Pular para o conteúdo principal

Crianças usam computadores em projeto de inclusão digital
Foto: Divulgação PBH

Projeto Conexão Aberta leva inclusão digital para mais de 8 mil pessoas

14/01/2019 | 18:53 | atualizado em 09/04/2019 | 10:17

O projeto Conexão Aberta, desenvolvido pela Prodabel em parceria com a Secretaria Municipal da Educação em uma carreta equipada com computadores e impressoras, teve número recorde de visitantes em 2018. Ao todo, oito mil pessoas passaram pela carreta, um aumento de 14% em relação ao ano anterior. 


Em 2018, o veículo esteve em seis regionais de Belo Horizonte (Nordeste, Leste, Barreiro, Pampulha, Oeste e Venda Nova) e marcou presença também em uma feira de tecnologia realizada na capital. Um fator determinante que  possibilitou aumentar o número de visitantes foi o tempo em que ela ficou estacionada em cada localidade, que foi ampliado de 15 dias para 30 dias. Na avaliação da responsável pela Educomunicação da Escola Integrada e Escola Aberta, que coordenou os cursos para os monitores do projeto Conexão Aberta, Vanessa Vieira Barbosa, outra ação importante foi o trabalho voltado para fotos e vídeos. “Houve uma mudança no foco da utilização da carreta, ampliando sua utilização como estúdio de produção audiovisual, com monitores capacitados para instruir os interessados na produção e edição de fotos e vídeo. Com essa nova abordagem a comunidade pode utilizar novas ferramentas que podem auxiliar na produção de currículos, portfólios e produções audiovisuais”, disse.


No projeto são oferecidos cursos rápidos de capacitação para todas as idades, acesso gratuito à Internet e serviços, como pagamento e impressão de segunda via de contas, emissão de currículos, acesso a e-mails e redes sociais, entre outros. A carreta sempre fica estacionada nas proximidades de escolas municipais, para facilitar o acesso dos alunos, mas o serviço também é liberado para os moradores das comunidades. 


A chamada Unidade de Telecentro Móvel é considerada uma importante ferramenta de inclusão não apenas digital, mas também social, uma vez que leva oportunidade e conhecimento para pessoas que se encontram em situação de vulnerabilidade social. “Muitas pessoas ainda não possuem acesso à Internet, ou sequer a um computador. A carreta é importante porque visa preencher esta lacuna, oferecendo uma chance a quem mais precisa”, afirmou Leandro Garcia, presidente da Prodabel. 

 


Ampliação

Em 2019, de acordo com organizadores do projeto, a intenção é registrar um número ainda maior de acessos e levar a carreta a todas as regionais da cidade. Para isso, representantes da Prodabel e da Secretaria Municipal de Educação já iniciaram as conversas para definir o calendário e o tempo de permanência em cada localidade. A previsão é que a Unidade de Telecentro Móvel comece a circular já no mês de março.

 

 

14/01/2019. Projeto Conexão Aberta. Fotos: Divulgação/Prodabel

Ouça este conteúdo

Últimas Notícias

Prato vencedor denominado Trio Ternura, da Faculdade Promove, com três bolinhos de mandioquinha recheados com carne de lata e catupiry, com frango e catupiry e com queijo cremoso. Acompanha molho picante. Belotur apresenta os vencedores do 2º Concurso Prato Junino

A competição foi realizada em parceria com a Abrasel-MG, a Frente da Gastronomia Mineira e quatro faculdades de gastronomia. 

17/06/2019 | 20:34
Mais de quarenta pessoas em fila do Teatro Marília, à noite Prefeitura de Belo Horizonte retoma projeto “Terça da Dança” no Teatro Marília

O projeto será realizado todas as terças de junho e julho, oferecendo espetáculos, intervenções e instalações artísticas de dança.

17/06/2019 | 18:57