos veterinários e seus respectivos técnicos e auxiliares), agentes comunitários de saúde, agentes de combate às endemias, profissionais da vigilância em saúde e os trabalhadores de apoio (exemplos: recepcionistas, seguranças, trabalhadores da limpeza, cozinheiros e auxiliares, motoristas de ambulâncias, gestores e outros).

 

Inclui-se, ainda, aqueles profissionais que atuam em cuidados domiciliares (exemplos: programas ou serviços de atendimento domiciliar, cuidadores de idosos, doulas/parteiras), funcionários do sistema funerário, Instituto Médico Legal (IML) e Serviço de Verificação de Óbito (SVO) que tenham contato com cadáveres potencialmente contaminados e; acadêmicos em saúde e estudantes da área técnica em saúde em estágio hospitalar, atenção básica, clínicas e laboratórios.

 

Os trabalhadores que atuam nos estabelecimentos de serviços de interesse à saúde das instituições de longa permanência para idosos (ILPI), casas de apoio e cemitérios serão contemplados no grupo trabalhadores da saúde e a recomendação é que também sejam vacinados.
 

Importante ressaltar que, conforme orientações constantes no OFÍCIO CIRCULAR Nº 57/2021/SVS/MS do Ministério da Saúde, "os trabalhadores dos demais estabelecimentos de serviços de interesse à saúde (exemplos: academias de ginástica, clubes, salão de beleza, clínica de estética, óticas, estúdios de tatuagem e estabelecimentos e saúde animal) NÃO serão contemplados nos grupos prioritários elencados para a vacinação".

 

Podem se vacinar apenas os médicos veterinários que atuam em estabelecimentos de assistência, regulação, gestão e vigilância à saúde humana/ saúde pública na cidade de Belo Horizonte. Ou seja, que trabalham em ambulatórios e unidades básicas de saúde, além dos que atuam em atividades de supervisão de campo das ações de prevenção e controle de doenças que podem atingir a população humana, como dengue e leishmaniose, por exemplo. Caso o profissional trabalhe em clínicas veterinárias, hospitais veterinários, dentre outros, não são elegíveis para vacinação neste momento.

 

NÃO ESTÃO CONTEMPLADOS (OFÍCIO CIRCULAR Nº 57/2021/SVS/MS)

- Academias de ginástica
- Clubes
- Salão de beleza
- Clínica de estética
- Óticas
- Estúdios de tatuagem
- Estabelecimentos de saúde animal

 

 

 

Vacinação para idosos acima de 60 anos
SEGUNDA DOSE PARA IDOSOS DE 85 A 80 ANOS

A Prefeitura irá iniciar a aplicação da segunda dose da AstraZeneca em idosos de 85 a 80 anos neste sábado, dia 29 de maio. Fazem parte do grupo cerca de 42 mil pessoas. Já nesta sexta-feira, dia 28, poderão se imunizar pessoas de grupos já contemplados e que por alguma razão ainda não compareceram aos locais de vacinação.

 

Para concluir o esquema vacinal, é necessário levar o cartão que comprove a primeira dose, documento de identidade, CPF e comprovante de residência. O ideal é que o idoso leve, no máximo, um acompanhante para evitar aglomerações.

 

HORÁRIO DE VACINAÇÃO:

 

Postos fixos e extras, das 7h30 às 16h30.
Postos drive-thru, das 8h à 16h30.

 

CONSULTAR LOCAIS DE VACINAÇÃO

VACINAÇÃO PARA O PÚBLICO DE 60 ANOS

 

A Prefeitura vai ampliar a vacinação contra a Covid-19 para idosos com 60 completos até 31 de maio de 2021. Confira a programação:

 

- 60 anos: a partir de segunda-feira, dia 3 de maio

 

HORÁRIO DE VACINAÇÃO:

 

Postos fixos e extras, das 7h30 às 16h30.
Postos drive-thru, das 8h à 16h30.

 

O idoso precisa levar documento de identidade, CPF e comprovante de residência. Todos devem estar de máscara e respeitar o distanciamento nas unidades. O ideal é que o idoso leve, no máximo, um acompanhante para evitar aglomerações.

 

CONSULTAR LOCAIS DE VACINAÇÃO

 

Segunda dose para idosos de 70, 69 e 68 anos e acima de 89 anos

A Prefeitura irá aplicar a segunda dose da vacina contra a Covid-19 em idosos de 70 a 68 anos a partir desta terça-feira, dia 27. Já para o público acima de 89 anos, que não tenha mobilidade reduzida, será antecipada a segunda dose  para sábado, dia 1º de maio.

O prazo segue as recomendações do fabricante  e a aplicação deve ser feita com um intervalo de 4 a 12 semanas para os imunizados com a AstraZeneca.

 

Confira a programação:

70 anos: segunda dose na terça, dia 27, e quarta, dia 28;
69 anos: segunda dose na quinta-feira, dia 29;
68 anos: segunda dose na sexta-feira, dia 30;
89 anos e mais: segunda dose no sábado, dia 1º.

 

 

HORÁRIO DE VACINAÇÃO:

 

Postos fixos e extras, das 7h30 às 16h30.
Postos drive-thru, das 8h à 16h30.

 

 

CONSULTAR LOCAIS DE VACINAÇÃO

 

No sábado, dia 1º de maio, feriado nacional, a vacinação será exclusivamente contra a Covid-19 para o público acima de 89 anos e que não tem dificuldades de locomoção. As pessoas acamadas desta faixa etária também começarão a ser imunizadas na mesma data.

A vacinação acontece das 7h30 às 15h em centros de saúde específicos espalhados pelas nove regionais da cidade. Já o horário de funcionamento dos pontos de drive-thru será das 8h às 15h.
 

Para se vacinar, é necessário que o idoso leve documento de identidade, CPF e comprovante de residência, além do cartão de vacinação que conste a aplicação da primeira dose. Para o público acamado desta faixa etária, a Prefeitura entrará em contato para agendar a imunização.

 

Segunda dose para idosos de 67 a 64 anos

Todos os públicos pendentes para receber a segunda dose de CoronaVac foram convocados para tomar a vacina. Se por algum motivo alguém tenha perdido a data da vacinação divulgada pela Prefeitura, é necessário esperar a chegada de novas remessas, do Ministério da Saúde, para concluir o esquema vacinal.

 

VACINAÇÃO PARA O PÚBLICO DE 62 E 61 ANOS

A Prefeitura vai ampliar a vacinação contra a Covid-19 para idosos com 62 e 61 anos completos até 30 de abril de 2021. Confira a programação:

- 62 anos: terça-feira, dia 20 de abril e quarta-feira, dia 21 de abril

- 61 anos: quinta-feira, dia 22 de abril e sexta-feira, dia 23 de abril
 

 

HORÁRIO DE VACINAÇÃO:

 

Postos fixos e extras, das 7h30 às 16h30.
Postos drive-thru, das 8h à 16h30.

 

Na quarta-feira, dia 21, feriado nacional, a vacinação será exclusivamente contra a Covid-19. O horário de imunização será das 7h30 às 15h nos pontos fixos e extras e das 8h às 15h nos pontos de drive-thru.
 

O idoso precisa levar documento de identidade, CPF e comprovante de residência. Todos devem estar de máscara e respeitar o distanciamento nas unidades. O ideal é que o idoso leve, no máximo, um acompanhante para evitar aglomerações.
 

CONSULTAR LOCAIS DE VACINAÇÃO

 

 

Segunda dose para idosos de 72 e 71 anos

Na segunda-feira, dia 19 de abril, a Prefeitura antecipará a segunda dose da vacina contra a Covid-19 de idosos de 72 e 71 anos. O prazo segue as recomendações do Ministério da Saúde e a aplicação deve ser feita com um intervalo de 14 a 28 dias para os imunizados com a Coronavac.

 

É necessário que o idoso leve documento de identidade, CPF e comprovante de residência, além do cartão de vacinação que conste a aplicação da primeira dose.

Segunda dose para idosos de 74 e 73 anos

A Prefeitura antecipará a segunda dose da vacina contra a Covid-19 de idosos de 74 e 73 anos. O prazo segue as recomendações do Ministério da Saúde e a aplicação deve ser feita com um intervalo de 14 a 28 dias para os imunizados com a Coronavac. É necessário que o idoso leve documento de identidade, CPF e comprovante de residência, além do cartão de vacinação que conste a aplicação da primeira dose.

