Pular para o conteúdo principal

Onze mulheres, participantes d projeto Redescobrir, e os panos de prato decorados produzidos por elas.
Foto: Melissa Reis

Projeto Redescobrir beneficia pacientes da região Nordeste

19/12/2017 | 16:33 | atualizado em 26/12/2017 | 10:47
Não foi por acaso que o projeto Redescobrir recebeu esse nome. Realizado no Centro de Saúde Efigênia Murta de Figueiredo, no Conjunto Ribeiro de Abreu, regional Nordeste, o projeto promove saúde, socialização, lazer e muita interação entre os participantes, que têm a oportunidade, por meio das atividades oferecidas, de cuidar do corpo e da mente, exteriorizar os sentimentos, desenvolver habilidades, enfrentar as dificuldades e dividir as experiências com as pessoas mais próximas. 

O projeto é destinado aos usuários da unidade de saúde e também aos demais membros da comunidade que queiram participar. Os encontros acontecem todas as quartas-feiras, das 15h às 17h, na sede da unidade. Várias atividades são desenvolvidas, como oficinas de pintura, bordado, crochê, artesanato e música, além da prática de Lian Gong.

A maioria das oficinas é ministrada pelos próprios integrantes, cada um ensina o que sabe e aprende o que não domina. Esse espírito solidário une os participantes e a interação entre eles os ajuda a dividir e superar as dificuldades diárias. Muitos benefícios, principalmente para os pacientes com quadro de ansiedade e depressão, são relatados pelos participantes.

Maria do Carmo Barbosa Lopes, de 63 anos, participa do Projeto Redescobrir e é coordenadora da Oficina de Artesanato. Ela aprova a inciativa, que tem trazido inúmeros benefícios para a sua vida.  “Perdi o meu marido há alguns meses e a minha atuação e convivência no Redescobrir têm me ajudado a superar o vazio que fica. Gosto muito de artesanato, de trabalhar com materiais recicláveis, e a oportunidade de ensinar o que sei tem me deixado muito feliz”, disse.
 

Hellen Cristina Perdigão Tharamm, gerente do Centro de Saúde Efigênia Murta de Figueiredo, ressalta a importância do projeto e os bons resultados. “O Redescobrir funciona como uma terapia ocupacional para muitos dos participantes. Inclusive alguns deles são encaminhados pela equipe médica em função de casos de depressão e de ansiedade. As atividades são bem diversificadas e os momentos de interação norteiam-se pelo respeito mútuo e pelo sentimento de solidariedade”, relatou. 

 

 

19/12/2017. Projeto Redescobrir. Fotos: Melissa Reis/PBH