Pular para o conteúdo principal

Fachada do Centro de Referência da Juventude, durante o dia.
Foto: Rodrigo Clemente/PBH

Rede de Saúde Mental promove festival de música

11/11/2019 | 16:40 | atualizado em 12/11/2019 | 11:24

A Secretaria Municipal de Saúde promove, na terça-feira, dia 12 de novembro, às 13h, a VI edição do Festival Ideia Sonora. O evento gratuito será realizado no auditório do Centro de Referência da Juventude (Praça Rui Barbosa) e reunirá usuários dos Centros de Convivência que subirão ao palco para apresentar canções de autoria própria. Serão 12 apresentações pré-selecionadas por uma comissão organizadora. Ao final, serão premiados os três primeiros lugares, escolhidos pelo júri, além da melhor performance e música mais aclamada pelo público.

 

A iniciativa tem o objetivo de promover a reinserção social e resgate da identidade dos usuários, fazendo com que eles participem ativamente da construção do seu cotidiano. O coordenador de Saúde Mental da Secretaria Municipal de Saúde, Fernando Siqueira, explica que a proposta é incentivá-los a se ressignificarem como indivíduos.

 

 “Quando possibilitamos a essas pessoas serem protagonistas da sua própria história, devolvemos a elas o direito de se manifestar e escolher quem querem ser e como devem viver. No festival, eles se apropriam de um espaço urbano e colocam a loucura em cena, de forma artística, quebrando as algemas do preconceito e provando que eles são totalmente capazes de viver em sociedade, de criar, produzir e de opinar”, disse.

 

O Ideia Sonora teve sua primeira edição em 2013 e contou com a participação de todos os Centros de Convivência. Durante todo o ano, nessas unidades, são realizadas oficinas musicais e culturais, que contribuem com o tratamento proposto aos usuários. A Coordenação de Saúde Mental da Secretaria Municipal de Saúde promove outras iniciativas que buscam dar visibilidade e ampliar o diálogo com a sociedade, como a Mostra de Arte Insensata, os Jogos da Primavera, Virada Cultural, participação em exposições, feiras, entre outros. 

 

 

Sobre os Centros de Convivência

A Rede SUS-BH conta com nove Centros de Convivência, um em cada regional. O serviço tem um caráter substitutivo aos manicômios, ocupando um lugar estratégico na rede de saúde mental, recebendo portadores de sofrimento mental e pessoas em uso prejudicial de álcool e outras drogas, que já se encontram em tratamento em outros dispositivos. Na rotina destas unidades, são realizadas oficinas de artes plásticas, artes cênicas, letras, artesanato, culinária, aulas da Educação de Jovens e Adultos (EJA) e atividades físicas, além de diversas atividades socializantes e de circulação, proporcionando a ocupação de espaços culturais, de lazer, de ensino, de trabalho, de política e de convivência.


Últimas Notícias

Mineirão terá operação especial de trânsito para eventos nos dias 14 e 15 Mineirão terá operação especial de trânsito para eventos nos dias 14 e 15

O público estimado pelos organizadores é de 10 mil pessoas para o Festival Universo 15 mil para o show de Milton Nascimento.

13/12/2019 | 15:07
Duas crianças brincam em um brinquedo inflável Presença de Papai Noel e oficina de percussão são atrações do BH é da Gente

O BH é da Gente é realizado aos domingos em quatro regiões da capital, com atividades diversas para a criançada.

12/12/2019 | 18:01