VACINAÇÃO PARA O PÚBLICO DE 63 ANOS

A Prefeitura vai ampliar a vacinação contra a Covid-19 para idosos com 63 completos até 30 de abril de 2021. Confira a programação:

- 63 anos: de quarta-feira, dia 14 de abril, a sexta-feira, dia 16 de abril 
 

 

HORÁRIO DE VACINAÇÃO:

 

Postos fixos e extras, das 7h30 às 16h30.
Postos drive-thru, das 8h à 16h30.

 

O idoso precisa levar documento de identidade, CPF e comprovante de residência. Todos devem estar de máscara e respeitar o distanciamento nas unidades. O ideal é que o idoso leve, no máximo, um acompanhante para evitar aglomerações.

CONSULTAR LOCAIS DE VACINAÇÃO

 

VACINAÇÃO PARA O PÚBLICO DE 64 ANOS

A Prefeitura vai ampliar a vacinação contra a Covid-19 para idosos com 64 completos até 30 de abril de 2021. Confira a programação:

- 64 anos: a partir de sexta-feira, dia 9 de abril 

 

HORÁRIO DE VACINAÇÃO:

 

Postos fixos e extras, das 7h30 às 16h30.
Postos drive-thru, das 8h à 16h30.

 

O idoso precisa levar documento de identidade, CPF e comprovante de residência. Todos devem estar de máscara e respeitar o distanciamento nas unidades. O ideal é que o idoso leve, no máximo, um acompanhante para evitar aglomerações.

CONSULTAR LOCAIS DE VACINAÇÃO

 

Segunda dose para idosos de 76 e 75 anos

Neste sábado, dia 10 de abril, a Prefeitura antecipará a segunda dose da vacina contra a Covid-19 de idosos de 76 e 75 anos. O prazo segue as recomendações do Ministério da Saúde e a aplicação será feita com um intervalo de 14 a 28 dias para os imunizados com a Coronavac. Sendo assim, idosos que foram imunizados após o dia 27/03 não podem tomar a segunda dose.

 

HORÁRIO DE VACINAÇÃO:

 

Postos fixos e extras, das 7h30 às 16h30.
Postos drive-thru, das 8h à 16h30.

 

CONSULTAR LOCAIS DE VACINAÇÃO

 

É necessário que o idoso leve documento de identidade, CPF e comprovante de residência, além do cartão de vacinação que conste a aplicação da primeira dose.

 

VACINAÇÃO PARA O PÚBLICO DE 65 ANOS

A Prefeitura vai ampliar a vacinação contra a Covid-19 para idosos com 65 completos até 30 de abril de 2021. Confira a programação:

- 65 anos: quarta e quinta-feira, dias 7 e 8 de abril 

 

HORÁRIO DE VACINAÇÃO:

 

Postos fixos e extras, das 7h30 às 16h30.
Postos drive-thru, das 8h à 16h30.

 

O idoso precisa levar documento de identidade, CPF e comprovante de residência. Todos devem estar de máscara e respeitar o distanciamento nas unidades. O ideal é que o idoso leve, no máximo, um acompanhante para evitar aglomerações.

 

CONSULTAR LOCAIS DE VACINAÇÃO

 

VACINAÇÃO PARA O PÚBLICO DE 66 ANOS

A Prefeitura vai ampliar a vacinação contra a Covid-19 para idosos com 66 completos até 30 de abril de 2021. Confira a programação:

- 66 anos: a partir de terça-feira, dia 6 de abril 
 

 

HORÁRIO DE VACINAÇÃO:

 

Postos fixos e extras, das 7h30 às 16h30.
Postos drive-thru, das 8h à 16h30.

 

O idoso precisa levar documento de identidade, CPF e comprovante de residência. Todos devem estar de máscara e respeitar o distanciamento nas unidades. O ideal é que o idoso leve, no máximo, um acompanhante para evitar aglomerações.

CONSULTAR LOCAIS DE VACINAÇÃO

 

VACINAÇÃO PARA O PÚBLICO DE 68 E 67 ANOS

A Prefeitura vai ampliar a vacinação contra a Covid-19 para idosos com 68 e 67 anos completos até 30 de abril de 2021. Confira a programação:

- 68 anos: a partir de sexta-feira, dia 2 de abril (não haverá vacinação no sábado, dia 3, e domingo, dia 4);
- 67 anos: a partir de segunda-feira, dia 5 de abril

 
 

HORÁRIO DE VACINAÇÃO:

 

Postos fixos e extras, das 7h30 às 16h30.
Postos drive-thru, das 8h à 16h30.

 

O idoso precisa levar documento de identidade, CPF e comprovante de residência. Todos devem estar de máscara e respeitar o distanciamento nas unidades. O ideal é que o idoso leve, no máximo, um acompanhante para evitar aglomerações.

 

CONSULTAR LOCAIS DE VACINAÇÃO

 

VACINAÇÃO PARA O PÚBLICO DE 71 A 69 ANOS

 A Prefeitura vai ampliar a vacinação contra a Covid-19 para idosos com 71, 70 e 69 anos completos até 30 de abril de 2021, a partir desta segunda-feira, 29 de março. Confira a programação:

- 71 anos: a partir de segunda-feira, dia 29, até sexta-feira, dia 2/4 (exceto quarta-feira, dia 31/3); 
- 70 anos: a partir de terça-feira, dia 30, até sexta-feira, dia 2/4 (exceto quarta-feira, dia 31/3); 
- 69 anos: a partir de quinta-feira, dia 1º, até sexta-feira, dia 2/4.

 

HORÁRIO DE VACINAÇÃO:

 

Postos fixos e extras, das 7h30 às 16h30.
Postos drive-thru, das 8h à 16h30.

 

O idoso precisa levar documento de identidade, CPF e comprovante de residência. Todos devem estar de máscara e respeitar o distanciamento nas unidades. O ideal é que o idoso leve, no máximo, um acompanhante para evitar aglomerações. 
 

CONSULTAR LOCAIS DE VACINAÇÃO
 

As três Unidades de Atendimento 24h não Covid, que estão em funcionamento nas sedes do Centro de Saúde Santa Terezinha ( rua Senador Virgílio Távora, 157 - Santa Terezinha), Centro de Saúde Carlos Chagas (av. Francisco Salles, 1.715 - Santa Efigênia) e Centro de Saúde Santa Mônica (rua dos Canoeiros, 320 - Santa Mônica) são exclusivas para atendimentos aos casos de baixa e média complexidade não respiratórios e não está sendo feita a aplicação de vacinas.

 

VACINAÇÃO PARA O PÚBLICO DE 74 A 72 ANOS

A Prefeitura de Belo Horizonte vai ampliar a vacinação para idosos entre 74 e 72 anos completos até 31 de março a partir desta sexta-feira, 26 de março, conforme o cronograma abaixo:

74 anos: a partir de sexta-feira, dia 26 (exceto sábado e domingo)
73 anos: a partir de sexta-feira, dia 26 (exceto sábado e domingo)
72 anos: a partir de sábado, dia 27 (exceto domingo)

 

HORÁRIO DE VACINAÇÃO:

 

Postos fixos e extras, das 7h30 às 16h30.
Postos drive-thru, das 8h à 16h30.

 

O idoso precisa levar documento de identidade, CPF e comprovante de residência. Todos devem estar de máscara e respeitar o distanciamento nas unidades. O ideal é que o idoso leve, no máximo, um acompanhante para evitar aglomerações. 
 

CONSULTAR LOCAIS DE VACINAÇÃO

 

VACINAÇÃO PARA O PÚBLICO DE 76 E 75 ANOS

A partir de segunda-feira (22/3), idosos moradores da capital com 76 e 75 anos, completos até 31 de março, serão vacinados conforme cronograma abaixo:
 
- 76 anos: de segunda-feira (22) até sexta-feira (26)
- 75 anos: a partir de quarta-feira (24) até a sexta-feira (26)

 

 

HORÁRIO DE VACINAÇÃO:

 

Postos fixos e extras, das 7h30 às 16h30.
Postos drive-thru, das 8h à 16h30.

 

O idoso precisa levar documento de identidade, CPF e comprovante de residência. Todos devem estar de máscara e respeitar o distanciamento nas unidades. O ideal é que o idoso leve, no máximo, um acompanhante para evitar aglomerações.

