Pular para o conteúdo principal

Homem vestido de anjo, de pé, ao lado de homem sentado no sofá, em cenário de peça teatral.
Foto: Divulgação

Teatro Raul Belém Machado recebe a peça "Acredite, um Espírito Baixou em Mim"

28/03/2019 | 20:37 | atualizado em 09/04/2019 | 09:05

O Teatro Raul Belém Machado apresenta de 29 de março a 7 de abril, nas sextas e sábados, às 20h e domingos às 19h, o espetáculo “Acredite, um Espírito Baixou em Mim”. Sucesso de público e de crítica, a peça celebra em 2019, 20 anos em cartaz. Os ingressos podem ser adquiridos no dia da apresentação por R$ 40,00 (inteira) e R$ 20,00 (meia) na bilheteria do teatro e por R$ 22,00 nos postos de venda do Sindicato dos Produtores de Artes Cênicas de Minas Gerais.

 

A comédia conta a história de um homossexual assumido, inconformado com a própria morte, que foge do céu para viver novas experiências e acaba criando uma grande confusão após incorporar num machista radical.

 

Escrito por Ronaldo Ciambroni e dirigido por Sandra Pera, o espetáculo tem à frente do elenco Ilvio Amaral e Maurício Canguçu, bem como os atores Carolina Cândido, Fabrizio Teixeira e Marino Canguçu. Nos 19 anos de estrada, o espetáculo soma um público de mais de três milhões de espectadores, com apresentações em mais de 400 cidades, nos estados do Amapá, Bahia, Brasília, Ceará, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro e São Paulo.

 

O sucesso teve como repercussão um convite do SBT para a participação no programa A Praça é Nossa, que perdurou por três anos. A consagração veio com a adaptação cinematográfica da peça, que virou um longa-metragem.

 

Filmado em Belo Horizonte, no final de 2001, o filme tem participações de atores da cena nacional: Marília Pêra, Arlete Sales, Suely Franco, Nany People, Gorete Milagres, Benvindo Sequeira, Cláudia Mauro, Nelson Freitas e Cássio Scapin. Em 2008, comemorando uma década foi lançado o livro “Acredite, um espírito baixou em mim – A trajetória de um sucesso”, escrito pelo jornalista Jefferson da Fonseca Coutinho, que já vendeu mais de 30 mil exemplares.

 

 

Prêmios

Melhor Espetáculo de 1998 – Prêmio Sesc/Sated.

Melhor Ator (Ilvio Amaral) – Prêmio Sesc/Sated.

Melhor Ator Comediante (Ilvio Amaral) – Prêmio Sesc/Sated.

Maior Público do ano de 98 – Prêmio Amparc/Bonsucesso.

Peça teatral de destaque - Troféu JK de Cultura e Desenvolvimento de Minas Gerais – 2016