Pular para o conteúdo principal

Estudantes da UFMG em sala de Programa Vila Viva
Divulgação/PBH

Programa Vila Viva recebe visitantes da UFMG

criado em 07/11/2022 - atualizado em 07/11/2022 | 16:17

O Programa Vila Viva, coordenado pela Companhia Urbanizadora e de Habitação de Belo Horizonte (Urbel), já recebeu centenas de visitantes de escolas e governos, nacionais e internacionais, para conhecer as intervenções estruturantes realizadas nas vilas e favelas da capital.  O programa, iniciado em 2005, após cerca de dois anos de pausa em função da pandemia, retomou a rotina de visitas.

 

Esta semana foi a vez dos alunos do primeiro período de enfermagem da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) visitarem as intervenções do programa no Aglomerado Santa Lúcia, região Centro-Sul, que estão em fase de execução. A atividade é promovida pela disciplina Saúde Coletiva, ofertada pelo Departamento de Enfermagem Materno-Infantil e Saúde Pública da Escola de Enfermagem da UFMG, e tem como coordenadora a professora Dra. Deborah Carvalho Malta, com colaboração do doutorando Edmar Ribeiro. O principal objetivo é que os alunos vivenciem o Programa Vila Viva refletindo sobre como intersetorialidade, intervenção do Estado nas condições de vida, meio ambiente e movimentos sociais estão diretamente relacionados à Saúde Coletiva.

 

Segundo o Coordenador Urbanístico da Urbel no Aglomerado Santa Lúcia, Luiz Delgado, quando os estudantes conhecem a Política Municipal de Habitação, circulam pelas obras do Vila Viva, e entendem o trabalho social realizado, fica muito claro o impacto que tudo isso traz para a saúde das comunidades beneficiadas. “As intervenções permitem o acesso às redes oficiais de água e esgoto, serviços de coleta de lixo, ambulância, bens e serviços como entregas, além da melhoria nas condições de moradia das famílias que são reassentadas nas unidades habitacionais”, conclui.