CONSULTAR LOCAIS DE VACINAÇÃO

 

VACINAÇÃO PARA O PÚBLICO DE 78 A 77 ANOS

A partir desta terça-feira, idosos moradores da capital com 78 e 77 anos, completos até 31 de março, serão vacinados conforme cronograma abaixo:
 
- 78 anos: de terça-feira (16) até sexta-feira (19)
- 77 anos: a partir de quinta-feira (18) até a sexta-feira (19)

 

CONSULTAR LOCAIS DE VACINAÇÃO
 

 

HORÁRIO DE VACINAÇÃO:

 

Postos fixos e extras, das 7h30 às 16h30.
Postos drive-thru, das 8h à 16h30.

 

O idoso precisa levar documento de identidade, CPF e comprovante de residência. Todos devem estar de máscara e respeitar o distanciamento nas unidades. O ideal é que o idoso leve, no máximo, um acompanhante para evitar aglomerações.
 
A imunização deste novo grupo será realizada simultaneamente à vacinação dos idosos de 79 a 81 anos.

 

VACINAÇÃO PARA O PÚBLICO DE 85 A 79 ANOS 

A Prefeitura vai ampliar a vacinação contra a Covid-19 para idosos com 79 anos, completos até 31 de março  de 2021, a partir desta quinta-feira, dia 11 de março. 

CONSULTAR LOCAIS DE VACINAÇÃO

 

A imunização deste público começou nesta quinta-feira (11/3) simultaneamente com os idosos de 80 anos. Eles podem se vacinar nos 152 centros de saúde, nos oito postos extras ou ainda nos três drive-thru.

O idoso precisa levar documento de identidade, CPF e comprovante de residência. Todos devem estar de máscara e respeitar o distanciamento nas unidades. O ideal é que o idoso leve, no máximo, um acompanhante para evitar aglomerações.

A expectativa é imunizar cerca de 11,5 mil idosos com 79 anos e 42 mil pessoas na faixa etária de 80 a 85 anos.     

 

VACINAÇÃO PARA O PÚBLICO DE 88 A 86 ANOS 

Dentro da agenda de imunização contra a Covid-19, desde 13 de fevereiro (sábado), foram vacinados idosos entre 88 anos (completos até 28 de fevereiro de 2021) e 86 anos residentes de Belo Horizonte. A estimativa é imunizar até 24 mil pessoas nessa faixa etária com  48,4 mil doses da Coronavac, desenvolvida pelo laboratório Sinovac, em parceria com o Instituto Butantan.

CONSULTAR LOCAIS DE VACINAÇÃO
 

Primeira dose

A vacinação foi realizada em postos específicos nas nove regionais da cidade, no dia 13 e durante a semana, de 15 a 19 de fevereiro.

As medidas de segurança contra o Coronavírus foram respeitadas nos postos de vacinação. O uso de máscara é obrigatório e não foi permitido qualquer tipo de aglomeração.

 

Segunda dose

No sábado, dia 6 de março, a Prefeitura de Belo Horizonte abriu postos exclusivos para aplicar a 2ª dose da vacina contra a Covid-19 em idosos de 86 a 88 anos, residentes em Belo Horizonte, independente da data marcada no cartão de vacinação para aplicação dessa dose. Serão 72 postos de vacinação entre Centros de Saúde, em todas as regionais da cidade, postos extras e pontos de drive-thru. 

O horário de vacinação foi das 8h às 15h. A segunda dose está garantida para todos os idosos de 86 e 88 anos que receberam a primeira na capital. As pessoas do público-alvo puderam comparecer ao longo de todo o dia aos postos de vacinação portando documento de identidade, CPF, comprovante de residência e o cartão de vacina contendo a primeira dose.

 

VACINAÇÃO PARA O PÚBLICO A PARTIR DE 89 ANOS

Dentro da agenda de imunização contra a Covid-19, foram vacinados os idosos de 89 anos ou mais, completos até o dia 28/02/2021, residentes em Belo Horizonte. 

 

CONSULTAR LOCAIS DE VACINAÇÃO

 

Para ser vacinado, foi necessário cadastramento do(a) idoso(a) enquadrado(a) nos critérios aqui informados, de 8 a 12 de fevereiro. Para aqueles que no momento do cadastro optaram por tomar a vacina em posto, o agendamento foi feito também com todas as medidas de proteção.

Após o cadastramento, houve o contato da Prefeitura de Belo Horizonte, por telefone, para realizar o agendamento da data da vacinação em domicílio ou no posto de vacinação, sendo importante que se aguarde esse retorno. Nesse telefonema, o agente irá informar os dados registrados no cadastro (nome, nome da mãe, CPF, data de nascimento, endereço, telefone e, o mais importante, o local de opção para a vacina). Não serão realizadas perguntas para que a pessoa informe, pelo telefone, novamente, os dados pessoais.  Para quem optar pela imunização em um posto de vacinação, a confirmação do local também será feita na mesma ligação para o agendamento da data pela Prefeitura.

Os critérios estabelecidos serão atestados durante a visita do(a) aplicador(a), fazendo com que a vacina seja administrada em conformidade com o Plano Municipal de Vacinação. As orientações para o próximo grupo a ser vacinado serão divulgadas posteriormente, assim que a Prefeitura receber mais doses de vacinas.

 

Alerta sobre tentativa de golpe

 

A Prefeitura de Belo Horizonte informa que as visitas das equipes de vacinação contra a Covid-19 são agendadas via ligação telefônica, após a realização do cadastro. As equipes de vacinação já estão em campo. Mas a Prefeitura alerta que os moradores da capital não devem abrir a porta ou receber nenhuma pessoa que diga ser da Prefeitura, sem o horário estar marcado e sem as devidas identificações.

 

Mensagens com um cronograma de datas e idades de pessoas a serem vacinadas que estão circulando pelas redes sociais são falsas. Qualquer informação sobre a campanha em Belo Horizonte pode ser acessada no portal da Prefeitura. A Prefeitura não envia códigos para celulares solicitando confirmação ou senhas de qualquer natureza.

 

Vacinação Forças Armadas, de Segurança e Salvamento, e Funcionários do Sistema de Privação de Liberdade

 

A vacinação de parte dos grupos prioritários 21 (Forças de Segurança e Salvamento), 22 (Forças Armadas) e 18 (Funcionários do Sistema de Privação de Liberdade) foi antecipada pelo Ministério da Saúde e pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais. De acordo com as Pautas de Distribuição do Ministério da Saúde (a partir do "Nono Informe Técnico / 11ª Pauta de Distribuição"), 31,6% das doses referentes aos grupos prioritários 21 e 22 foi antecipada, e a vacinação em Belo Horizonte já foi iniciada. Em comum acordo com esses grupos, a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais publicou a "Nota Orientativa - SES/CI-COVID19 - Nota Orientativa de Vacinação das Forças de Segurança e Salvamento e Forças Armadas no Estado de Minas Gerais", em que também seria antecipada a vacinação proporcional do grupo prioritário 18.

 

Inicialmente, cumpre informar que os documentos do Ministério da Saúde citados somam um montante de parte do efetivo dos grupos elencados como sendo passíveis de priorização nesse momento, conforme percentual informado acima, sendo esse o quantitativo de doses recebidas pela Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte. Assim, de forma a contemplar os profissionais mais expostos às ações de combate à Covid-19, a SMSA-BH orientou cada corporação que o quantitativo restrito de doses de vacinas contra a Covid-19 antecipadas, conforme relatado, fossem direcionadas exclusivamente para a vacinação dos seguintes trabalhadores dos grupos prioritários aqui tratados, segundo a seguinte escala de prioridade, nos termos da NOTA TÉCNICA Nº 297/2021-CGPNI/DEIDT/SVS/MS:

 

1) Trabalhadores envolvidos no atendimento e/ou transporte de pacientes.
2) Trabalhadores envolvidos em resgates e atendimento pré-hospitalar.
3) Trabalhadores envolvidos diretamente nas ações de vacinação contra a Covid-19.
4) Trabalhadores envolvidos nas ações de vigilância das medidas de distanciamento social, com contato direto e constante com o público independente da categoria.

