Pular para o conteúdo principal

Título da Oficina Diálogos, sobre ética, saúde e valores no esporte
Foto: Divulgação/PBH

Último módulo de Oficina on-line discute ética, saúde e valores no esporte

21/05/2021 | 16:30 | atualizado em 21/05/2021 | 16:40

Com apresentação e discussão das questões sobre dopagem, resultados adversos e sanções, será encerrada na próxima quarta-feira, dia 26, a programação da Oficina on-line “Diálogos sobre Ética, Saúde e Valores no Esporte”, promovida pela Secretaria Municipal de Esportes e Lazer.

 

As inscrições para a videoconferência, que será realizada das 10h às 11h30, encerram-se na segunda-feira, dia 24, e podem ser realizadas neste link.

 

A Oficina de três módulos teve início em 5 de maio e reuniu 450 participantes. A atividade faz parte do acordo de cooperação técnica entre a Prefeitura de Belo Horizonte e a Autoridade Brasileira de Controle e Dopagem (ABCD), secretaria nacional vinculada ao Ministério da Cidadania, do governo federal.

 

A iniciativa se insere na diretriz da campanha #jogolimpo da ABCD, que tem o objetivo de estender a discussão para os servidores e representantes do setor esportivo sobre ética, saúde e valores do esporte, por meio da disseminação da cultura antidopagem.

 

A aula será ministrada por Adriana Tabora, diretora técnica e coordenadora-geral científica da diretoria técnica da ABCD. Ela é formada em Educação Física e estudante de Direito.

 

Estreia

 

A oficina estreou no dia 5 de maio com a participação da ex-ginasta olímpica brasileira e secretária da ABCD, Luísa Parente. No segundo módulo, realizado no dia 19, uma exposição debateu questões sobre suplementos, substâncias proibidas e abuso. A apresentação foi realizada por Maria Fernanda Carraca de Alcântara Frias, da equipe de Operações de Controle de Dopagem, da Diretoria Técnica da ABCD.

 

O secretário municipal de Esportes e Lazer, Elberto Furtado Júnior, destaca a importância das informações qualificadas sobre a antidopagem para a formação dos profissionais que atuam em programas e projetos que envolvem atividades físicas.

 

“O esporte forma o cidadão. É algo que você leva para a vida. A dopagem é uma enganação, uma fraude. Então, com a informação antidopagem formamos cidadãos, porque não são todos que vão chegar a praticar o esporte no alto nível, mas isso serve para formar o caráter e a personalidade das pessoas”.