Pular para o conteúdo principal

Funcionários da Sudecap trabalhando em obras na regional Oeste
Foto: Divulgação PBH

Região Oeste ganha reforço em vistorias, limpeza e recuperação de vias

04/02/2020 | 18:47 | atualizado em 18/02/2020 | 14:27

Com uma população de aproximadamente 308 mil moradores distribuídos entre bairros como o Prado e o Calafate, e outros que se prolongaram no sentido Sul da capital, como Buritis e Estoril, a região Oeste de Belo Horizonte, juntamente com a Centro-Sul, foi uma das mais castigadas com as águas do janeiro mais chuvoso da história da capital.

 

Das quase 11 mil toneladas de resíduos recolhidos em decorrência das chuvas na cidade, cerca de 6,5 mil toneladas foram retiradas somente da região Oeste, em limpeza de bocas-de-lobo e recolhimento de entulhos e galhos de podas e supressões de árvores.

 

Com vias bastante danificadas, em especial as avenidas Teresa Cristina, Mário Werneck, Silva Lobo e Úrsula Paulino, dos mais de 200 trechos de ruas e avenidas limpos e desobstruídos na força-tarefa da Prefeitura, 38 estavam localizados nesta regional.

 

Com o objetivo restabelecer a mobilidade urbana de uma das principais vias da cidade, as equipes da Superintendência de Desenvolvimento da Capital (Sudecap) se concentraram na avenida Teresa Cristina para a recuperação e tamponamento da cratera – de cerca de 16 metros de comprimento por cinco metros de profundidade – que se abriu na via pela força das águas. Três dias depois da chuva que causou os estragos, a via foi reaberta.

 

A avenida Silva Lobo, entre a Teresa Cristina e a Barão Homem de Melo, teve uma grelha de canal recuperada e a rápida contenção de três erosões na pista. Atuação que também foi eficiente na limpeza geral da avenida Mário Werneck com hidrojatos lavando a via e desobstruindo bueiros.

 

As chuvas fortes que caíram na região aumentaram também a ocorrência de riscos geológicos nas encostas.  Um total de 18 encostas foram vistoriadas e o risco de novos deslizamentos mitigado com a colocação emergencial de sacarias e lonas.

 

A atuação de equipes técnicas na avaliação do risco, na limpeza das vias e na liberação do trânsito pode ser destacada em alguns pontos, como na avenida Raja Gabaglia próximo ao Hospital Madre Teresa, onde a encosta cedeu e interditou parcialmente a avenida; na contenção de encosta da rua Henrique Badaró Portugal; no bairro Salgado Filho; na rua Braga e também no talude da ponte da rua Engenheiro Godofredo dos Santos, que liga os bairros Estrela D’alva e Buritis.

 

 

Assistência Social

As equipes sociais, compostas por servidores da Coordenadoria de Atendimento Regional, da Secretaria Municipal de Assistência Social, Segurança Alimentar e Cidadania, da Secretaria Municipal de Saúde, da Urbel e da Defesa Civil, cadastraram 293 famílias na Regional Oeste, totalizando mais de 1 mil pessoas.


Foram entregues 56 kits de ajuda humanitária com colchões, cobertores e lençóis para as famílias que precisaram sair de suas residências e buscaram acolhimento em casas de amigos e parentes, garantindo conforto e segurança nesse acolhimento. Outras 85 pessoas foram encaminhadas para pousadas preparadas para a Prefeitura de Belo Horizonte. Até o momento, foram entregues mais de 200 cestas básicas e 600 marmitex.


Últimas Notícias

Informativo sobre o Cornavírus em Belo Horizonte Aporte será destinado para ações contra a Covid-19 em unidades para idodos de BH

A decisão reforça as medidas de proteção social à pessoa idosa durante o período de isolamento social para contenção do Coronavírus.

31/03/2020 | 19:10
Informativo sobre o Cornavírus em Belo Horizonte Portal da Prefeitura disponibiliza atendimento on-line de serviços tributários

Com a suspensão do funcionamento presencial em razão da Covid-19, estão disponibilizados atendimentos on-line para alguns serviços.

31/03/2020 | 19:09