 

Em relação ao quarto grupo (“Trabalhadores envolvidos nas ações de vigilância das medidas de distanciamento social, com contato direto e constante com o público independente da categoria"), por ser o maior grupo e mais amplo, a SMSA-BH sugeriu que fossem aplicados os seguintes critérios de prioridade, conforme descrito na Nota Orientativa da SES/MG, já citada, critérios estes que poderiam também ser utilizados para priorização dos demais grupos prioritários supracitados:

1) Maior idade (desde que esteja no serviço ativo)
2) Presença de Comorbidades, de acordo com o Quadro 2 (Pág 27 do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra Covid-19).

 

Importante lembrar que a NOTA TÉCNICA Nº 297/2021-CGPNI/DEIDT/SVS/MS, parágrafo 2.7, estabelece que:

"2.7. Os demais trabalhadores da segurança pública e forças armadas, que não se enquadrarem nas atividades descritas acima, deverão ser vacinados de acordo com o andamento da campanha nacional de vacinação contra a covid-19, segundo o ordenamento descrito no PNO. Sendo assim, não serão vacinados neste momento, aqueles que executam as seguintes atividades: 

 

1. Ações de apoio logístico ao PNO;

2.Transporte de insumos para áreas com alto grau de contaminação;

3. Ações de vigilância de fronteiras, espaço aéreo, espaço marítimo e controle de tráfego aéreo e marítimo; 

4.Apoio à ações de combate aos crimes transnacionais e ambientais; 

5.Demais militares."

 

Ressalta-se ainda que a priorização da aplicação deve ser mantida conforme mesma nota e demais orientações do PNOV.

 

Sendo assim, não obstante o cumprimento das funções institucionais originariamente determinadas a todos os órgãos das Forças de Segurança e Salvamento e das Forças Armadas, que inclui o exercício do poder de polícia, a normativa ministerial indica que as doses que estão sendo antecipadas são destinadas aos "trabalhadores envolvidos nas ações de combate à covid-19" e é de responsabilidade do titular do órgão (e do servidor eventualmente designado para o preenchimento) a veracidade das informações prestadas, bem como quanto à observância da priorização determinada nos atos administrativos para a vacinação do público-alvo em questão.

 

Lembramos que foi solicitado o cadastro nominal de todos os trabalhadores componentes dos grupos elencados aos responsáveis de cada instituição, que foram enquadrados segundo a escala de prioridade, nos termos da NOTA TÉCNICA Nº 297/2021-CGPNI/DEIDT/SVS/MS.

 

Importante ressaltar que a Secretaria Municipal de Saúde fará auditorias para identificação de eventuais incompatibilidades da execução da vacinação com as regras, em relação a todos os grupos prioritários.

 

GRUPOS PRIORITÁRIOS - INFORMAÇÕES E STATUS SOBRE CADASTRO E VACINAÇÃO

O Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19 (PNOV), conforme esclarece  em seu texto, “foi desenvolvido pelo Programa Nacional de Imunizações [do Ministério da Saúde], com apoio técnico-científico de especialistas na Câmara Técnica Assessora em Imunização e Doenças Transmissíveis (Portaria GAB/SVS n° 28 de 03 de setembro de 2020), pautado também nas recomendações do SAGE - Grupo Consultivo Estratégico de Especialistas em Imunização (em inglês, Strategic Advisor Group of Experts on Immunization) da OMS”.

 

Considerando a análise dos grupos de risco feita no próprio PNOV e tendo em vista o objetivo principal da vacinação contra a Covid-19, o Plano relata que “foi definido como prioridade a preservação do funcionamento dos serviços de saúde; a proteção dos indivíduos com maior risco de desenvolver formas graves da doença; a proteção dos demais indivíduos vulneráveis aos maiores impactos da pandemia; seguido da preservação do funcionamento dos serviços essenciais”.

Assim, o PNOV estabeleceu uma sequência hierarquizada de grupos a serem vacinados, na ordem em que aparecem, sendo imperativo que tal sequência e grupos sejam observados pelos Estados e Municípios para fins de operacionalização da estratégia de vacinação local.

 

Considerando a realidade local e a especificidade de outros grupos não incluídos no Plano Nacional, Belo Horizonte também considera prioritária a vacinação dos grupos descritos na sequência daqueles definidos pelo Ministério da Saúde, o que está sendo consultado junto às instâncias competentes para que seja possível efetivar essa priorização.

 

A SMSA está solicitando o cadastro prévio dos indivíduos enquadrados em cada grupo aos órgãos públicos, sindicatos e/ou empresas, a fim de antecipar o levantamento nominal de cada grupo prioritário, sendo possível acompanhar o status de cada cadastramento no box abaixo. Esse cadastro permitirá o início da operacionalização da vacinação o mais rápido possível, tão logo as doses sejam disponibilizadas pelo Ministério da Saúde para o grupo correspondente.

GRUPOS PRIORITÁRIOS

 

NORMAS SOBRE A VACINAÇÃO

 

MINISTÉRIO DA SAÚDE

 

 

. 2021_06_08 22º Informe Técnico

 

. 2021_06_06 21º Informe Técnico

 

. 2021_06_01 20º Informe Técnico

 

.  2021_05_28 Nota Técnica nº 717-2021-CGPNI-DEIDT-SVS-MS (grupos priorit e pop geral 18-59 anos)

 

.  2021_05_25 19º Informe Técnico (retificação)

 

. 2021_05_16 18º Informe Técnico

 

. 2021_05_17 Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação - 7 edição

 

. 2021_05_13 17º Informe Técnico

 

. 2021_05_07 16º Informe Técnico

 

. 2021_05_05 Ofício-Circular 115-2021-SVS-MS (docs comprob comorbidades, gestantes, pessoas c defic)

 

. 2021_05_02 15º Informe Técnico

 

. 2021_04_30 14º Informe Técnico

 

. 2021_04_28 13º Informe Técnico

 

. 2021_04_27 Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação - 6 edição

 

. 2021_03_12 Ofício Circular 57-2021-SVS

 

. 2021_04_21 12º Informe Técnico

 

. 2021_04_14 11º Informe Técnico

 

. 2021_04_07 10º Informe Técnico

 

. 2021_03_31 Nota Técnica 297-CGPNI

 

. 2021_03_31 9º Informe Técnico

 

. 2021_03_25 8º Informe Técnico

 

. 2021_03_16 7º Informe Técnico

 

. 2021_03_16 6° Informe Técnico

 

. 2021_03_15 Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação - 5 edição

 

. 2021_03_11 Ofício 234-CGPNI

 

. 2021_03_05 Nota Técnica 155-CGPNI

 

. 2021_03_02 5° Informe Técnico

 

. 2021_03_02 4° Informe Técnico

 

. 2021_02_23 3° Informe Técnico

 

. 2021_02_19 Nota Informativa 17-CGPNI

 

. 2021_02_15 Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação - 4 edição

 

. 2021_02_08 Ofício 33-SVS

 

. 2021_02_05 Nota Informativa 13-CGPNI

 

. 2021_01_29 Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação - 3 edição

 

. 2021_01_25 Nota Informativa 6-CGPNI

 

. 2021_01_25 Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação - 2 edição

 

. 2021_01_23 2° Informe Técnico

 

. 2021_01_19 1° Informe Técnico

 

. 2020_12_16 Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação - 1 edição

 

SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE DE MINAS GERAIS

 

 

. Nota SES-MG - Eslcarecimentos sobre vacinação segundo local de residência ou de trabalho

 

. 2021_06_06 Nota Informativa 20ª versão

 

. 2021_05_31 Nota Informativa 19ª versão

 

. 2021_06_04 Nota - Trabalhadores dos grupos prioritários

 

. 2021_05_21 Nota Informativa 18ª versão SES MG

 

. 2021_05_14 Nota Informativa 17ª versão SES MG

 

. 2021_05_08 Nota Informativa 16ª versão SES MG

 

. 2021_05_03 Nota Informativa 15ª versão SES MG

 

.  2021_05_03 Nota Informativa 14ª versão SES MG (Retifica)

 

.  2021_05_03 Nota Informativa 13ª versão SES MG (Retifica)

 

. 2021_04_25 Nota Informativa 12a versão SES MG

 

. 2021_04_18 Nota Informativa 11a versão SES MG

 

.  2021_04_09 Nota Informativa 10a versão SES MG

 

.  2021_04_09 Vacinacao forcas salvamento SES MG

 

. 2021_04_02 Nota Informativa 9a versão SES MG

 

. 2021_03_27 Nota Informativa SES MG 8a versão

 

. 2021_03_26 Deliberação CIB-SUS-MG nº 3364

 

. 2021_03_15 Deliberação CIB-SUS-MG nº 3346

 

. 2021_03_11 Nota Informativa 5ª versão - SESMG

 

. 2021_02_15 Nota Informativa 02-SUBVS

 

. 2021_02_09 Deliberação CIB-SUS-MG nº 3319

 

. 2021_01_29 Deliberação CIB-SUS-MG nº 3314

 

. 2021_01_27 Nota Informativa - Vacinação Covid-19

 

. 2021_01_20 Nota Técnica 1-SUBVS

 

 

PERGUNTAS FREQUENTES (FAQ)

Só é possível vacinar trabalhadores da saúde que realizaram o cadastro no site?

