Pular para o conteúdo principal

Tuberculose tem cura: leve o tratamento até o fim.
Arte: PBH

Prefeitura promove ações para alertar sobre a Tuberculose

16/03/2018 | 18:19 | atualizado em 02/04/2018 | 10:15

Entre os dias 20 e 23 de março, a Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMSA), promove ações de conscientização para alertar sobre a tuberculose. O Dia Mundial de Combate à doença é comemorado no dia 24 de março. A tuberculose é uma doença infecto-contagiosa, causada pelo Mycobacterium tuberculosis (bacilo de Koch), transmitida de pessoa para pessoa pela tosse, espirro ou fala. A primeira ação será realizada na terça-feira, dia 20, a partir das 8 horas, na região da comunidade Dandara. Profissionais da saúde farão busca ativa, de casa em casa, por pacientes que apresentem algum sintoma respiratório, compatível com a doença.

 

 

A tuberculose atinge principalmente os pulmões, mas pode ocorrer em qualquer outra parte do corpo. O diagnóstico é geralmente fácil e de baixo custo. O tratamento é gratuito, disponível na rede municipal de saúde e tem duração média de 6 meses. Todos os 152 Centros de Saúde do município realizam as ações de controle da tuberculose, ou seja, o diagnóstico dos casos, o tratamento e a vacinação dos recém-nascidos com a vacina BCG.

 

Em 2017, foram notificados 1.022 casos de tuberculose em Belo Horizonte. A capital atende também os casos em moradores de outras cidades, principalmente da Região Metropolitana, que representam 25,6% dos casos notificados pelo município. A taxa de cura em 2016 foi de 69,1%, com 11,5% de abandono do tratamento. Entre as causas do abandono, que também ocorre em outros grandes centros urbanos, estão o tempo prolongado do tratamento, a característica crônica desta doença e o perfil de muitos pacientes (alcoolistas e usuários de outras drogas, pessoas em situação de rua, privados de liberdade, entre outros). Os dados de 2017 ainda estão em fase de consolidação.

 

Para que haja controle da doença, é necessário que sejam detectados no mínimo 70% dos casos estimados de tuberculose pulmonar bacilífera (a forma transmissível da doença) e destes, pelo menos 85% sejam curados, com índices de abandono toleráveis de até 5%. Para que se atinja esta meta, o Ministério da Saúde propõe a utilização do Tratamento Diretamente Observado (TDO), que consiste na tomada dos medicamentos sob a supervisão direta de um profissional de saúde devidamente treinado para tal. Esta estratégia é a empregada por Belo Horizonte.

 

 

Programação

 

Regional / Local

Data

Ação

Pampulha

 

Área de abrangência do

Centro de Saúde Trevo – Anexo / Dandara

20/03 – a partir das 8h

Busca ativa realizada por profissionais de saúde de pacientes sintomáticos respiratórios. O objetivo é identificar pacientes com tuberculose. Também serão distribuídos materiais informativos.

Oeste

 

Estação Metrô Calafate

22/03 – Das 7 às 9 horas

Distribuição de material informativo.

Venda Nova

 

 

Estações Vilarinho e Venda Nova

 

 

Restaurante Popular Venda Nova

(Av. Padre Pedro Pinto, 2277 – Candelária)

23/03

 

 

Das 9 às 10 horas

 

 

Das 11h30 às 13 horas

 

 

 

 

 

 

Distribuição de material informativo.

Norte

 

Abrigo São Paulo

(Rua Elétron, 100 - Primeiro de Maio)

23/03 - às

 

7h

 

 

Distribuição de material informativo na porta do abrigo.

 

 

Nas demais regionais serão realizadas ações de panfletagem e abordagem aos usuários em Centros de Saúde e Academias da Cidade.