Pular para o conteúdo principal

A primeira dama, Ana Laender, posa para a foto abraçada com uma idosa, que está sentada de frente para um computador
Foto: Adão de Souza/PBH

Projeto Gentileza Digital incentiva a inclusão de idosos no mundo da informática

09/10/2018 | 20:49 | atualizado em 17/10/2018 | 19:48

Com apoio da Prodabel e em parceria com o Núcleo Assistencial Caminhos para Jesus e a Associação Comunitária Nova Gameleira, foi lançado, na tarde desta terça-feira, dia 9, o projeto Gentileza Digital. Idealizado pelo Movimento Gentileza, ação voluntária coordenada pela primeira-dama do Município, Ana Laender, o projeto vai levar a inclusão digital para idosos das 28 Instituições de Longa Permanência de Idosos (ILPIs) de Belo Horizonte, contribuindo assim para melhor qualidade do envelhecimento e participação social dos idosos. 
 

O lançamento aconteceu na Casa da Esperança, mantida pelo Núcleo Assistencial Caminhos para Jesus no bairro Floramar, na região Norte de Belo Horizonte.
 

As ILPIs receberão a infraestrutura tecnológica adequada - equipamentos de informática e conexão à rede - para viabilizar o aprendizado digital dos idosos e cursos ministrados por monitores treinados, que farão o acompanhamento dos alunos.
 

Para viabilizar o ensino dos idosos, a Prodabel desenvolveu uma metodologia e um software específico para ser utilizado com os alunos que, em sua maioria, têm pouco ou nenhum contato com o mundo digital.  Os computadores foram obtidos por meio de doação e disponibilizados pela Prodabel, que também ofereceu o treinamento aos monitores. 
 

O diretor-presidente da Prodabel, Leandro Garcia, destaca o papel da empresa no projeto junto às ILPIs. “Aprender informática, para nós profissionais que lidamos nessa área diariamente, pode parecer uma coisa simples. Mas, para o idoso, que nunca mexeu com isso, é complicado e tem que haver uma dedicação especial por parte de quem ensina. É uma porta para um mundo novo que se abre para os idosos”, afirmou.
 

Diretor geral do núcleo assistencial, Arthur do Nascimento relembra o início da parceria com o Movimento Gentileza. “Entre as parcerias da Casa Esperança, surgiu essa ideia, com os computadores doados à Prodabel, de levar a inclusão digital para os idosos. Esse é um projeto muito bonito que vai refletir na vida e na felicidade dos idosos”, considerou.

 

 Projeto-piloto

Em uma primeira etapa do projeto Gentileza Digital, serão beneficiadas 15 ILPIs de Belo Horizonte. A previsão é que o projeto seja implantado nas 13 instituições restantes até janeiro de 2019.
 

Antes de levar o Gentileza Digital às ILPIs, o Movimento Gentileza e a Prodabel desenvolveram o projeto-piloto na Casa da Esperança, que abriga, no bairro Floramar, idosos em regime de acolhimento de longa permanência (proteção especial de alta complexidade).
 

O projeto-piloto teve o objetivo de facilitar a aproximação dos idosos com as tecnologias digitais, com estratégicas focadas em conhecimentos básicos da informática e utilização da internet; inserção nas redes sociais conforme o interesse de cada um; e utilização dos aplicativos criados como forma de estimular as funções cognitivas dos idosos.
 

A partir do diagnóstico no projeto-piloto, a Prodabel realizou pesquisas de softwares, aplicativos e adaptações das telas e acessos dos computadores utilizados pelos idosos para o projeto desenvolvido nas ILPIs. Também foi elaborada uma cartilha ilustrativa que deve orientar os idosos residentes nas ILPIs sobre o uso do computador.

Últimas Notícias

Mulher segura cao no colo e sorri. Feira de cães e gatos disponibiliza cerca de 60 animais para adoção

Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, realiza uma Feira de Adoção de Cães e Gatos, no sábado, dia 8/12

06/12/2018 | 18:04