Sim. Somente será vacinado o trabalhador da saúde que se cadastrou no site.

 

Sou trabalhador(a) da saúde e não consegui realizar o cadastro no site em tempo. Posso vacinar quando minha faixa etária ou grupo estiverem contemplados na campanha de vacinação?

Não. Somente quem for cadastrado no site será imunizado. Dessa forma, é necessário aguardar a reabertura do cadastro (12/04/2021) para se dirigir aos locais de vacinação específicos para a faixa etária ou grupo contemplado.

 

Profissionais da saúde aposentados, em afastamento ou licença, bem como desempregados serão imunizados, se realizarem o cadastro?  

A vacinação é exclusiva para trabalhadores da saúde em atividade. Não serão vacinados se não houver vínculo empregatício ativo (em afastamento, em licença, aposentados ou desempregados, por exemplo). Dessa forma, é importante apresentar comprovante de trabalho ativo no momento da vacinação.

 

É possível consultar se o cadastro foi realizado adequadamente, uma vez que não recebi o e-mail de confirmação?

Não. Todos que se cadastraram receberam e-mail de confirmação do cadastro. É importante checar a caixa de SPAM.

A vacina possui algum efeito colateral?

As vacinas podem provocar reações adversas. Diante disso, algumas atenções são necessárias:

 

• Em caso de febre, a vacinação deverá ser adiada até a melhora para que a doença que ocasionou a febre não seja relacionada à vacina.

• Não foi identificado efeito prejudicial em pessoas assintomáticas com o vírus da COVID-19, O Sars-Cov-2 em período de incubação. Pessoas que já tiveram a doença podem ser vacinadas. Entretanto, recomenda-se também o adiamento em casos confirmados.

• Como a piora clínica pode ocorrer até duas semanas após a infecção, o ideal é que a vacina seja adiada até a recuperação clínica total e pelo menos quatro semanas após o início dos sintomas ou quatro semanas a partir da primeira amostra de PCR positiva em pessoas assintomáticas.

• Gestantes, lactantes e puérperas: não foram feitos testes nestes grupos. As mulheres que estavam grávidas no momento da imunização, mas que não sabiam da gravidez, devem ser encaminhadas para o pré-natal, embora exista baixa probabilidade de risco.(Não se aplica)

• Pacientes que fazem uso de anticoagulante: o uso desses remédios deve ser mantido e não impede a vacinação. O uso de injeção intramuscular em pacientes sob uso crônico de antiagregantes plaquetários é prática corrente, portanto considerado seguro. Não há relatos de interação entre os anticoagulantes em uso no Brasil (varfarina, apixabana, dabigatrana, edoxabana e rivaroxabana) com vacinas.

• Pacientes que vivem com doenças reumáticas: preferencialmente devem ser vacinados com a doença sob controle.

• Pacientes oncológicos, transplantados e demais pacientes imunossuprimidos: não foram realizados testes neste grupo. No entanto, considerando o vetor viral não replicante e o vírus inativado, é improvável que exista risco aumentado.

 

Sou alérgico a ovo. Posso me vacinar?

Pode vacinar. A vacina é contraindicada para quem possui hipersensibilidade ao princípio ativo ou a qualquer dos excipientes da vacina, bem como para aquelas pessoas que já apresentaram uma reação anafilática confirmada a uma dose anterior de uma vacina contra a Covid-19.

 

Já tive Covid-19; preciso me vacinar?

Sim, mesmo quem já teve a doença precisa ser vacinado. A única restrição é para quem teve Covid-19 nos últimos 30 dias.

 

Qual o documento que preciso apresentar para ser vacinado?

Para se vacinar é necessário apresentar um documento de identificação com foto, CPF e comprovante de residência, para fins de atualização do cadastro, se for o caso.

 

Depois que eu me vacinar posso sair ou convidar minha família toda para finalmente termos uma reunião?

Não, a vacina não dispensa as medidas de proteção. É preciso manter o distanciamento social, uso de máscara e a higienização correta das mãos. Importante ressaltar que a vacina só apresenta a máxima eficácia comprovada após a segunda dose.

 

São quantas doses? Já vai ficar agendada a outra dose?

Tanto a vacina Coronavac, desenvolvida pelo laboratório Sinovac, em parceria com o Butantan, quanto a vacina desenvolvida pela AstraZeneca/Fiocruz, devem ser administradas em esquema de duas doses, exclusivamente por via intramuscular. O agendamento da segunda dose é automático: a Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte retornará à residência na data informada no cartão de vacinação, sem precisar fazer novo cadastro.

 

Qual o intervalo entre as doses?

O intervalo entre as doses depende da vacina que será aplicada. A vacina Coronavac deve ser administrada com intervalo de 2 a 4 semanas. Já a vacina da AstraZeneca/Fiocruz é administrada com intervalo de doze semanas entre as doses.

 

Posso receber uma dose da vacina Coronavac e outra da vacina da Fiocruz?

Não. A recomendação é que as duas doses sejam da mesma vacina, o que será observado pelo(a) agente na hora de administrar a segunda dose.

Remessas de vacinas
Primeira Remessa Coronavac - 135.270 doses

Belo Horizonte recebeu um total de 135.270 doses da vacina do Instituto Butantan e do laboratório Sinovac/Biotech. A remessa inclui 1ª e 2ª dose. Com este quantitativo foi definido como público-alvo da primeira fase: 
 

• Equipe volante responsável pela vacinação;
•Trabalhadores em atividade de 49 hospitais, públicos, filantrópicos e privados;
•Trabalhadores das nove UPAs e do SAMU.

A maioria destas instituições conta com leitos de internação para atendimento a pacientes com a Covid-19 e outras doenças. Estes trabalhadores estão mais expostos ao vírus e por isso estão sendo priorizados. Consequentemente, após a vacinação desses profissionais, espera-se a continuidade no atendimento das equipes multiprofissionais de trabalho, garantindo o atendimento da população de Belo Horizonte e dos pacientes das cidades do interior.

Segunda Remessa Coronavac e Primeira Remessa AstraZeneca - 58.100 doses 
Belo Horizonte recebeu a segunda remessa de vacinas contra Covid-19. Foram entregues pelo Governo do Estado cerca de 58.100 mil doses de imunizantes, sendo 17.6 mil doses do laboratório Oxford/AstraZeneca. A segunda fase da imunização teve início no dia 1° de fevereiro.
 
Em concordância com o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19 do Ministério da Saúde os grupos definidos nesta fase são:

 

• Trabalhadores lotados nos 152 Centros de Saúde do município;
•Moradores e profissionais (cuidadores, equipe de enfermagem, auxiliar de serviços gerais e quem realiza a manipulação dos alimentos) que atuam em todas as Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPIs);
• Trabalhadores lotados nos 16 Centros de Referência em Saúde Mental-CERSAM (Adulto, Álcool e outras drogas e infantil);
•Moradores e Profissionais (cuidadores, equipe de enfermagem, auxiliar de serviços gerais e quem realiza a manipulação dos alimentos) dos Serviços de Residência Terapêutica- SRT;
•Moradores e Profissionais (cuidadores, equipe de enfermagem, auxiliar de serviços gerais e quem realiza a manipulação dos alimentos) das Residências Inclusivas (para pessoas com deficiência institucionalizadas)*
•Idosos com 89 anos ou mais 
•Trabalhadores que atuam em laboratórios, clínicas oncológicas e hematológicas, serviços de hemodiálise, clínicas de imagem, serviços da atenção secundária, atenção domiciliar e de especialidades do SUS-BH, equipamentos da saúde mental e hospital dia

* A vacinação contempla os moradores acima de 18 anos.

