Pular para o conteúdo principal

Mais de 15 guardas municipais sentados em curso de capacitação para o atendimento nas unidades de saúde de Belo Horizonte.
Foto: Divulgação/PBH

Secretaria de Saúde realiza capacitação de Guarda Municipal

15/01/2018 | 15:18 | atualizado em 05/02/2018 | 14:32

Qualificar cada vez mais o atendimento à saúde da população de Belo Horizonte. Trabalhar de forma compartilhada, como uma engrenagem. Reconhecer as próprias dificuldades. Ouvir o outro lado, para facilitar o entendimento, a compreensão e o diálogo.

 

Essas foram algumas diretrizes desenvolvidas no “Curso de Qualificação em Atendimento ao Público: o Guarda Municipal nas Unidades de Saúde de Belo Horizonte”, nos dias 10 e 11 de janeiro, na Gerência de Educação em Saúde/GEDSA, envolvendo 70 guardas municipais, dos cerca de 90 que atuam nas unidades de saúde.

 

A capacitação faz parte do programa Bem-Vindo, que busca qualificar o primeiro contato com o cidadão no município, e contou com a participação do secretário municipal de Segurança e Prevenção, Genilson Ribeiro; da secretária municipal adjunta de Saúde, Taciana Malheiros Lima Carvalho; e da gerente de Educação em Saúde, Claudia Fidelis Barcaro, além de servidores da Secretaria de Segurança e Prevenção e da GEDSA.

 

Nos dois dias do encontro foram trabalhados temas de forma didática com os participantes, como a Rede SUS BH e as competências do Guarda Municipal nas ações nas unidades de saúde, por meio de metodologias ativas de ensino.

 

A gerente de Educação em Saúde, Claudia Fidelis Barcaro, reforçou aos presentes a importância de se ampliar o diálogo entre a Saúde e a Segurança. “Queremos ouvi-los, esse é o nosso objetivo aqui. Estejam abertos a falar e a discutir”, enfatizou. A necessidade de uma postura acolhedora de todos que trabalham em um centro de saúde foi outro ponto ressaltado pela secretária municipal adjunta de Saúde, Taciana Carvalho, que acrescentou: “Cada um de nós tem o seu saber, mas é essa troca que faz construir”.

 

 

Entendimento

O secretário municipal de Segurança e Prevenção, Genilson Ribeiro, destacou o ineditismo da iniciativa. “Com essa capacitação, a Secretaria de Saúde está cuidando de quem cuida da segurança dos cidadãos e dos servidores nas unidades”.

 

O saldo do encontro foi muito positivo, segundo a gerente de Educação em Saúde. “Os guardas municipais foram muito solícitos, muito abertos a entender como funcionam os processos de trabalho do SUS. Eles querem participar dessa construção, pois entendem que integram todo esse processo”.

 

A ampliação do diálogo entre a Saúde e a Segurança é uma demanda antiga, diz o guarda municipal Cleisson Silva. “Quando se trabalha de forma conjunta, é fundamental o entendimento do serviço do outro. Conhecer o trabalho que complementa o seu ajuda a eliminar questionamentos e incompreensões”, avalia. Segundo ele, esse compartilhamento precisa continuar. “Achei muito válida essa capacitação e agora é preciso que aconteçam outras iniciativas desse tipo”, afirmou o guarda, que trabalha no Centro de Saúde MG-20, no bairro Ribeiro de Abreu.

 

O trabalho em conjunto da Saúde com a Guarda Municipal já vem gerando benefícios, lembra a secretária adjunta de Saúde. “Estamos trabalhando para identificar as unidades mais vulneráveis, com mais ocorrências, para que possamos melhorar o patrulhamento nas regionais, reforçando assim as unidades que têm mais necessidade de intervenção da guarda”.