Pular para o conteúdo principal

Mais de vinte pessoas circulam na Praça Sete, durante a noite.
Foto: Adão de Souza/PBH

Prefeitura mobiliza esforços para a segurança da população

27/02/2018 | 15:41 | atualizado em 21/03/2018 | 13:19
A desordem gera desordem. Estudos comprovam que um espaço degradado serve de incentivo para que outras depredações sejam praticadas neste mesmo local. Esta constatação, por consequência, torna necessário que o poder público busque agir o mais rapidamente possível para reorganizar tais áreas. É com base nesta lógica que a Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) aposta na soma de esforços entre os diferentes setores de sua estrutura para garantir a preservação do ordenamento nos espaços públicos da capital. 


Para potencializar seu poder de resposta, a administração municipal estabeleceu uma série de ações integradas e planejadas, como a que ocorre entre a Secretaria Municipal de Segurança e Prevenção (SMSP) e a Subsecretaria de Fiscalização (Sufis), no campo da segurança urbana e da fiscalização e postura. Trata-se de uma parceria de sucesso, na qual o cidadão tem sido o principal beneficiado, desfrutando de um ambiente mais organizado e seguro.


As atuações conjuntas envolvendo as duas áreas abrangem diversos serviços, como o da verificação de denúncias de poluição sonora, o combate à atuação de camelôs e de flanelinhas, a desobstrução de áreas públicas, a verificação de condições sanitárias de estabelecimentos comerciais, a garantia de origem, armazenamento e venda produtos alimentícios, bem como a catalogação e combate a pichações. 


 
Mais agilidade e eficiência

O secretário de Segurança e Prevenção, Genilson Zeferino, explica que a clareza com que cada uma das pastas executa seu papel é o que torna a parceria mais eficiente e proveitosa para a cidade. “Nosso olhar, na segurança, é voltado para a garantia da proteção do cidadão. Agimos na prevenção contra a criminalidade, sem deixar de lado, porém, o cuidado com o patrimônio municipal, representado pelos prédios das unidades de ensino e de saúde, além dos parques e praças da capital”, diz.


O subsecretário de Fiscalização, José Mauro Gomes, salienta que a parceria tem sido fundamental para otimizar o trabalho dos fiscais e tornar as intervenções mais ágeis e eficientes. “O resultado é um atendimento mais qualificado e rápido para as demandas dos cidadãos. O trabalho de combate à poluição sonora, por exemplo, é realizado por equipes compostas por um fiscal e dois guardas municipais, sendo que estes últimos atuam para garantir a segurança do fiscal, sobretudo em situações de risco”, relata.
 


Grandes eventos

Desde o início de 2016, a Fiscalização conta com o apoio da Guarda Municipal para coibir a atuação de vendedores clandestinos. Atualmente, o trabalho dos agentes da GMBH pode ser verificado, com frequência, no combate à ação de vendedores clandestinos nas estações de ônibus. Eles fazem apreensão de mercadorias e equipamentos utilizados irregularmente no logradouro público e encaminham os objetos recolhidos ao depósito da Prefeitura. 


Já as ações adotadas em eventos que reúnem grande público, como shows ou partidas de futebol, são definidas com base em uma política específica de ordenação do espaço público. Sem a atuação coordenada das equipes de trânsito e do grupamento de fiscalização, por exemplo, se tornaria inviável  organizar um espetáculo para milhares de pessoas. 


O trabalho preventivo da fiscalização, que é feito no entorno do local do evento, possibilita verificar se há obstruções no logradouro, como entulhos, caçambas e materiais de construção. É realizado também um trabalho educativo junto aos donos de bares e restaurantes da região, conscientizando-os a não comercializar bebidas em recipientes de vidro ou churrasco no espeto, pois ambos trazem risco à segurança do público. 


A circulação de automóveis e a rígida política de combate a flanelinhas garantem ao cidadão comum a tranquilidade de estacionar seu veículo sem ter de pagar valores indevidos a terceiros. A fiscalização de combate ao comércio irregular nesses eventos também é importante, impedindo a venda de produtos sem garantia de origem e que poderiam, colocar em risco a saúde do consumidor. 

 

 

27/02/2018. Segurança e fiscalização garantem ocupação regular e preservação de espaços públicos da capital. Fotos: Amira Hissa e Adão de Souza/PBH