Terceira Remessa Coronavac - 48.400 doses

A Prefeitura recebeu uma nova remessa de doses da Coronavac. A expectativa é imunizar até 24 mil pessoas, garantindo a 1ª e a 2ª dose, que precisa ser ministrada entre duas e quatro semanas. Com o quantitativo 48.400 doses, foi definido como público-alvo da terceira fase:

 

• Idosos entre 86 anos (completos até 28/2/2021) a 88 anos residentes de Belo Horizonte. 
 

A vacinação teve início no dia 13 de fevereiro. 

Quarta Remessa Coronavac e Segunda Remessa Astrazeneca - 51.300 doses

A Prefeitura recebeu novas doses de vacinas contra a Covid-19. A expectativa é imunizar 42 mil pessoas. Foram destinadas à capital 51.300 mil doses, sendo 33.500 doses da Oxford/Astrazeneca e 17.800 da Coronavac. Com o quantitativo, foi definido como público-alvo da quarta fase: 

• Idosos de 85 a 79 anos residentes em Belo Horizonte.

A vacinação terá início no dia 3 de março. 

Quinta Remessa Coronavac - 37.000 doses
A Prefeitura de Belo Horizonte recebeu novas doses de vacinas contra a Covid-19 em 8 de março de 2021, sendo destinadas à capital 37.000 doses da Coronavac. Conforme orientações do Plano Nacional de Imunização do Ministério da Saúde, nessa nova remessa, o público residual de idosos de 79 a 81 anos residentes em Belo Horizonte será vacinado.
Sexta Remessa Coronavac - 21.850 doses
A Prefeitura de Belo Horizonte recebeu novas doses de vacinas contra a Covid-19 em 15 de março de 2021, sendo destinadas à capital 21.850 doses da Coronavac. Conforme orientações do Plano Nacional de Imunização do Ministério da Saúde, nessa nova remessa, os idosos de 77 e 78 anos residentes em Belo Horizonte serão vacinados.
Sétima Remessa Coronavac - 59.550 doses
A Prefeitura de Belo Horizonte recebeu novas doses de vacinas contra a Covid-19 em 19 de março de 2021, sendo destinadas à capital 59.550 doses da Coronavac. Conforme orientações do Plano Nacional de Imunização do Ministério da Saúde, nessa nova remessa, os idosos de 75 e 76 anos residentes em Belo Horizonte serão vacinados.
Oitava remessa Coronavac -  37.700 doses
A Prefeitura de Belo Horizonte recebeu novas doses de vacinas contra a Covid-19 em 22 de março de 2021, sendo destinadas à capital 37.700 doses da Coronavac. Conforme orientações do Plano Nacional de Imunização do Ministério da Saúde, nessa nova remessa, os idosos de 72 a 74 anos residentes em Belo Horizonte serão vacinados.
 
Nona remessa Coronavac e Terceira remessa Atrazeneca -  103.050 doses

A Prefeitura de Belo Horizonte recebeu novas doses de vacinas contra a Covid-19 em 25 de março de 2021, sendo destinadas à capital 99.300 doses da Coronavac e 3.750 doses de Astrazeneca. Conforme orientações do Plano Nacional de Imunização do Ministério da Saúde, nessa nova remessa, os idosos de 69 a 71 anos residentes em Belo Horizonte serão vacinados, além dos trabalhadores da saúde com idade igual ou superior a 60 anos.

Décima remessa Coronavac e Quarta remessa Atrazeneca - 63.600 doses
A Prefeitura de Belo Horizonte recebeu novas doses de vacinas contra a Covid-19 em 30 de março de 2021, sendo destinadas à capital 49.600 doses da Coronavac e 14.000 doses de Astrazeneca. Conforme orientações do Plano Nacional de Imunização do Ministério da Saúde, nessa nova remessa, os idosos de 66 a 68 anos residentes em Belo Horizonte foram vacinados, além dos trabalhadores da saúde com idade igual ou superior a 50 anos. A vacinação teve início em 1º de abril de 2021.
 
Décima Primeira remessa Coronavac e Quinta remessa Atrazeneca - 143.400 doses
A Prefeitura de Belo Horizonte recebeu novas doses de vacinas contra a Covid-19 em 5 de abril de 2021, sendo destinadas à capital 134.000 doses da Coronavac e 9.400 doses de Astrazeneca. Conforme orientações do Plano Nacional de Imunização do Ministério da Saúde, nessa nova remessa, os idosos de 64 a 66 anos residentes em Belo Horizonte foram vacinados, além dos trabalhadores da saúde com idade igual ou superior a 50 anos. A vacinação teve início em 6 de abril de 2021. Além disso, está prevista aplicação de segunda dose de 75 e 76 anos, e de trabalhadores da saúde.
 
Décima Segunda remessa Coronavac e Sexta remessa Atrazeneca - 74.590 doses

A Prefeitura de Belo Horizonte recebeu novas doses de vacinas contra a Covid-19 em 12 de abril de 2021, sendo destinadas à capital 30.840 doses da Coronavac e 43.750 doses de Astrazeneca. Conforme orientações do Plano Nacional de Imunização do Ministério da Saúde, nessa nova remessa, os idosos de 63 a 66 anos residentes em Belo Horizonte foram vacinados, além dos trabalhadores da saúde com idade igual ou superior a 50 anos. A vacinação teve início em 6 de abril de 2021. Além disso, está prevista a aplicação de segunda dose de 73 a 76 anos.

Décima Terceira remessa Coronavac e Sétima remessa Atrazeneca - 52.425 doses
A Prefeitura de Belo Horizonte recebeu novas doses de vacinas contra a Covid-19 em 19 de abril de 2021, sendo destinadas à capital 39.600 doses da Coronavac e 65.250 doses de Astrazeneca. Conforme orientações do Plano Nacional de Imunização do Ministério da Saúde, nessa nova remessa, os idosos de 61 e 62 anos residentes em Belo Horizonte foram vacinados, além dos trabalhadores da saúde com idade igual ou superior a 39 anos e parte do contingente das forças armadas, de segurança e salvamento e trabalhadores do sistema de privação de liberdade. A vacinação teve início em 21 de abril de 2021. Além disso, está prevista a aplicação de segunda dose de 72 e 71 anos.
 
