Pular para o conteúdo principal

Quatro atores realizam um apresentação musical.
Foto: Stênio Lima

Serviço da Prefeitura reúne famílias acolhedoras no último encontro do ano

06/12/2019 | 17:27 | atualizado em 10/12/2019 | 16:36

“Cada um de nós tem um motivo para assumir o compromisso de ser uma ‘Família Acolhedora’, mas nosso ponto de encontro é que todos nós queremos contribuir para uma vida melhor para essas crianças”, narra Frank Alisson de Oliveira, representante de uma das 66 famílias cadastradas e habilitadas no Serviço Família Acolhedora, da Prefeitura de Belo Horizonte, que oferece acolhimento temporário a crianças e adolescentes que foram afastadas de seus responsáveis por medida de proteção.

 

Famílias cadastradas, crianças acolhidas, técnicos da Subsecretaria de Assistência Social da Prefeitura de BH e da Providens – entidade parceira –, se reuniram no último sábado de novembro, dia 30, para confraternizar e encerrar as  atividades de 2019. O encontro contou, também, com a presença de representantes da Prefeitura de Salvador, que vieram conhecer a experiência da capital mineira, que já ultrapassa 10 anos.

 

“Depois de um longo processo para instituição do serviço, agora estamos capacitando nossa equipe técnica, por isso viemos a Belo Horizonte, que é uma referência nacional quando falamos de Família Acolhedora. O trabalho que a equipe técnica tem é incrível, fiquei sensibilizada com a coesão e com o entendimento das famílias”, contou Denísia Ribeiro, técnica da Fundação Cidade Mãe, autarquia ligada à prefeitura da capital baiana.

 

O Teatro de Mobilização Social (MOBS) da Secretaria Municipal de Assistência Social, Segurança Alimentar e Cidadania apresentou o serviço de forma lúdica com a história de Felisberto, uma criança criada em um lar com vínculos familiares enfraquecidos e que foi cuidado temporariamente por uma Família Acolhedora até que sua família de origem se reconstruiu e o garoto pode retornar ao lar. As famílias e técnicos se emocionaram com o reencontro.

 

 

Família Acolhedora

O serviço Família Acolhedora busca um acolhimento temporário a crianças e adolescentes que foram afastadas de seus familiares  de origem por medida protetiva. O objetivo é propiciar o atendimento psicossocial em ambiente familiar, garantindo atenção individualizada e convivência comunitária até que a criança ou o adolescente possa retornar à sua casa ou ser encaminhada para uma família substituta.

 

Atualmente, 57 crianças e adolescentes estão em acompanhamento. Destas, 31 foram reintegradas recentemente junto às suas famílias de origem e estão sendo acompanhadas pela equipe técnica da Subsecretaria de Assistência Social e 26 crianças e adolescentes estão em acolhimento.


Últimas Notícias

Agentes da Defesa Civil em atendimento na Vila Biquinhas Prefeitura atende 474 chamados em razão das chuvas nas últimas 36 horas

Assim como no dia anterior, moradores do Barreiro foram os que mais acionaram a Defesa Civil, totalizando 53 chamados nesta sexta-feira.

24/01/2020 | 19:10
Ministra do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia, o procurador-geral de Justiça Antônio Sérgio Tonet e o prefeito Alexandre Kalil Ministra Cármen Lúcia visita gabinete do prefeito no COP

O encontro foi realizado no Centro Integrado de Operações de Belo Horizonte (COP-BH), para onde o prefeito transferiu seu gabinete.

24/01/2020 | 14:23