Pular para o conteúdo principal

Prefeitura realiza ações de requalificação de ILPIs

20/12/2017 | 19:11 | atualizado em 22/12/2017 | 12:42
A primeira de um conjunto de iniciativas de requalificação das Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPIs) da cidade foi apresentada, nesta quarta-feira, dia 20 de dezembro, por uma ação de voluntariado organizada pela primeira-dama de Belo Horizonte, Ana Laender. Serão contempladas 28 instituições (24 conveniadas com a Prefeitura e quatro filantrópicas) que, juntas, beneficiam 898 idosos.

 

Compondo a mesa, também estavam presentes o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, a secretária municipal de Assistência Social, Segurança Alimentar e Cidadania, Maíra Colares, os empresários Pedro Lourenço e Val Lourenço e a coordenadora do Lar Recanto Feliz, Lúcia Helena de Paula, que representou as 28 ILPIs beneficiadas. 


Durante quatro meses, a equipe envolvida na ação de voluntariado visitou todas as ILPIs, constatou as necessidades de cada uma e iniciou uma busca de apoiadores para reformá-las e equipá-las. Além das reformas físicas, já em andamento, as ILPIs receberão móveis e equipamentos, doados pessoalmente pelo casal de empresários Pedro Lourenço e Val Lourenço.


Serão 483 peças, entre novas e reformadas, como: poltronas “do papai”, poltronas comuns, criados mudos, colchões especiais, cômodas de sucupira, cadeiras de rodas motorizadas – Freedom –, bancos de jardim, escadinhas para cama hospitalar, sofás de 5, 3 e 2 lugares, cadeiras comuns, cadeiras de escritório, guarda-roupas e longarinas para área de convivência.


A primeira dama ressaltou a importância da iniciativa e agradeceu aos doadores. “Desde o primeiro momento vocês abraçaram o projeto sem sequer perguntar o custo. Mais uma vez, não temos como agradecer, nós e os 898 idosos que hoje vocês ajudam a amparar. Conhecer pessoas como vocês nos animam e fazem acreditar que nada foi e nunca será em vão. Hoje vocês estão aqui para que o mundo dos quase esquecidos persevere, pois ainda há esperança”, considerou. 

 

A Prefeitura está também empenhada em garantir o bem-estar das pessoas idosas, assegurou o prefeito Alexandre Kalil. “Nós prometemos a eles que teríamos que ajudá-los e estamos cumprindo com a nossa obrigação. Nós já estamos entrando com reformas em todas as ILPIs, são pequenos reparos, pequenas reformas, nada espetacular, nada grandioso, mas dando a esse povo tão sofrido um pouco mais de dignidade”, afirmou. 


Kalil elogiou ainda a atitude dos empresários. “São ações simples, ações que podem ser feitas só dependem um pouco de trabalho e um pouco de boa vontade. A situação do idoso era caótica, eles eram invisíveis e agora não são mais”.


De acordo com a coordenadora do Lar Recanto Feliz, as instituições têm recebido muito apoio do Poder Público. “Tem 15 anos que trabalho à frente de uma ILPI e essa é a primeira vez que nós temos passe livre dentro da Prefeitura de Belo Horizonte”, ressaltou.



Acolhimento Institucional para Idosos

O acolhimento para idosos se destina a usuários com sessenta anos ou mais, de ambos os sexos, independentes ou com algum grau de dependência. Está previsto para idosos que não dispõem de condições para permanecerem com a família, com vivência de situações de violência e negligência, em situação de abandono e/ou com vínculos familiares fragilizados ou rompidos. 


São credenciadas pela Prefeitura 24 ILPIs, uma República (atende a idosos que são independentes de cuidadores) e uma Casa-Lar (atende a um público bastante reduzido e independente). 


Aproximadamente 900 cidadãos são atendidos e contam com os serviços de abrigamento, atendimento psicossocial e alimentação, além de atendimentos nas unidades de saúde da PBH.


Em 2017, o orçamento previsto para o atendimento dessas instituições é de R$ 15,9 milhões. Em outubro de 2017, a Prefeitura anunciou um reajuste nos valores per capita repassados para as ILPIs que varia 6% a 20%, de acordo com o grau de dependência do idoso.