Décima Quarta remessa Coronavac e Oitava remessa Atrazeneca - 49.600 doses
A Prefeitura de Belo Horizonte recebeu novas doses de vacinas contra a Covid-19 em 26 de abril de 2021, sendo destinadas à capital 9.600 doses da Coronavac e 40.000 doses de Astrazeneca. Conforme orientações do Plano Nacional de Imunização do Ministério da Saúde, nessa nova remessa, os idosos de 60 anos residentes em Belo Horizonte foram vacinados, além de parte do contingente das forças armadas, de segurança e salvamento e trabalhadores do sistema de privação de liberdade. Além disso, foi realizada a aplicação de segunda dose de 68 a 70 anos, e de 89 anos ou mais, bem como de trabalhadores da saúde, residentes em ILPIs e residências inclusivas. A vacinação teve início em 27 de abril de 2021.
Décima Quinta remessa Coronavac e Nona remessa Atrazeneca - 69.088 doses
A Prefeitura de Belo Horizonte recebeu novas doses de vacinas contra a Covid-19 em 30 de abril de 2021, sendo destinadas à capital 1.838 doses da Coronavac e 67.250 doses de Astrazeneca. Conforme orientações do Plano Nacional de Imunização do Ministério da Saúde, nessa nova remessa, os trabalhadores da saúde com idade igual ou superior a 18 anos foram vacinados e parte do contingente das forças armadas, de segurança e salvamento e trabalhadores do sistema de privação de liberdade. Também teve continuidade a vacinação de segunda dose dos trabalhadores da saúde, idosos de 89 ou mais anos, residentes em ILPIs e residências inclusivas. A vacinação teve início em 5 de maio de 2021.
Primeira remessa Pfizer - 50.310 doses
A Prefeitura de Belo Horizonte recebeu novas doses de vacinas contra a Covid-19 em 2 de maio de 2021, sendo destinadas à capital 50.310 doses da Pfizer. Conforme orientações do Plano Nacional de Imunização do Ministério da Saúde, nessa nova remessa, as pessoas com comorbidades de 55 a 59 anos, as gestantes e puérperas com comorbidades, as pessoas com deficiência permanente beneficiários do BPC de 55 a 59 anos, as pessoas com doença renal crônica em tratamento regular com diálise e as pessoas com síndrome de Down. A vacinação teve início em 7 de maio de 2021.
Décima Sexta remessa Coronavac e Décima remessa Atrazeneca - 77.180 doses
A Prefeitura de Belo Horizonte recebeu novas doses de vacinas contra a Covid-19 em 4 de maio de 2021, sendo destinadas à capital 5.680 doses da Coronavac e 71.500 doses de Astrazeneca. Conforme orientações do Plano Nacional de Imunização do Ministério da Saúde, nessa nova remessa, os trabalhadores da saúde com idade igual ou superior a 18 anos foram vacinados e parte do contingente das forças armadas, de segurança e salvamento e trabalhadores do sistema de privação de liberdade. Além disso, foi realizada a imunização de segunda dose dos trabalhadores da saúde, idosos de 89 ou mais anos, residentes em ILPIs e residências inclusivas. A vacinação teve início em 5 de maio de 2021.
Décima Sétima remessa Coronavac e Décima Primeira remessa Atrazeneca - 77.450 doses
A Prefeitura de Belo Horizonte recebeu novas doses de vacinas contra a Covid-19 em 10 de maio de 2021, sendo destinadas à capital 16.400 doses da Coronavac e 61.050 doses de Astrazeneca. Conforme orientações do Plano Nacional de Imunização do Ministério da Saúde, nessa nova remessa, foi realizada a imunização de segunda dose dos idosos de 89 anos ou mais, de 67 anos, trabalhadores da saúde, residentes em ILPIs e residências inclusivas. A vacinação teve início em 11 de maio de 2021.
Segunda remessa Pfizer - 112.434 doses
A Prefeitura de Belo Horizonte recebeu novas doses de vacinas contra a Covid-19 em 11 de maio de 2021, sendo destinadas à capital 112.434 doses da Pfizer. Conforme orientações do Plano Nacional de Imunização do Ministério da Saúde, nessa nova remessa, as pessoas com comorbidades de 18 a 54 anos, as gestantes e puérperas com comorbidades, as pessoas com deficiência permanente beneficiários do BPC de 18 a 54 anos. A vacinação teve início em 11 de maio de 2021.
Décima Oitava e Décima Nona remessas Coronavac e Décima Segunda remessa Atrazeneca - 113.200 doses
A Prefeitura de Belo Horizonte recebeu novas doses de vacinas contra a Covid-19 em 17 de maio de 2021, sendo destinadas à capital 77.200 doses da Coronavac e 36.000 doses de Astrazeneca. Conforme orientações do Plano Nacional de Imunização do Ministério da Saúde, nessa nova remessa, foi realizada a imunização de segunda dose dos idosos de 65 e 66 anos e trabalhadores da saúde. A vacinação teve início em 18 de maio de 2021.
Vigésima remessa Coronavac e Décima Terceira remessa Atrazeneca - 65.160 doses
A Prefeitura de Belo Horizonte recebeu novas doses de vacinas contra a Covid-19 em 19 de maio de 2021, sendo destinadas à capital 5.680 doses da Coronavac e 59.480 doses de Astrazeneca. Conforme orientações do Plano Nacional de Imunização do Ministério da Saúde, nessa nova remessa, foi contemplada a imunização dos trabalhadores da educação do ensino básico, população em situação de rua, trabalhadores do sistema de privação de liberdade e da população privada de liberdade. Também teve continuidade a vacinação de segunda dose dos idosos de 64 anos, de 80 a 85 anos e trabalhadores da saúde. A vacinação teve início em 20 de maio de 2021.
Décima Quarta remessa Atrazeneca - 41.250 doses
A Prefeitura de Belo Horizonte recebeu novas doses de vacinas contra a Covid-19 em 28 de maio de 2021, sendo destinadas à capital 41.250 doses de Astrazeneca. Conforme orientações do Plano Nacional de Imunização do Ministério da Saúde, nessa nova remessa, foi contemplada a imunização das pessoas com deficiência permanente sem BPC, os trabalhadores de educação do ensino superior e os trabalhadores do transporte aéreo. Também teve continuidade a vacinação de segunda dose dos idosos de 82 a 85 anos e de trabalhadores da saúde. A vacinação teve início em 2 de junho de 2021.
Décima Quinta remessa Atrazeneca - 113.750 doses
A Prefeitura de Belo Horizonte recebeu novas doses de vacinas contra a Covid-19 em 4 de junho de 2021, sendo destinadas à capital 113.750 doses de Astrazeneca. Conforme orientações do Plano Nacional de Imunização do Ministério da Saúde, nessa nova remessa, foi contemplada a imunização dos trabalhadores do transporte rodoviário, ferroviário, metroviário, além dos trabalhadores da limpeza urbana e dos caminhoneiros. Também foi iniciada a vacinação da população em geral, a começar pela faixa etária de 56 a 59 anos. Por fim, teve continuidade a vacinação de segunda dose dos idosos de 82 a 85 anos e de trabalhadores da saúde. A vacinação teve início em 7 de junho de 2021. 
Contratação de profissionais de saúde 

A Prefeitura contratou 468 profissionais de enfermagem para reforçar as equipes de saúde durante a Campanha de Vacinação contra a Covid-19. Os profissionais deverão atuar com os servidores responsáveis pela imunização no município.

 

Treinamento de profissionais

 

Os profissionais que irão atuar na vacinação em Belo Horizonte passaram por treinamento para uso do sistema de informações do Ministério da Saúde. Realizado de forma remota, o treinamento contempla várias etapas da vacinação, como registro de vacinados, controle de distribuição das vacinas, monitoramento de eventos adversos pós-vacinação e informações para gestores, técnicos e público em geral.

 

Na Rede SUS-BH, serão treinados servidores de Unidades de Saúde, Diretorias Regionais de Saúde e também as equipes de reforço que serão contratadas para a campanha. Profissionais de saúde de hospitais da rede suplementar e privada também receberão treinamento.

 

 Vacinas 

 

A vacinação contra a COVID-19 é uma das medidas mais fundamentais para o controle da doença. Além de promover inicialmente a redução de internações e óbitos pela doença, poderiam também contribuir para a interrupção da transmissão do SARS-CoV-2 na comunidade.
No cenário atual de intensa circulação do novo coronavírus no Brasil, é importante esclarecer que os benefícios inerentes à vacinação com as vacinas atualmente licenciadas para uso no país – CoronaVac (Instituto Butantan/Sinovac), COVISHIELD (Fiocruz/Universidade de Oxford/AstraZeneca)  e Comirnaty (BioNTech/Pfizer) superam em muito qualquer potencial evento adverso relacionado a elas.

Estas vacinas oferecem alta proteção contra as formas graves da doença quando são aplicadas duas doses, considerando o intervalo entre as doses de 12 semanas para a vacina COVISHIELD, de 14 a 28 dias para a CoronaVac e no mínimo 21 dias para a Comirnaty .

 

A maior parte dos eventos adversos com comprovada associação causal com as vacinas COVID-19 são eventos leves e transitórios. Nos dados de notificações do e-SUS notifica os eventos mais comumente relatados foram: dor (4,39 por 1.000 doses aplicadas), cefaleia (4,22 por 1.000 doses aplicadas), pirexia (2,66 por 1.000 doses aplicadas), mialgia (2,59 por 1.000 doses aplicadas), calafrios (1,13 por 1.000 doses aplicadas).

 

A trombose associada à vacina AstraZeneca/Oxford (Covishield) é um evento raro (1 a cada 150.000 pessoas vacinadas; com óbito ocorrendo em 1 para cada 1.500.000 vacinados) e está associada a fenômenos imunomediados (trombocitopenia trombótica imunomediada). Esta condição, que acomete mais frequentemente o seio venoso cavernoso cerebral, foi descrita com maior frequência entre mulheres com menos de 50 anos.

 

Raros casos de eventos adversos com formação de trombo foram reportados na literatura mundial, sendo que o perfil de risco benefício da vacina é ainda favorável. Nos dados de notificação de eventos adversos pós vacinação do e-SUS notifica foram identificados 0,89 eventos tromboembólicos para cada 100.000 doses aplicadas, sendo que essas taxas são inferiores às taxas basais esperadas na população, de tal forma que não há indícios evidentes de risco aumentado para ocorrência destes eventos e não há comprovação de associação causal com a vacinação.

 

No entanto recomenda-se que os profissionais de saúde fiquem atentos a sinais e sintomas de trombose ou tromboembolismo associados à plaquetopenia para o tratamento adequado de acordo com as recomendações disponíveis. Além disso, devem orientar os indivíduos sobre os sinais e sintomas que indicam a necessidade de atendimento médico imediato (dispneia, dor torácica, edema de membro inferior, dor abdominal persistente, cefaleia intensa e persistente, turvação visual e petéquias em outros locais fora o sítio de aplicação da vacina).

 

ATENÇÃO: Em gestantes e puérperas a vacina COVID-19 Oxford/AstraZeneca está contraindicada neste momento. Além disso, a vacina também não deve ser aplicada em indivíduos que receberam a primeira dose da vacina COVID-19 Oxford/AstraZeneca e apresentaram em seguida um episódio de trombose venosa ou arterial, associada à plaquetopenia.

 

Neste momento em que é possível ampliar novas faixas de idade e novos grupos prioritários da população para a vacinação contra COVID-19, faz-se necessário ressaltar uma relevante questão: quando houver a necessidade de apresentação de relatório médico, a fim de se comprovar condição clínica contemplada para recebimento da vacina, tal relatório deverá determinar indicação ou não da aplicação do imunobiológico, mas não é prerrogativa do profissional médico a indicação de uma ou outra vacina. Isto não se aplica, no entanto, quando houver contraindicação formal à vacinação, ou seja, a ocorrência de alergia grave - do tipo anafilático - a um dos componentes/excipientes de cada uma das vacinas.
 

 

Vacina covid-19 (RNAm) (Comirnaty) – Pfizer/Wyeth

 

A vacina COVID-19 (RNA mensageiro) desenvolvida pelo laboratório Pfizer/BioNTech é registrada no Brasil pela farmacêutica Wyeth. Cada dose de 0,3mL contém 30 μg de RNAm que codifica a proteína S (spike) do SARS-CoV-2. A vacina na apresentação frasco multidose deve ser diluída com 1,8mL de solução de cloreto de sódio 0,9% (soro fisiológico 0,9%). Após a diluição, o frasco contém 2,25ml.

 

A vacina é distribuída em frascos multidose, contendo 6 doses em cada frasco, sendo necessária a diluição do princípio ativo com 1,8mL de solução de cloreto de sódio 0,9% (soro fisiológico), de tal forma que cada dose utilizada será de 0,3mL. A vacina deve ser administrada por via intramuscular em esquema de duas doses. O intervalo descrito em bula é de três semanas ou mais entre as doses.

 

Considerando a elevada efetividade vacinal após a primeira dose, estudos vêm demonstrando melhor resposta vacinal com intervalo estendido entre doses. Assim, em face a necessidade urgente da ampliação da vacinação contra a covid-19 no Brasil, o PNI, em consonância com os programas do Reino Unido e do Canadá, estabeleceu e recomenda o intervalo de 12 semanas entre a primeira e a segunda dose da vacina Comirnaty (Pfizer/Wyeth).

 

A eficácia vacinal geral, em estudos de fase 3, que incluíram 43.548 participantes, avaliando-se covid-19 sintomática confirmada por RT-PCR com início após 7 dias da segunda dose, foi de 95,0% (90,0%–97,9%), tendo sido semelhante nas diferentes faixas etárias. Reanalisando dados desses estudos, a eficácia após duas semanas da primeira dose e antes da segunda dose foi de 92,6% (69,0%-98,3%).

 

Estudos de vida real, demonstraram elevada efetividade vacinal, seja para trabalhadores de saúde da linha de frente (80% após a primeira dose e 90% após a segunda contra infecção pelo SARS-CoV-2), idosos acima de 70 anos (redução do risco de internação hospitalar de cerca de 80% e de risco de óbito pela covid-19 de 85%), ou na população geral (97% contra casos sintomáticos, necessidade de internação ou morte pela covid-19).

 

 

Tabela: Especificação da vacina covid-19 (RNAm) (Comirnaty) - Pfizer/Wyeth. Brasil, 2021

 

Vacina covid-19 (RNAm) (Comirnaty) – Pfizer/Wyeth

  Plataforma   RNA mensageiro
  Indicação de uso  Pessoas com idade maior ou igual a 18 anos
  Forma farmacêutica  Suspensão injetável
  Apresentação   Frascos multidose de 6 doses
  Via de administração  IM (intramuscular)
  Esquema vacinal/intervalos  2 doses de 0,3 ml, intervalo entre doses de 12 semanas
  Composição por dose da vacina diluída

  0,3 ml contém 30 μg de RNAm codificando a proteína S (spike) do SARS-CoV-2
 

Excipientes: di-hexildecanoato de dihexilaminobutanol,    ditetradecilmetoxipolietilenoglicolacetamida, levoalfafosfatidilcolina distearoila, colesterol, sacarose, cloreto de sódio, cloreto de potássio, fosfato de sódio dibásico di-hidratado, fosfato de potássio monobásico, água para injetáveis

  Prazo de validade e conservação

  - no máximo 5 dias à temperatura de +2°C a +8°C;
 

- até 14 dias (2 semanas) à temperatura de -25°C à -15°C;

  - durante toda a validade (6 meses) em freezer de ultra baixa temperatura (-80°C à -60°C)

  Validade após abertura do frasco   6 horas após a diluição em temperatura de 2°C à 8°C

 

OBS: A vacina descongelada deve ser diluída no frasco original com 1,8 ml de solução de cloreto de sódio 0,9%, utilizando agulha de calibre igual ou inferior a 21 gauge e técnicas assépticas. Homogeneizar suavemente, não agitar; Após a diluição o frasco contém 2,25ml .

Fonte: CGPNI/SVS/MS. Dados sujeitos a alterações.

 

PRECAUÇÕES

 

As vacinas podem provocar reações adversas. Diante disso, algumas atenções são necessárias:

 

• Em caso de febre, a vacinação deverá ser adiada até a melhora para que a doença que ocasionou a febre não seja relacionada à vacina.

 

• Não foi identificado efeito prejudicial em pessoas assintomáticas com Sars-Cov-2 em período de incubação. Pessoas que já tiveram a doença podem ser vacinadas. Entretanto, recomenda-se também o adiamento em casos detectados.

 

• Como a piora clínica pode ocorrer até duas semanas após a infecção, o ideal é que a vacina seja adiada até a recuperação clínica total e pelo menos quatro semanas após o início dos sintomas ou quatro semanas a partir da primeira amostra de PCR positiva em pessoas assintomáticas.

 

• Gestantes, lactantes e puérperas: não foram feitos testes nestes grupos. As mulheres que estavam grávidas no momento da imunização, mas que não sabiam da gravidez, devem ser encaminhadas para o pré-natal, embora exista baixa probabilidade de risco.

 

• Pacientes que fazem uso de anticoagulante: o uso desses remédios deve ser mantido e não impede a vacinação. O uso de injeção intramuscular em pacientes sob uso crônico de antiagregantes plaquetários é prática corrente, portanto considerado seguro. Não há relatos de interação entre os anticoagulantes em uso no Brasil (varfarina, apixabana, dabigatrana, edoxabana e rivaroxabana) com vacinas.

 

• Pacientes que vivem com doenças reumáticas: preferencialmente devem ser vacinados com a doença sob controle.

 

• Pacientes oncológicos, transplantados e demais pacientes imunossuprimidos: não foram realizados testes neste grupo. No entanto, considerando o vetor viral não replicante e o vírus inativado, é improvável que exista risco aumentado. Entretanto, a vacinação somente deverá ser realizada mediante prescrição médica.

 

• Contraindicações: hipersensibilidade ao princípio ativo ou a qualquer dos excipientes da vacina para aquelas pessoas que já apresentaram uma reação anafilática confirmada a uma dose anterior de uma vacina COVID-19.

 

Dúvidas, reclamações ou sugestões sobre a vacinação?

Fale com a Ouvidoria